Se os números da pesquisa do Ibope para o Governo não surpreenderam, o mesmo já não se pode dizer dos resultados que ela apresentou na corrida ao Senado. O fato de Confúcio Moura aparecer em primeiro lugar, com 34 pontos percentuais, não é a questão, porque já se esperava por isso. A enorme surpresa é a relacionada com a abrupta e inesperada ascensão de Fátima Cleide, a petista que aparece como fênix, renascendo das cinzas, para se tornar extremamente viável. Ao aparecer em segundo na pesquisa Ibope, com 25 pontos, quatro à frente do senador Valdir Raupp, um dos nomes mais fortes na corrida pelas duas cadeiras ao Senado, Fátima torna-se candidatíssima, com chances reais na corrida, caso a pesquisa esteja realmente no caminho certo. Claro que tudo é muito cedo, até porque nomes que vão crescer muito, como Marcos Rogério (que aparece com apenas 11 por cento) e Jesualdo Pires (ainda com percentual bem abaixo do esperado, com 6 por cento), podem mudar o quadro, daqui para a frente, quando a campanha esquentar mesmo. Carlos Magno (10 pontos), também vai crescer bastante, principalmente pelo apoio do ex governador e senador Ivo Cassol e seu grupo político. O vereador Pastor Edésio aparece com 7 pontos percentuais, empatado tecnicamente com Jesualdo e com o professor Aluízio Vidal, da Rede, ambos com 6 pontos. Os demais, ainda não saíram da baixa expectativa. Entre eles, o único que poderia ainda aparecer com alguma chance, mais à frente, é Fabrício Jurado, do Partido Novo, em função do discurso totalmente inovador que defende. Todos os demais estão no jogo apenas como coadjuvantes.

Confúcio, Fátima, Raupp, Marcos Rogério, Carlos Magno, Pastor Edésio, Jesualdo  e Aluízio Vidal: desses oito nomes, sairão os dois novos senadores rondonienses, em outubro. A tendência é de que a posição de Confúcio Moura se solidifique. Contudo, é pela segunda vaga que a guerra vai ferver. A corrida, então, será extremamente acirrada. Fátima e Raupp vão disputar voto a voto, enquanto Marcos Rogério certamente vai se aproximar do batalhão de frente. Que não se subestime também a força cassolista, que está apostando todas as suas fichas em Carlos Magno. Jesualdo Pires é um nome com forte apoio na região central do Estado, e também pode surpreender mais à frente. A corrida pelo Senado, portanto, deve ser a mais disputada da História de Rondônia, ao menos pela segunda vaga. A pesquisa do Ibope deu números do momento, mas tudo ainda pode mudar. Muitos dos candidatos detestaram o que ela apontou. Menos, é claro, a petista Fátima Cleide, que é, por enquanto, a grande surpresa dessa eleição. Haverá outras?

 

 

ERROS HISTÓRICOS DO IBOPE

A história do Ibope em Rondônia não é uma história de acertos. Pelo contrário. O instituto já errou feio, tanto na disputa ao Governo como ao Senado. Desde a eleição de 1990 que o instituto não consegue acertar em cheio por aqui. Naquele ano, por exemplo, a sua pesquisa apontava que Valdir Raupp seria o governador, com mais de 54 por cento dos votos. Nada disso. Quem ganhou, com folga, foi o médico Osvaldo Piana. Quatro anos depois, a pesquisa dava como certa a eleição de Chiquilito Erse, com quase 60 por cento dos votos. Errado. O vencedor, com 61 por cento, foi Valdir Raupp. Novamente errou em 98, quando apontava Valdir Raupp como reeleito, mas quem venceu mesmo foi José Bianco. Quando Bianco concorreu á reeleição, em 2002, era ele o primeiro nas pesquisas do Ibope. Não deu outra: o ganhador foi o então principiante na política estadual,  Ivo Cassol. Na última eleição estadual, em 2014, o Ibope apontava uma boa margem de vantagem de Expedito Júnior sobre Confúcio Moura. Só mudou seus números na última hora. Anda assim, Expedito venceria, segundo a pesquisa. Mas quem ganhou (para um segundo mandato) foi Confúcio Moura. Ou seja, por aqui, o consagrado Ibope não tem conseguido acertar em cheio. Será dessa vez?

 

OUTRAS PESQUISAS, OUTROS NÚMEROS

Com relação ao surgimento do nome de Fátima Cleide na segunda posição para o Senado, superando Valdir Raupp até na margem de erro, muita gente no meio político também não acredita que os números divulgados estejam corretos. Dentro do próprio MDB, a posição de Fátima, nas últimas pesquisas realizadas pelo partido, era muito diferente. Nelas, a petista jamais ameaçou a dupla Confúcio Moura/Valdir Raupp e ficava atrás também de Marcos Rogério, do DEM. Ela só aparecia em terceiro, nesses levantamentos, quando Marcos Rogério ainda não tinha oficializado sua candidatura ao Senado e, portanto, ficava fora das opções do eleitorado entrevistado. Pesquisas de outros partidos (claro, excluindo o PT), também apontam para números bem diversos do que os do Ibope. Contudo, nos meios petistas, a credibilidade é total. Há  quem diga que o fenômeno Lula, que mesmo preso e condenado por corrupção e ladroagem de dinheiro público, lidera todas as pesquisas para a Presidência, também pode beneficiar muitos candidatos do partido, país afora. Fátima, muito ligada ao ex Presidente, estaria neste contexto. Agora tem que se esperar o desenrolar da campanha e o 7 de outubro, quando só então se saberá se dessa vez o Ibope acertou ou seu errou feio, de novo!

 

VITÓRIA DOS PROCURADORES DO ESTADO

O governador Daniel Pereira estava bem humorado, na manhã desta quinta, quando passou o cargo ao desembargador Walter Waltenberg Júnior, antes de viajar à Bolívia. Waltenberg Júnior fica à frente do Estado até o final desta sexta, quando Daniel retorna. O presidente do TJ assumiu o cargo porque o segundo na linha de sucessão, Maurão de Carvalho, é candidato ao Governo e não pode sentar na cadeira de Daniel, sob pena de ficar inelegível. Na solenidade, em que o governador interino também estava em dia de alto astral, Daniel Pereira não poupou elogios aos procuradores do Estado, que barram a intenção da União, de sequestrar mais de 120 milhões de reais de recursos rondonienses, para pagamento da dívida do Beron. Os procuradores conseguiram uma liminar junto ao STF, através de decisão do ministro Edson Fachin, garantindo como intocáveis os recursos do Fundo de Participação dos Estados, FPE, que a União queria tomar para si. Outras receitas também estavam na iminência de serem bloqueadas. Não o serão mais. Uma audiência de conciliação foi marcada para 4 de setembro e, até lá, os recursos do Estado não podem ser sequestrados. Outros 40 milhões de reais (além dos 120 milhões que não podem ser retirados), já haviam sido tomados pela União.

 

CAMPANHA, IMPUGNAÇÕES, FAKES...

A corrida atrás do eleitor continua, em todos os recantos do Estado. Expedito Júnior, Acir Gurgacz e Maurão de Carvalho mantém agendas pesadas, com contato direto com a população, com inauguração de comitês e mobilização das militâncias. Expedito comemorou, embora com bastante reserva e cuidado, sua liderança na primeira pesquisa do Ibope. Já Acir e Maurão a ignoraram, considerando que tudo está muito longe de ser decidido e que a campanha recém está dando seus primeiros passos. Nesta quarta terminou o período para pedidos de impugnações e, a partir daí, o Tribunal Regional Eleitoral começará a julgar todos os casos. É fake, ou seja, notícia falsa de que o TRE já tenha decidido definitivamente homologar a chapa do PSOL/PT, para a disputa. Há um recurso contra ela, feito a pedido da coligação liderada por Acir Gurgacz, do PDT, com a alegação de que a intervenção do diretório nacional, que mudou o resultado da convenção estadual, seria ilegal e teria ferido a legislação eleitoral. O assunto ainda não entrou na pauta do TRE, embora a tendência seja manter a coligação determinada pelo comando nacional da sigla. O TRE tem até 6 de setembro para julgar todos os pedidos de impugnação.

 

GRANA NA CONTA DE 173 MIL

Mais uma grana extra começou a entrar na economia do Estado e, até julho do ano que vem, pelo menos 131 milhões e 800 mil reais vão ajudar milhares de rondonienses a pagarem suas contas ou investirem, caso esteja com seus compromissos em dia. Todo esse dinheiro virá para 73 mil e 500 trabalhadores, através do abono do PIS/Pasep. Pelo menos 10 milhões já foram pagos a mais de 13 mil beneficiários e, nos próximos meses, o volume de pagamentos aumentará significativamente. Em todo o país, mais de 22 milhões e 800 mil trabalhadores têm direito a sacar o montante equivalente a mais de 17 bilhões e 300 milhões de  reais. Os pagamentos são escalonados. Para os nascidos em julho, por exemplo, o prazo começou a contar no dia 26 do mês passado; para os trabalhadores que fazem aniversário em agosto, no dia 16 deste mês. Mas para todos os beneficiários o prazo final é 30 de junho de 2019. Os idosos têm prioridade no recebimento e quem tem conta nos bancos oficiais, recebem seu dinheiro automaticamente, sem necessidade de ir à procura dele.

 

UMA ELEIÇÃO TRAGICÔMICA

Seria cômico, não fosse trágico. Lula, presidiário, pode continuar aparecendo nas pesquisas? Jair Bolsonaro vai ou não vai aos debates? Marina Silva abrirá a campanha eleitoral gratuita, dia 1º de setembro. Tentativa de impugnar candidatura de Geraldo Alkmin foi um plano nascido dentro do Palácio do Planalto. Ciro Gomes diz ter vergonha de ser brasileiro, depois que viu as imagens das agressões de brasileiros a venezuelanos, em Roraima. Cabo Daciolo informa em declaração à Justiça Eleitoral que não possui nenhum bem. Nem um Chevete velho. Guilherme Boulos fala tanta asneira que poderia ser mote de um livro sobre besteirol. Sobre Álvaro Dias? O mais importante são as aplicações de Botox que ele fez. Enfim, é esse o tipo de noticiário que se lê na mídia, sobre alguns dos mais importantes candidatos à Presidência da República. Propostas? Pouquíssimas. E quando aparecem, são com as de Ciro Gomes, que promete tirar milhões de brasileiros do SPC/Serasa, como se isso fosse possível, num toque de mágica. Alkmin não precisa mais falar. Basta colocar no ar o que ele vem dizendo nos últimos 20 anos. Igualzinho. Bolsonaro é a falta de controle e a virulência em forma de discurso. Marina Silva não seria candidata à Presidência num país sério. O povo não ia aceitar esse acinte. E ainda tem que suportar o discurso de disco estragado de Henrique Meireles, o milionário banqueiro que nega ser banqueiro. Está cada vez pior. Nesse ritmo, só Bolsonaro, mesmo com toda a sua truculência, está falando alguma coisa diferente. Os demais, infelizmente fazem de tudo para parecerem piores do que ele.

 

PERGUNTINHAS

Você já foi entrevistado alguma vez na sua vida, em pesquisas que o Ibope realizou em Rondônia? E, afinal de contas, você acha que essas pesquisas merecem crédito ou são apenas para ludibriar o eleitor?

 

 

 

 

 

 

Parceiros

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros