Os últimos dias não têm sido nada bons para os brasileiros que ainda seguem a cartilha e a ideologia do PT. E não são poucos, se considerarmos que o candidato do partido à Presidência, Fernando Haddad, teve mais de 47 milhões de votos ou 44,87 do eleitorado. Uma das piores Bad News, que atinge o partido em cheio, é a decisão da Justiça Federal de acatar mais uma denúncia de formação de quadrilha, outra vez com o ex presidente Lula à frente, mas agora envolvendo muito mais gente: Dilma Rousseff, que sofreu impeachment, Guido Mantega, Antonio Palocci e José Vacari Neto. Infelizmente, para o petismo, as  coisas ruins não pararam por aí. O programa Mais Médicos, que o governo cubano acabou, unilateralmente, por não aceitar exigências simples como as de os profissionais receberem seus salários integralmente ou que pudesse trazer suas famílias para cá, começa a mostrar seu lado negro. Entre eles, o fato de muitos dos participantes não serem médicos formados e  outros serem apenas espiões, que vieram junto com os profissionais, apenas para vigiá-los. E é só o começo de um contrato que, certamente será devassado e apresentará muitas outras surpresas desagradáveis. Mas ainda tem coisa pior: apesar do esforço da mídia esquerdista em anunciar que os brasileiros pobres ficarão sem atendimento, mais de 25 mil médicos brasileiros se cadastraram para participar do projeto, número três vezes maior que os cubanos que se foram. Some-se a tudo isso, o sucesso dos nomes apresentados por Jair Bolsonaro, para a formação do seu Ministério, considerados de alta qualidade,  com gente como Sérgio Moro e muitos outros, num nível que poucas vezes se viu nesse Brasil. E daí, veja-se as comparações com os ministérios improvisados, recheados de “cumpanheros”, muitos deles hoje denunciados, dando um placar, usando a linguagem do futebol, de uns 9 x 2 contra o PT, com um pouco de bom humor.

 

A última nomeação de Bolsonaro, feita nessa sexta, piorou ainda mais o quadro e estremeceu as bases petistas, num dos seus mais importantes redutos: a área da educação e, especialmente, o mundo universitário , onde o PT criou um exército ideológico e o ensino de qualidade passou a um terceiríssimo plano. Com  escolha do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, filósofo, professor emérito, e colombiano de nascimento, o esquerdismo exacerbado na área tende a ser combatido duramente. Como escreveu em seu blog o novo ministro, “em primeiro lugar, que se limpe o entulho marxista que tomou conta das propostas educacionais, de não poucos funcionários alojados no Ministério da Educação”. Ou seja, vai começar a higienização ideológica nos educandários de todos os níveis e principalmente nas universidades, onde hoje a maconha e os discursos marxistas são muito, mais muito mais importantes que o aprendizado. Dias ruins para o PT. Que podem piorar muito mais, caso Jair Bolsonaro faça um governo de sucesso.

 

 

 

JÚNIOR GONÇALVES PROTESTA

O jovem empresário Júnior Gonçalves, nome importante na equipe de transição do governador eleito Marcos Rocha, divulgou um desabafo nas redes sociais, protestando contra o que chamou de “onda de boatos” que são divulgados constante, em relação ao futuro comandante e à futura administração do Estado. Negou, por exemplo, que o Coronel Rocha esteja “blindado” por sua assessoria e não fale com ninguém. Contestou, citando que é ele, Júnior, quem está organizando a agenda do governante e que, só na semana passada, Marcos Rocha ”atendeu vários deputados estaduais e deputados federais prontamente. Todos que me procuraram eu agendei. Falou com os poderes como Ministério Publico de Rondônia, Tribunal de Contas do Estado de Rondônia e Tribunal de Justiça. Falou com o Comandante do 5º BEC, Se reuniu com o presidente eleito da OAB; atendeu o superintendentes do Banco do Brasil e o da Caixa Econômica Federal;  participou de eventos, falou com vários integrantes da equipe de transição e se reuniu algumas vezes com o atual governador de Rondônia Daniel Pereira”, relatou o membro da equipe.

 

“NÓS, O POVO, CANSAMOS DE MENTIRAS!”

Junior também escreveu, no seu texto de protesto,  que não será o Superintendente de Comunicação do novo Governo e contestou, com veemência, que os boatos de que o futuro Governo não teria verba publicitária em seu primeiro ano, tenham qualquer fio de verdade. Sobre isso, lamentou: “Também foi falado de forma mentirosa que será cortada a verba de mídia e eu fui o que indicou tal ideia. Primeiramente não tenho tal atribuição e segundo: isso é mentira, produzida através de um jogo feito pelo ´Só funciona se for assim´ ou ´Fala comigo que eu paro de bater", o velho e sujo jeito de produzir mentiras”. Destacou ainda o que chamou de outra mentira: “dizem mais uma vez, de forma mentirosa, que a equipe de transição está perdida e tentam, com muita injustiça denegrir profissionais competentes e que passei a conhecer e admirar: Policiais, Agentes Penitenciários, Professores, Auditores, Médicos, Enfermeiras, enfim muitos profissionais qualificados e técnicos comprometidos, todos sem remuneração e trabalhando dia e noite para o bem do nosso Estado”. E mais: “Não acreditem em mentiras jornalísticas que produzem matérias através de fofocas e jogo politico manipulador, que não procuram as pessoas citadas para ouvi-las e ainda publicam sem ética alguma essas mentiras. Nós, o povo, estamos cansados das manipulações mentirosas, dos jogos políticos que enquanto a sociedade perece, eles sugam a vitalidade e oprimem as pessoas, usando a malandragem, mas com a força de Deus e do Povo, isso vai acabar”. Bateu firme!

 

OURO: NA BOLÍVIA, 10 MIL A MAIS

O comércio do ouro retirado do rio Madeira continua em alta. Um dos rios mais auríferos do mundo continua enriquecendo muita gente, que se aventura a buscá-lo nas águas amarronzadas do Madeirão, enquanto para a população, verdadeira dona de toda a riqueza, ficam apenas os detritos, os graves problemas ambientais e todos os riscos advindos disso. Mas não fica um só tostão. Os garimpeiros, alguns deles ainda trabalhando em balsas e dragas porque, segundo fontes muito bem informadas, “molham as mãos de algumas pessoas!”, trabalham duro, se esforçam e arriscam suas vidas para conseguirem resultados no geral positivos, embora, claro, haja os que pouco conseguem. O ouro, puro, retirado do rio, pode ser vendido a até 147 reais o grama. Ou seja, 147 mil reais o quilo. Mas se for levado para a Bolívia, clandestinamente, é claro, acaba tendo um preço melhor ainda. Pelo menos 10 mil reais a mais no quilo. A ida e vinda de carros que vão e voltam ao nosso país vizinho, com vários quilos de ouro escondidos, é constante. As autoridades brasileiras continuam aceitando o discurso superado e interesseiro das ONGs internacionais e de muitas membros de órgãos importantes, incluindo o Ministério Público, que nossas riquezas devem permanecer intocáveis. Só esqueceram de combinar com os garimpeiros, com os investidores e com os contrabandistas. Triste e lamentável nosso país ser assim, dilapidado, sob os olhos ideológicos e cegos de tanta gente. Uma pena mesmo!

 

O SUCESSO DO BLACK FRIDAY

Se a Black Friday foi um treiller do que serão as vendas de final de ano no comércio porto velhense, os resultados poderão ser muito acima das melhores expectativas.  O Porto Velho superlotado, desde a hora em que abriu as portas até o fechamento. No centro da cidade, mesmo com as já conhecidas dificuldades de falta de estacionamento e pedintes em cada esquina, o consumidor encontrou propostas excelentes para suas compras. Foi um grande sucesso para a maioria dos lojistas. A Sexta-Feira Negra já é a quinta principal data de vendas do comércio brasileiro. Por aqui, talvez seja quarta.  Os preços caem mesmo, durante as promoções especiais e o consumidor corre para as lojas. Uma pena ainda a visão desfocada de comerciantes e funcionários do comércio de rua, que chegam de manhã parta trabalhar e deixam seus carros estacionados o dia inteiro na frente das lojas, impedindo o acesso dos clientes. Pior ainda é a falta de ação para a implantação de um sistema de estacionamento rotativo, que organizaria o trânsito no centro e permitiria que, enfim, os clientes pudessem ter o tratamento que merecem, porque hoje não conseguem estacionar durante praticamente todo o horário comercial, na zona central de Porto Velho.

 

MUITO DINHEIRO CIRCULANDO

Aliás, é bom lembrar aos comerciantes que eles deveriam agradecer e acender velas ao governador Daniel Pereira e sua equipe econômica. Seu governo pagou o salário de novembro uma semana antes do final do mês, exatamente no dia da correria às lojas, pelo Black Friday. Ora, com mais de 250 milhões de reais entrando na economia rondoniense,  na terra do funcionalismo público – são cerca de 50 mil – a grana foi essencial para o recorde de vendas no sistema de lojas, tanto na Capital como em muitas cidades do interior. Mas vem mais por aí. Na próxima sexta, dia 30, cairão na conta dos servidores, outros 125 milhões de reais, relativos a segunda parcela do 3º salário. E em 20 de3 dezembro, mais 250 milhões de reais, totalizando nada menos do que 625 milhões de reais injetados na nossa economia em menos de 30 dias. Daniel Pereira entrega o poder ao seu sucessor, Marcos Rocha, no 1º de janeiro de 2019, com  os salários dos servidores em dia, com as prestações dos financiamentos em dia; com o pagamento dos fornecedores em dia. Talvez mais um ou dois Estados brasileiros possam encerrar o mandato e abrir o novo, com uma situação financeira tão controlada. Já para o ano que vem, bom, daí já é outra história!

 

SÓ OS BANDIDOS TÊM DIREITOS?

Então a cidade está assim: dois criminosos, bandidos perigosos, agindo em plena luz do dia, são flagrados pela polícia, ao invés de se entregarem, fogem e tentam matar os policiais, usando suas pesadas armas. Um é baleado, outro preso, Espera-se que os defensores dos direitos humanos dos criminosos não exijam punição dos PMs, por terem se defendido do ataque furioso de canalhas que perderam o medo de qualquer autoridade, que atacam durante o dia e que infernizam a vida do porto velhense. Um ladrão de carros usa um lava jato para trocar as placas do veículo que roubou, manda lavar e o dono do local diz,, ingenuamente, que é comum o homem, ainda não preso, deixa carros diferentes quase todos os dias, para serem lavados. Espera-se que os direitos humanos não acusem os policiais de terem exagerado ao invadir um comércio para prender bandidos. Nas ruas, um menor é quase linchado pela população, depois de roubar o enésimo celular, fortemente armado, Outro é pego pelo pai da vítima, que o surra e é preso. Os direitos humanos certamente vão exigir prisão perpétua para  o pai da vítima, porque ele surrou um “dimenor”. Socorro Congresso! Socorro Jair Bolsonaro! Socorro Sérgio Moro!

 

PERGUNTINHA

Com toda a grana circulando na economia, você vai terminar 2018 como Daniel Pereira, sem dever nada ao funcionalismo ou suas dívidas pessoais vão entrar 2019 adentro?

 

 

 

 

Parceiros

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros