Pesquisas e mais pesquisas. Nesse momento, ao menos dois institutos estão realizando levantamentos no Estado inteiro, sobre as intenções de voto para a Presidência da República, Governo e Senado, já que para a disputa proporcional não há números que se possa levar a sério. Provavelmente no início da próxima semana já teremos novos dados relacionados com a corrida eleitoral. Isso sem contar os levantamentos internos das coligações. Elas também percorrem Rondônia, à cata de informações que possam direcionar as campanhas dos seus candidatos. No primeiro levantamento, do Ibope, Expedito Júnior apareceu à frente, com a soma dos seus dois principais adversários, Acir Gurgacz e Maurão de Carvalho. Mas agora, quando a campanha na rua começou, o quadro do momento já pode ser diferente. Embora não deixem transparecer publicamente, os partidários de Expedito comemoram sim essa primeira colocação, mesmo que ainda na largada da campanha. Já Acir e Maurão intensificam suas ações, querendo recuperar espaço. Os demais candidatos vão correr, batalhar, tentar criar seus espaços, mas, ao menos por enquanto, a disputa na cabeça está mesmo entre os três nomes mais conhecidos: um ex senador, um senador e o presidente da Assembleia Legislativa. Dos demais seis concorrentes, o que se pode esperar? Pimenta de Rondônia terá chance, com o PSOL que nunca elegeu sequer um vereador em Porto Velho? O coronel Marcos Rocha conseguirá subir na preferência do eleitor, apenas por ser o candidato de Bolsonaro em Rondônia? E o jovem Vinicius Miguel, com suas ideias arejadas e renovadoras, conseguirá crescer, praticamente sem espaço na mídia e no horário eleitoral gratuito? Os outros três (Coronel Charlon, do PRTB, Pedro Nazareno, do PSTU e Comendador Queiroz, do PMB, o partido das Mulheres), farão exatamente o que, nessa disputa? Em breve saberemos.

Na corrida eleitoral de Rondônia, a grande batalha que se avizinha é pela briga das duas cadeiras pelo Senado.  É só o que se ouve nos bastidores: será uma disputa nunca vista na história do nosso jovem Estado. Há candidaturas fortíssimas e vários nomes se credenciam para as duas vagas. Dos 17 candidatos, pelo menos oito têm chances e ao menos quatro vão disputar voto a voto, esse quarteto sim, com enormes possibilidades de chegar lá. Confúcio Moura, Valdir Raupp, Fatima Cleide, Marcos Rogério, Carlos Magno, Jesualdo Pires,  Vereador Pastor Edézio Fernandes e Aluízio Vidal são os nomes mais conhecidos e com mais possibilidades. É quase impossível que os dois eleitos não estejam nessa lista. Mas ainda correm por fora nomes como os de Bosco da Federal e Fabrício Jurado, do Partido Novo, que se postam como candidaturas que podem ainda serem alçadas ao grupo dos viáveis. Os outros nomes, todos respeitáveis, só teriam alguma chance caso ocorresse um milagre. Veremos, pois, o que as novas pesquisas vão dizer, na semana que vem...

 

 

BOLSONARO VEM NA SEXTA

Ele vem aí! Os partidários e fãs (sim, ele tem fãs também!) do presidenciável Jair Bolsonaro, prometem superlotar o aeroporto de Porto Velho, nesta sexta, dia 31, quando ele virá à Capital para fazer campanha. A mobilização pelas redes sociais já é grande e os líderes do PSL, a começar pelo candidato ao Governo, o coronel Marcos Rocha, estão contando com grande público para acompanhar o candidato desde o aeroporto internacional até a casa de shows Talismã, onde acontecerá a concentração e ele falará aos rondonienses, ao vivo e a cores. Pela pesquisa do Ibope, na espontânea, Bolsonaro ganha de Lula, mas na induzida é o petista que está à frente. Os “bolsonaristas” contestam com vigor a pesquisa, alegando que o candidato da extrema direita está muito à frente do candidato que não será candidato, já que está preso e inelegível, pela Lei da Ficha Limpa. Na sexta, quando ele vier a Porto Velho, poderá se ter uma visão melhor da situação. Por todo o país, Bolsonaro tem lotado aeroportos e tem sido carregado nos ombros dos simpatizantes. Vamos ver se por aqui o quadro será o mesmo ou o rondoniense não está tão envolvido com a candidatura dele, como pensam os líderes locais do seu partido...

 

PACTO POR UMA CAMPANHA LIMPA

Expedito Junior, Acir Gurgacz, Maurão de Carvalho, Pimenta de Rondônia, Coronel Marcos Rocha, Coronel Charlon, Vinicius Miguel, Pedro Nazareno e Comendador Queiroz: os nove candidatos ao Governo do Estado, continuaram à cata do voto, nesta terça. Acir caminhou pelas ruas de Ji-Paraná, sua cidade; Expedito reuniu-se com diversos eleitores, gravou programa eleitoral e teve encontro com entidades sindicais e com a Fecomércio. Maurão gravou entrevistas para uma emissora de TV, entre várias reuniões. Pimenta fez panfletagem na área da Rodoviária. Marcos Rocha anda preparando a agenda de Jair Bolsonaro, que estará em Porto Velho na sexta. Todos os demais candidatos participaram de gravações para programas eleitorais e, à noite, participaram do tradicional evento na OAB, onde assinaram um pacto de fazerem uma campanha limpa e baseada em propostas. Em todas as eleições, a OAB reúne os candidatos e promove a “Campanha pela Ética na Política e contra a Corrupção e o Caixa 2”. Todos assinaram, na presença do presidente da entidade, Andrey Cavalcante, de autoridades e convidados.
 

“GOVERNO GOLPISTA?”

Há um desespero total no meio dos servidores da Eletrobras Rondônia, a Ceron, contra a decisão do governo federal de privatizá-la. Isso significará o fim, a médio e longo praz, de vantagens, benefícios, mordomias, que numa empresa privada jamais serão concedidos. Nessa semana, o Sindur (Sindicato dos Urbanitários) e o Senge (Sindicato dos Engenheiros), compraram boa parte da capa de um jornal local,  A Gazeta de Rondônia, para publicarem um manifesto com o título mancheteado de “Governo federal golpista quer privatizar a Ceron”. No final da nota, as entidades acusam os membros da bancada federal de Rondônia, em mais uma jogada política do pânico, de ser a responsável por permitir a privatização, porque os parlamentares teriam aprovado “as políticas entreguistas do Governo Federal”. Linguagem petista superada, antiquada, que  não cola mais, mas ainda usada em defesa de uma empresa que presta um péssimo serviço; que atende muito bem os interesses dos seus funcionários, em cargos eternos, mas está muito longe de atender os interesses da grande maioria da população. Com todo respeito aos servidores que não querem perder benefícios, a privatização da Eletrobras Rondônia, também conhecida como Ceron, é uma necessidade premente. Não para eles, é claro, mas para todo o restante do povo de Rondônia, que não é servidor público da estatal.

 

VIOLÊNCIA: 26 MIL MORTES EM SEIS MESES

Excluindo-se três estados brasileiros (Maranhão, Paraná e Tocantins) onde o levantamento não é feito, o site g1 da Globo aponta que foram assassinadas, no Brasil, apenas no primeiro semestre deste ano, mais de 26 mil pessoas, podendo chegar a 27 mil, quando o levantamento geral for concluído. Embora sejamos o Estado do norte onde há maior queda no número de homicídios, em Rondônia, os dados oficiais dão conta de que, de janeiro a junho, o número de crimes violentos chegou a 232. Em janeiro foram 48 assassinatos; em fevereiro, 28; em março, 48; em abril 43; em maio, 34 e em junho 31. O segundo semestre começou também extremamente violento. Em agosto aconteceu a primeira grande chacina do ano, quando quatro pessoas foram mortas brutalmente e outras ficaram feridas, num confronto ocorrido em Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho. A média é de 38 crimes brutais por mês em terras rondonienses, quase cinco mortes a cada quatro dias. A violência no país continua crescente. A taxa de mortes a cada 100 mil habitantes foi de 12,5 no país. Roraima foi o estado com a maior taxa: 27,7. Ele é seguido por Rio Grande do Norte (27,1), Ceará (26) e Acre (26). O Brasil tem o nono maior índice de homicídios do mundo, segundo  dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Os números apontam ainda que as taxas de homicídios no Brasil, são cinco vezes a média mundial.

 

POR QUE LOTA O JOÃO PAULO II?

Diferença de pouco tempo. Primeiro, na rua Elias Gorayeb. Pouco depois, na Pinheiro Machado, esquina com Brasília. Minutos se passaram e a mesma cena foi vista na 7 de Setembro, no centro da Capital. Na manhã dessa terça-feira, em menos de 40 minutos, um motorista que andou por diferentes pontos da cidade, testemunhou três acidentes com motociclistas contra carros. Num deles, a colisão foi mais violenta. Nos outros, mais susto e danos materiais do que qualquer outra coisa. A verdade é que o número de motos circulando no nosso trânsito continua aumentando, assim como são notórios o despreparo e a falta de cuidado de muitos condutores, para trafegarem em ruas perigosas. Muitos sequer obedecem a sinalização. Outros imaginam que estão certos e os outros errados, não importando se carro, caminhoneta, caminhão ou ônibus e, portanto, vão em frente. O resultado todos sabemos: lotação no Hospital João Paulo II, onde sete em dez internados, o são por causa de acidentes com motos. Quando a Semtran diz que de cada 10 motociclistas fiscalizados na cidade, nove estão irregulares e sem habilitação, compreende-se, então, porque tantos acidentes e tantas vitimas. Pior é que não há luz no fim do túnel para esse descalabro. Lamentável!

 

PORTOAGRO COMEÇA NESTA QUARTA

Começa nesta quarta, 29, um dos eventos comerciais mais importantes dos últimos tempos, em Porto Velho. Abre as portas a Portoagro, uma feira essencialmente  com objetivo de negócios, semelhante ao que é a Rondônia Rural Show, nossa maior exposição do setor do agronegócio, que se realiza anualmente em Ji-Paraná e que, neste ano, faturou mais de 700 milhões de reais. A perspectiva da Portoagro, que vai até o sábado, dia 1º de setembro, é de vendas superiores a 100 milhões de reais. Será um aditivo importante na economia da Capital, além de alavancar o agronegócio e todos seus componentes, numa área enorme, localizada ao lado da Embrapa e do Ministério da Agricultura, na BR 364. Haverá linha de ônibus especial da cidade para a feira e a entrada é franca. Todos os tipos de negócios possíveis, relacionados com a agricultura e pecuária, estarão a disposição do público, incluindo artesanato e a boa comida regional. Para os produtores rurais que querem adquirir máquinas, equipamentos e implementos agrícolas, haverá uma linha especial de financiamento de mais de  1 bilhão de reais, vindos de promoções especiais do Banco do Brasil, Caixa Federal, Sicoob e Banco da Amazônia, bancos parceiros do evento. A feira é uma atração imperdível!

 

PERGUNTINHAS

Você acha que com a privatização da Ceron, os serviços vão piorar ou melhorar? E sua conta de energia, vai subir muito, como dizem os representantes da estatal ou acabará diminuindo, como apregoam os defensores de uma Ceron privatizada?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Parceiros

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros