Anunciantes em vídeo

Anunciantes

Olhe bem essa foto. Ela foi feita de dentro do carro que o transportava, pelo engenheiro Emanuel Nery, do Dnit, na tarde desta quinta-feira, na BR 364, praticamente na chegada à cidade de Ouro Preto do Oeste. Ele saiu de Porto Velho, para uma rápida viagem de inspeção da estrada e, com exceção de alguns buracos localizados, garante que, ao menos nesse trecho, a rodovia está em condições muito boas para o tráfego. Questionado, então, sobre os motivos que levam a tantas mortes na maior, mais extensa e principal rodovia federal do Estado, Emanuel preferiu não responder com frases, mas com uma foto. Nela, pouco antes de uma curva, onde há sinalização explicita, impedindo a ultrapassagem, dois carros de passeio saem da sua pista, passam para a outra e vão em frente. Qual o raciocínio lógico? Se naquele momento viesse um veículo no sentido contrário, os dois estariam em grande perigo. Todos os passageiros dos dois veículos poderiam morrer, numa eventual batida de frente  com um caminhão que viesse no sentido Ouro Preto-Porto Velho. No mínimo, haveria feridos graves. Emanuel respondeu com a foto e acrescentou, lamentando: “é por isso que a BR 364 é a Rodovia da Morte!” A verdade é que em praticamente 300 quilômetros rodados, segundo o respeitado servidor do Dnit, a BR 364 está em condições de tráfego muito positivas. Veja-se, na própria imagem que ilustra esse texto, a boa qualidade do asfalto e da sinalização. Fica muito claro que em locais onde se registraram mortes, na extensão da nossa tenebrosa 364, elas não se deram por buracos na rodovia; por queda de  barragens; por falhas no sistema de sinalização. Excetuando-se um ou outro caso bem raro, todos os acidentes fatais foram causados por alta velocidade e ultrapassagens arriscadas, algumas delas mais que isso: suicidas. Foram pelo menos dez os mortos no trecho entre Porto Velho e Vilhena, apenas nos últimos dias.

“Se tivéssemos o orçamento que pleiteamos ao governo federal neste ano, a BR 364 fechava 2019 com padrão de rodovia de concessionária”, comentou o engenheiro do Dnit, sobre as dificuldades financeiras do órgão. Mas, é obvio, que mesmo que a 364 estivesse em perfeitas condições em toda a sua extensão, isso não resolveria os problemas de falta de atenção, irresponsabilidade, velocidade de autódromo e as tenebrosas e impensadas ultrapassagens. E elas são feitas mesmo em áreas mais perigosas,, como no trecho entre Ouro Preto e Ji-Paraná, que está em obras, nesse momento. Claro que que solução definitiva para as terríveis mortes da BR 364 seria a duplicação. Pura e simples. Mas que ninguém se engane: isso está ainda no mundo do impossível. Até lá, antes de se pensar em melhorar a rodovia, é prioridade total a preocupação dos motoristas, com a sinalização, com o controle de velocidade, com o maior respeito a uma rodovia perigosa e assassina. Ela mata. E mata quem não se cuida e não a respeita.

 

 

 

TRÂNSITO MATOU 505 RONDONIENSES

Os números relacionados com as mortes no trânsito, em Rondônia, são assustadores. Segundo a revista Veja, no ano passado, o seguro DPVAT foi pago às famílias e dependentes de 505 vítimas fatais no trânsito, em nosso Estado, incluindo as mortes nas cidades, nas rodovias estaduais e federais. É um dado assustador. Isso significa que houve uma média de 1,38 vítimas fatais por dia, nos 365 dias do ano. Para se ter ideia, durante todo o ano, as vítimas de crimes e mortes violentas, chegaram a 448 pessoas. Ou seja, Rondônia é um dos nove estados brasileiros onde as mortes nas ruas, estradas e rodovias são em número maior do que as vidas perdidas pela violência urbana e rural. Os outros: São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Piauí, Mato Grosso do Sul e Tocantins. No país inteiro, os gastos com o seguro DPVAT apenas no ano passado representaram mais de 200 bilhões de reais. E isso que os números definitivos ainda não foram fechados e podem chegar a bem mais que isso. A grande maioria os casos com mais de uma vítima ocorreu na BR 364. Veja-se só um número incrível: caso conseguissem diminuir significativamente o número de mortes e feridos no trânsito, em apenas uma década o Brasil poderia economizar mais de 1 trilhão de reais. O mesmo que pretende economizar com a Reforma da Previdência, no mesmo período.

 

O TRANSPORTE FLUVIAL AFUNDA

E agora?  Como muita gente já imaginava, a licitação para o transporte escolar fluvial em Porto Velho, foi considerada fracassada pela Comissão de Licitações da Prefeitura. É inacreditável como demorou tanto tempo para se concluir que uma pequena empresa do interior do Ceará, que sequer tem barcos ou lanchas, estaria pronta para assumir um sistema tão complexo como o que existe nas áreas ribeirinhas da Capital. Agora, tudo terá que começar do zero. É um rolo daqueles grandes, que parecem nunca ter fim.  Haverá, agora, mais um longo período de espera. Estamos no quinto mês do ano e grande número de estudantes das áreas ribeirinhas, ainda não começaram o ano letivo. É algo extremamente complexo, num setor essencial e que, ao que parece, não terá solução nem a curto e nem a médio prazos. A Prefeitura tenta agora correr atrás, fazendo mais uma licitação, que também não se sabe onde dará. O transporte escolar se transformou, junto com o transporte urbano e a saúde pública, os três pontos de maior deficiência no governo de Hildon Chaves. Pais estão desesperados, porque seus filhos podem perder o ano letivo. Lamentável!

 

SANTO ANTÔNIO MUDOU PARA PIOR

A falta de cumprimento dos compromissos assumidos com as comunidades, pela direção da Hidrelétrica de Santo Antônio (cujas relações com autoridades e coletividades pioraram muito, desde que se trocaram alguns dirigentes que estavam integrados aos projetos locais), é algo notório. Dias atrás, o governador Marcos Rocha esteve, em Brasília, reunido com autoridades e representantes do Ministério das Minas e Energia, cobrando as compensações que não estão sendo respeitadas pela Santo Antônio. Na Assembleia Legislativa, o assunto tem sido insistentemente abordado, com duríssimos criticas e decisões exigindo que o Consórcio cumpra o que prometeu, como cumpria antes, mas que, de uns tempos para cá, faz de conta que nada tem a ver com o problema. O mais recente pronunciamento foi do deputado Marcelo Cruz. Ele está pedindo a revogação da lei complementar 974, de abril de 2018, que autorizou a expansão da usina. Segundo o parlamentar, mais de 30 milhões de reais em compensações nunca foram cumpridas. Vivendo de promessas não cumpridas e ainda  cada vez mais distantes das comunidades a quem atinge e eventualmente prejudica, a Santo Antônio mudou. Mas mudou para muito pior. As reações, a partir de agora, certamente serão muito maiores e mais intensas.  

 

DANIEL NO DIRETO AO PONTO

Daniel Pereira garante que não sente falta do poder, pouco mais de quatro meses  depois de deixar o Governo do Estado, que comandou por oito meses, como vice de Confúcio Moura, o governador que renunciou para disputar o Senado. Hoje como superintendente do Sebrae em Rondônia, ele está afiado com os temas das  pequenas empresas, mas, é claro, não se distancia da política. Num bate papo com Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto, Daniel fala sobre sua vida pública, sobre os planos para melhorar a parceria com os mais de 98 por cento de empresários que formam a economia rondoniense (micros  pequenos do Estado), mas não evita comentar sobre uma possível candidatura à Prefeitura de Porto Velho, no ano que vem. Entusiasta da Educação, ele fala sobre um projeto que pode beneficiar 300 mil estudantes das nossas escolas, através de um programa de empreendedorismo, com custo baixo e resultados com perspectivas de serem altamente positivos. Vale a pena acompanhar a entrevista que vai ao ar neste sábado, a partir das 10h30 da manhã, na Record News Rondônia. Poucas horas depois, quem não conseguiu assistir pela TV, pode acompanhar tudo no site Gente de Opinião.

 

DEDO DE CABRAL ESTREMECE O RIO

Sérgio Cabral, o governador bandido a quem o povo do Rio de Janeiro, hoje, morre de vergonha do criminoso que elegeu duas vezes, continua apontando o seu dedo corrupto em varias direções. Através de suas denúncias, agora, preso e querendo ao menos ver diminuída suas sentenças centenárias, todos os dias descobre-se mais um pouco do esgoto que corria dentro, fora, em cima e embaixo do putrefato sistema de governo carioca. E as denúncias chegaram ao Judiciário e ao Ministério Público. O governador dedo duro apontou para Cláudio Lopes, poderoso ex procurador geral de Justiça do Rio. Mutretas com a escolha de desembargadores do Tribunal de Justiça do Rio, agora também estão sendo denunciadas por Sérgio Cabral. Logicamente, todos os denunciados negam qualquer prática ilegal. Mas a verdade é que cada vez que Cabral é chamado para depor ante o juiz Marcelo Bretas, hoje dos nomes mais respeitados da magistratura brasileira, as estruturas tremem e muita gente se desespera. Dizem que é só o começo e que o dedo de Cabral vai se voltar ainda para importantes personagens da política nacional...

 

ROCHA CHAMA DEPUTADOS DE “IRMÃOS”

A estada do governador Marcos Rocha em várias cidades do sul do Estado, segundo sua equipe, está sendo um grande sucesso.  Rocha foi entregar máquinas, equipamentos, além de Patrulhas Mecanizadas, mas também ouvir a população; suas reivindicações e necessidades mais urgentes. Foi muito bem recebido em todos os locais em que esteve e fez até o que, para quem é egresso da vida militar, não é algo normal: furou a agenda para se reunir com um grupo da Associação Comercial de Corumbiara, que queria apresentar a ele algumas reivindicações fora do programa oficial. Não só ouviu com atenção como determinou providências da sua equipe. Rocha ainda destacou, nos encontros, que há harmonia na convivência com a Assembleia Legislativa. Destacou “a amizade e o respeito que mantém com os parlamentares” e, da mesma forma, com seu vice, Zé Jodan. “Somos todos irmãos, todos focados em lutar por uma melhor qualidade de vida para o povo rondoniense”. Um churrasco que estaria sendo agendado com deputados neste final de semana, não foi ainda confirmado pela equipe de Governo. Ele reuniria o próprio Governador e vários parlamentares. Não houve informação sobre esse assunto.

 

PERGUNTINHA

Você é da turma que acha que Ayrton Senna, morto numa corrida de Fórmula 1 há 25 anos, é o maior ídolo do esporte brasileiro de todos os tempos ou é daqueles que acha que Pelé é insuperável, nessa honraria?

 

 

 

Anunciantes

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros