Sérgio Pires 27/09/2016

O ELEITOR TEM RAZÃO EM FICAR INDECISO ATÉ A 25ª HORA!

A poucos dias do primeiro turno da eleição, o penúltimo debate, realizado no domingo, na SICTV, serviu para mostrar os passos das campanhas e também para indicar que há ao menos três candidatos com chances reais de irem ao segundo turno. Roberto Sobrinho, que seria um quarto postulante, está ainda enfrentando grandes problemas na Justiça e terá seu julgamento final nessa terça, no TRE. Vai sangrar até o final da campanha, mesmo recorrendo ao TSE. Agora, haverá ainda o último debate na TV, na Rondônia/Globo, nessa quinta, embora o horário eleitoral, com pequena audiência, ainda permaneça até a sexta, dia 30. Como o Ibope está prestes a lançar a última pesquisa em Porto Velho, se poderá ter um indicador um pouco mais preciso sobre se o que se vê e ouve nas ruas, realmente se encaminha para a reta final da campanha. O deputado Ribamar Araújo alega que a última pesquisa, que o colocou em queda, está totalmente errada e que ele irá ao segundo turno. Os números, pelo último Ibope, apontam possibilidades concretas de Mauro Nazif, Pimentel e Léo Moraes com mais chances de chegarem às duas vagas, caso Sobrinho seja defenestrado, até pelas poderosas forças (incluindo-se aí nomes muito conhecidos do Ministério Público Federal), que estão trabalhando duro para tirá-lo da eleição.

A verdade é que tanto os debates quanto as campanhas no horário gratuito e de rua, não trouxeram grandes novidades. Há aqui e ali algumas boas ideias, mas a maioria delas faz parte de pacotes inexequíveis de promessas, que só servem para fazer brilhar os olhos do eleitor, mas que jamais se concretizarão. A pobreza da disputa ficou mais uma vez clara no debate do domingo (muito bem organizado e feito com profissionalismo pela equipe da SIC TV), que não empolgou porque os candidatos não empolgaram. Nem bola de cristal, nessa situação de pobreza criativa e poucas boas ideias, podem indicar quem será o prefeito da maior cidade do Estado. O eleitor tem razão em estar indeciso. E ficará assim, até a 25ª hora...

 

  

ISSO É JUSTIÇA?

O que pensar numa Justiça que leva 33 anos para decidir um caso? Não é de ficar com os cabelos em pé? Justamente num poder vital para a sociedade, onde seus membros trabalham muito, mas também têm os mais altos salários do país, como explicar que um caso se arraste tanto tempo, sendo sentenciado em definitivo depois que os que seriam atingidos ou beneficiados pela decisão já tivessem morrido? Pois isso aconteceu no Brasil. Um filho queria reconhecimento a mãe legítima, numa cidade do interior de Minas Gerais. A mãe não aceitava reconhecê-lo, já que ele era fruto de uma aventura extra conjugal. Quase três décadas e meia após do início do processo, em que ele foi e voltou algumas dezenas de vezes, até chegar ao Supremo e lá quase apodreceu nas gavetas, os ministros decidiram a favor do filho. O pequeno problema é que tanto a mãe quanto o filho já morreram há muito tempo. Isso é Justiça?

 

FALTA DE RESPEITO

Uma promoção do Exército foi realizada domingo de manhã, na Capital Uma corrida ciclística foi realizada na  Estrada de Santo Antonio, desde a Igreja histórica e em direção ao centro da cidade. A competição teve grande número de participantes e foi um sucesso. Mas, pergunta-se: com que autoridade o Exército fechou o acesso à Igreja de Santo Antonio?  Isolando o local histórico, quem se dirigia à igrejinha para participar da missa, ou andava a pé um longo caminho ou retornava com seu carro, para que a competição prosseguisse sem trânsito, num trecho pequeno. Ora, numa cidade organizada, quando se faz promoção semelhante, os cidadãos têm que ser informados com antecedência;  há necessidade de sinalização e aviso de trânsito proibido. Avisar que ninguém pode passar de determinado ponto só depois de andar alguns quilômetros, é falta de respeito com os cidadãos.

 

CEM MIL NO ENEM

Um total de 100 mil e 300 estudantes de Rondônia se habilitaram para as provas do Enem, que serão realizadas no início de novembro. É um novo recorde de participantes desse evento, que tem sido um dos mais importantes do país, na área da educação. Passar pelo Enem encurta o caminho para a Universidade e dá ao estudante a perspectiva de ocupar vagas em faculdades federais. Há candidatos que estudam entre 10 e 12 horas por dia. E há outros, franco atiradores, que mesmo com pouco esforço, acabando tirando boas notas na sorte. Mas a verdade é que o Enem é cada vez mais seletivo e tem dado resultados positivos para a grande maioria de esforçados e dedicados estudantes. As provas serão realizadas em 5 e 6 de novembro. Serão quatro provas objetivas, cada uma com 45 questões de múltipla escolha e uma redação.

 

LCP AMEAÇA PM DE NOVO!

Aconteceu de novo. E na região de Seringueiras. Duas viaturas da PM foram cercadas por membros da Liga dos Camponeses Pobres (LCP), que continua na região, mesmo contra decisão judicial que determinou que eles fossem transferidos para mais de 300 quilômetros dali e ameaçaram incendiar os carros, com os policiais dentro. Eram quatro ou cinco PMs contra vários sem terra, com motos e um caminhão. Para não reagirem ou correrem o risco de serem incinerados, os policiais tiveram que dar ré nas duas camionetas e andarem mais de 800 metros, até escaparem da turba furiosa. Um dos membros da LCP disse que o grupo estava “indignado” com a presença policial na área “deles”. Dá prá acreditar que a PM tenha que pedir permissão para líderes da LCP, para poderem andar em algumas áreas de Rondônia? Não está parecendo o mesmo quadro do crime organizado dos traficantes, que mandam e desmandam nas favelas do Rio, onde polícia não pode entrar?

 

GUERRA DO TRÁFICO

Foi o tráfico de drogas e não disputa por terras, o motivo do assassinato de um homem no aeroporto de Porto Velho, semana passada. A disputa por pontos acabou determinando que um traficante goiano, de dentro da cadeia, contratasse dois pistoleiros para a execução do crime em Porto Velho. Os dois assassinos que causaram pânico no aeroporto, por dispararem mais de 15 tiros contra a vítima, num horário em que o saguão estava cheio, foram presos em Cáceres, no Mato Grosso. E contaram toda a história. A vítima tinha envolvimento com drogas e estava devendo para um  traficante de Goiás, conhecido como “Magrelo”. Toda a história reforça a tese sobre a guerra pelo tráfico no nordeste e centro oeste do país.   E ainda repete uma história que não tem fim: crimes de morte são decididos de dentro das cadeias e executados  por gente contratada a peso de ouro ou que está devendo para os traficantes e matam para se salvar. Uma vergonha, num país onde a bandidagem é quem seleciona quem vive e quem morre. 

 

PERGUNTINHA

Depois da prisão de mais um ex ministro poderoso do PT, como  Antonio Palocci, quantos petistas de primeiro escalão vão sobrar, soltos, até o final do ano?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 1

Sérgio Pires 25/09/2016

RÁPIDAS REFLEXÕES SOBRE O QUE É MAIS IMPORTANTE NUMA ELEIÇÃO

Apenas para reflexões de um domingo: não há momentos em que parece que legislação eleitoral criou uma estrutura de tal modo que, ser candidato hoje a algum cargo eletivo no Brasil, parece meio caminho para o crime? Quase tudo é proibido. Em Rolim de Moura,  por exemplo, até a plotagem de carros chegou a ser considerada ilegal. Em outras regiões do Brasil, isso e muito mais teve apoio da Justiça Eleitoral. Não pode isso, não pode aquilo. Essa criminalização da política afastou as pessoas de bem das campanhas, temerosas em serem tratadas como marginais e distanciou o povo da classe política, como nunca antes se viu. Não que a grande maioria dos candidatos seja de anjos. Pelo contrário. O maior percentual não é de gente sem ideias, sem amor à sua cidade, ao seu Estado e ao seu país? Mas a minoria, de quem poderia sonhar com uma possibilidade concreta de  consertar a podridão e o lamaçal que tomaram conta de muitas negociatas políticas, se afasta dessa atividade como o diabo da cruz. Seria um efeito colateral do que a lei eleitoral criou, tornando quase tudo proibido? Ela, afinal, acabou com mazelas, como compra de votos e outras mutretas? Todos sabemos a resposta correta...

Mesmo com mais dificuldades, os malandros usam os mesmos esquemas do passado, só que agora não tão às claras, mas na escuridão. Quando são pegos, entram naquela outra ladainha da Justiça brasileira, que dá aos meliantes tantos recursos, que, se um dia forem condenados, nossos netos já nem saberão quem são. Com exceção, é claro, daqueles poucos que aparecem em ações policiais midiáticas. Não tem mais comício, não tem mais debates nas ruas, não há envolvimento da população. O eleitor decide geralmente na comercialização do voto ou pelos pífios e frios programas eleitorais. E seja o que Deus quiser! O brasileiro comum foi alijado da política. Como cidadão, ele é um personagem secundário na eleição. Os grandes astros da eleição parecem ser o conjunto de leis e a Justiça Eleitoral.  O resto é...o resto!

 

 

DOMINGO DECISIVO

Neste domingo, em Porto Velho, acontece o debate que pode ser definitivo para se saber quem serão os dois, entre os sete candidatos à Prefeitura, que irão para o segundo turno. Os sempre decisivos debates promovidos pela SICTV/Record têm sido marcas importantes nas últimas eleições. Numa disputa em que pelo menos quatro candidatos estão com chances reais de chagarem à reta final (Mauro Nazif, Léo Moraes, Williames Pimentel e Roberto Sobrinho), com Ribamar Araújo no calcanhar deles, o confronto de mais de duas horas, ao vivo, nessa noite do domingo será vital. Participam também o ex promotor Hildon Chaves, que só não está melhor nas pesquisas porque entrou muito tarde na campanha e Pimenta de Rondônia, que só faz presença, representando o PSOL. O debate será mediado por Léo Ladeia e começa às 21h45. Rondoniagora, Gente de Opinião, News Rondônia e outros sites estarão transmitindo o debate, via net. 

 

CONTINUA O MESMO

A Polícia Federal prendeu um homem acusado de estar tentando chantagear candidatos, com ameaças de divulgação de vídeos e denúncias. O caso aconteceu em Porto Velho, mas não é incomum país afora. Aliás, tem que se dizer a verdade, para não parecer que se concorda com as afirmações de que o eleitorado brasileiro melhorou de qualidade: é impressionante o número de pessoas que procuram os postulantes a cargos públicos, pedindo dinheiro, telhas, emprego, cesta básica, vantagens pessoais. Há até casos do morador de um bairro que teria se oferecido para “apresentar” a enteada, ainda menor, a um dos candidatos. Não há denúncia formal sobre esse assunto, por isso não se sabe se é verdade. O problema é que  muitos eleitores continuam os mesmos. Negociam seu voto com qualquer vantagem. Claro que há os que não o fazem, mas esses continuam sendo minoria. A hipocrisia de que a qualidade do eleitorado melhorou, não condiz com a realidade, infelizmente.

 

 CONVERSA FIADA

 Um motorista, suspeito de estar bêbado matou mais um no trânsito, nesse final de semana. Um pai de família. O irmão da vítima está internado em estado gravíssimo, no Hospital João Paulo II. Por que os bêbados ainda continuam nas ruas, usando seus carros como arma? Ora, porque aqui é o Brasil e campanha pela preservação da vida é coisa para inglês ver. Todos os finais de semana pessoas embriagadas são pegas no volante, nas blitz policiais. E o que acontece com esses irresponsáveis? Pagam algumas multas, perdem algum tempo, gastam com advogados mas, dias depois, estão no trânsito de novo, prontos para matar mais alguém. Será que nunca vamos aprender que só colocando essa gente na cadeia, cumprindo pena, sendo exposta à execração pública, é que acabaremos com esses dramas diários e com tantas mortes? Claro que é sonhar demais. Aqui, pois, é o Brasil e não um país sério.

 

 GUERRA NO ESTADO

 Guerra por terras. Isso ainda acontece em Rondônia. Afora os problemas das invasões, dos chamados movimentos sociais e da bem armada LCP, fazendeiros e proprietários ainda brigam entre si, pelo direito à  terra. Essa questão é, aliás, a principal sob suspeita, no caso do fazendeiro de Ariquemes assassinado a tiros no aeroporto da Capital, na última sexta. José Francisco Santos foi fuzilado por dois pistoleiros, quando chegava para buscar sua filha, que chegava num dos voos. O outro filho do fazendeiro também foi assassinado na semana passada, junto com outros dois jovens, em Ariquemes, também num crime com características de execução. Não há pistas sobre os criminosos nem sobre os mandantes, mas é só seguir na linha dos conflitos pela terra, que em breve a polícia terá respostas.

 

O CASO DA RODOVIÁRIA

Para que fique bem claro: não  há qualquer impedimento legal para a construção da nova rodoviária, no centro de Porto Velho, onde ela está instalada há muitos anos. A área, que estava em litígio, já foi desapropriada e o que está acontecendo agora é apenas uma negociação para o pagamento dos valores ao seu antigo proprietário. Ou seja, há dinheiro para a obra (o ex prefeito Roberto Sobrinho confirma isso em todas as entrevistas que dá). O atual prefeito, Mauro Nazif, tem afirmado que não pôde fazer a obra porque a área é particular. Não é. Os dois, candidatos novamente, ficam trocando farpas sobre o assunto. Pelo menos nesse quesito, Sobrinho tem razão. Mauro Nazif não pagou a área porque não quis e não começou a construir uma rodoviária decente para a Capital, também por sua própria decisão. Em nível de Justiça, o impedimento é zero.

 

PERGUNTINHAS

A uma semana da eleição, quem é o seu candidato preferido em Porto Velho? Mauro Nazif? Williames Pimentel? Léo Moraes? Hildon Chaves? Ribamar Araújo? Roberto Sobrinho? Pimenta de Rondônia?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 2

Sérgio Pires 24/09/2016

NESTE DOMINGO, O DEBATE QUE PODE SER DECISIVO PARA A CAPITAL

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O domingo que chega poderá ser decisivo para as eleições em Porto Velho. Há muitas campanhas que o debate realizado pela SICTV/Record têm sido vital para que o eleitorado indeciso comece a definir suas escolhas. Foi assim nas últimas eleições municipais; foi assim nas últimas duas eleições ao Governo, pelo menos. Quem não lembra que antes do debate na emissora, Expedito Júnior ainda aparecia nas pesquisas à frente de Confúcio Moura e, foi lá, na troca de farpas, comentários e projetos de governo, que o atual comandante rondoniense ganhou a dianteira e não a perdeu mais? Foi também lá que Mauro Nazif consolidou sua liderança, há quase quatro anos atrás, quando o fantasma do risco de perder para Mariana Carvalh0o e  Lindomar Garçon era concreto. Portanto, ao menos em teoria, o encontro dos sete postulante à Prefeitura pode, enfim, definir as coisas na Capital. Pelo menos cinco ainda estão no páreo para tentarem ir ao segundo turno: Mauro Nazif, Williames Pimentel, Léo Moraes, Roberto Sobrinho  e Ribamar Araújo. Não necessariamente nessa ordem, é claro. As pesquisas do Ibope apontam Mauro e Léo à frente, com Roberto e Pimentel praticamente grudados, caso seja contabilizado a margem de erro, na faixa de 4 por cento. O ex promotor Hildon Chaves, que entrou tarde demais na campanha e Pimenta de Rondônia, só mudarão suas situações caso ocorra um milagre. Milagres existem, na política?

Comandado pelo talentoso Léo Ladeia, nome dos mais respeitados nos meios midiáticos do Estado, o debate de domingo na SICTV começa por volta das 21h30 do domingo e vai até meia noite. Nesse período, os concorrentes à Prefeitura terão espaço para falar de seus planos, para fazerem perguntas entre si e para explicarem à população como pretendem realizar seus mirabolantes planos, para resolver todos os problemas da maior e mais complexa cidade rondoniense. O domingo à noite é para se ficar grudado na TV, acompanhando o debate. Dele, certamente vão sair os dois finalistas. Aguardemos, pois!

 

 

 

MORTO NA CAMPANHA

Até morto está aparecendo na propaganda do horário eleitoral gratuito. Foi o que aconteceu em Ariquemes, quando a família de Sebastião Jesus de Oliveira levou um susto, ao ver  o falecido dando depoimento e agradecendo ações do prefeito Lorival Amorim, candidato à reeleição. O problema é que seu Sebastião morreu em novembro de 2015. Quando surgiu na tela, falando em melhorias no acesso à sua propriedade, dona Rosa Maria, sua viúva, os filhos e netos quase caíram do sofá. Foi uma enorme gafe cometida pelos marqueteiros de Lorival, que agora vai perder um tempo muito longo, dando explicações. E ainda terá que ir na casa da família se desculpar. Todos estão indignados com a surpreendente aparição do morto na TV.

 

ÚLTIMAS TENTATIVAS

No último final de semana em que a campanha pode tomar às ruas, candidatos a todas às Prefeituras do Estado vão correr atrás do eleitor. Em Porto Velho, o peemedebista Williames Pimentel anuncia grande caminhada pela avenida Sete de Setembro, no centro da cidade. Léo Moraes também programa grande manifestação, assim como Mauro Nazif e Ribamar Araújo. Os candidatos Roberto Sobrinho, Hildon Chaves e Pimenta de Rondônia intensificarão o corpo a corpo.Hildon faz encontro com os tucanos no auditório da Unopar.  No próximo sábado, dia 1º e no domingo, 2, dia da eleição, estão proibidas as concentrações e campanhas nas ruas. As dezenas de candidatos à Câmara de Vereadores, a maioria desesperada atrás de votos, também quer aproveitar este final de semana para tentar ainda alguma coisa. Não está fácil! Há bem mais do que dez candidatos para cada vaga na Câmara, ou seja, a grande maioria já está fora...

 

TERÇA DECISIVA

Ainda em relação à disputa na Capital, a terça-feira, dia 27, será decisiva para o candidato Roberto Sobrinho, que tenta um terceiro mandato. Ele terá seu julgamento final pelo Tribunal Regional Eleitoral e só então saberá, definitivamente, se poderá concorrer normalmente ou se o fará sub judice, recorrendo ao TSE, em Brasília. Os advogados de Sobrinho andam otimistas, considerando que as denúncias contra ele não o impediriam de disputar o pleito. Já seus adversários têm convicção de que ele ficará fora do páreo. A situação de Sobrinho, sangrando durante a campanha, pelos ataques dos concorrentes e pela possibilidade de ser impugnado pela Justiça Eleitoral, já o estão atingindo. Na primeira pesquisa do Ibope, ele apareceu em primeiro, com 22 pontos percentuais. Na segunda, caiu seis pontos.

 

BOLSA CANALHA

Mais um daqueles escândalos de enrubescer até o mais canalha, começa a estourar nesse Brasil, campeão mundial de sacanagem e maracutaia. Quase 17 mil beneficiários do programa Bolsa Família, doaram nada menos do que 15 milhões e meio de reais para campanhas políticas. Deu prá entender? Os pobres e miseráveis, que recebem um dinheiro irrisório para não morrer de fome, pegaram grande parte dessa grana para doar a políticos, candidatos à Prefeituras e Câmara de Vereadores. Obviamente que é uma sem vergonhice sem tamanho, O TSE detectou a fraude e agora vai checar caso a caso. Isso é um absurdo. E ainda tem vagabundos que se candidatam, defendendo a moral, os bons costumes e o combate à corrupção. Deveriam apodrecer na cadeia. Não vão porque aqui ainda é o país da impunidade. Mas deveriam...

 

OS GANGSTER  ATACAM

O gangsterismo voltou a dominar Porto Velho. Agora até o aeroporto internacional virou terra de ninguém. Os bandidos circularam livremente pela área que deveria ser muito bem policiada, mataram um homem que chegava para buscar sua filha com pelo menos 15 tiros e saíram, tranquilamente, sem serem incomodados. Depois, levaram o carro usado no crime para o lado de lá da ponte, colocaram fogo e sumiram. Os passageiros, que estavam no saguão ou nas  filas para embarque,  viveram momentos de terror, ouvindo uma série interminável de tiros, sem saber o que estava acontecendo. Quando a polícia chegou, a vítima, perfurada a tiros já estava morta, é claro. A gente fica se perguntando qual a segurança que há numa Capital em que assassinos atacam na porta de um aeroporto internacional, sem que ninguém sequer saiba o que aconteceu.

 

PERGUNTINHA

Com a (in)segurança no aeroporto Jorge Teixeira, em Porto Velho, não dá medo quando se tem que embarcar ou desembarcar, por não saber se há alguém vigiando e protegendo a população contra os bandidos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 3

Sérgio Pires 23/09/2016

USAR DE MEIAS VERDADES É COLOCAR GASOLINA NA FOGUEIRA

Há verdades e há meias verdades. Uma verdade: os conflitos agrários em Rondônia são sim muito graves e nosso Estado tem o título nefasto de campeão nacional de mortes no campo. Outra verdade: praticamente todas as autoridades de todos os Poderes lavam as mãos, uma empurrando o problema para a outra, sem que ninguém resolva nada. Nos últimos tempos, 16 pessoas foram mortas (sem terra, mas também fazendeiros, só que esses não são citados nas estatísticas, como se todas as vítimas fossem apenas de um lado) e outras 50 estão ameaçadas. A Pastoral da Terra da Igreja Católica, que se preocupa com esse assunto, entra num outro quesito: o das meias verdades. Ao falar apenas de um lado da moeda, ou seja, dos invasores de áreas públicas e privadas, como se não houvesse norma Constitucional definindo que isso é crime, a Pastoral incentiva que o problema continue existindo. Percorrendo gabinetes de promotores e juízes, pedindo ajuda apenas aos sem terra, a Pastoral omite os crimes cometidos pelos invasores: assassinatos, invasões  armadas, ameaças e destruição do patrimônio em muitas propriedades rurais. O que ocorreu em Seringueiras, semanas atrás, deixa isso bem claro. Os invasores da Liga dos Camponeses Pobres – a LCP – causaram grande destruição em fazenda invadida, além de terem atacado a tiros a polícia, sem que a Pastoral sequer se pronunciasse.

O Incra diz que precisa de pelo menos 100 milhões de reais para começar a realizar a regularização fundiária no Estado. Conseguirá? Muito difícil. Enquanto isso , a LCP continuará atacando, fortemente armada. É uma milícia que não respeita as leis vigentes no país. O MST irá na mesma ladainha. Os fazendeiros já começam a reagir, inclusive fechando rodovias, como o  fizeram na BR 429, recentemente, E a Pastoral da Terra continua alienada à questão de que a moeda tem dois lados. Ao invés de apaziguar, está é colocando gasolina na fogueira. Aliás, como tem feito há quase três décadas. E essa  sim, é uma verdade incontestável!

 

 

 

CONFÚCIO É EXEMPLO

Nada menos do que 20 governadores assinaram uma dura carta endereçada ao Presidente Temer, exigindo a liberação de 7 bilhões de reais para que seus Estados não quebrem. A grande maioria é do norte e nordeste. Adivinhe quem foi um dos poucos mandatários que não assinaram o documento, pedindo socorro? Exatamente. O governador Confúcio Moura está fora desse contexto, porque sua administração apertou os cintos, enquanto seus colegas gastavam o que podiam e não podiam. O poderoso Mato Grosso, por exemplo, é um dos tantos que está de pires na mão. Por isso, tem que se tirar o chapéu para Confúcio, nesse quesito. Ele reorganizou o Estado, enxugou a máquina pública, tem pago salários e fornecedores em dia. É um exemplo muito positivo, num país em que a maioria dos gerenciadores do dinheiro público o jogam pelo ralo.

 

FORTUNAS SOBRE FORTUNAS

Apenas 15 das 130 agências bancárias do Estado não aderiram 100 por cento à greve da categoria, que está indo para a terceira semana. Os banqueiros, bilionários, continuam gozando com a cara dos seus funcionários, querendo lhes pagar salários irrisórios, mesmo tendo os maiores lucros de toda a História. Não querem trabalhadores, querem escravos, dando duro, mas ganhando uma mixaria. Os bancários, como sempre, estão certos, lutando por seus direitos. Não dependem de dinheiro público e trabalham para patrões que ostentam fortunas em cima de fortunas. A única coisa lamentável nessa greve é que ela atinge, como sempre, os mais necessitados: idosos, deficientes, pessoas simples, muitas das quais não conseguem usar os serviços bancários sem orientação. Esses estão sofrendo. Os banqueiros, contudo, estão se lixando. Querem é automatizar cada vez mais as agências, porque quanto menos empregos derem, mais lucros terão. Uma vergonha!

 

GENTRIFICAÇÃO!!!!

Para falar sobre a proposta de uma cidade limpa e bonita, os marqueteiros do candidato tucano à Prefeitura exageraram. No impresso distribuído em Porto Velho, sobre as medidas que tomará, caso eleito, nesse quesito, foi escrito: “Vamos realizar ampla GENTRIFICAÇÃO da orla urbana de Porto Velho”!. Moradores da periferia, mas também até alguns professores universitários, certamente ficaram sem entender o que  essa complexa e praticamente nunca usada palavra do vocabulário brasileiro quer dizer. Como o colunista navega na mesma ignorância, vamos ao “amansa burro”, para explicar o que quer dizer GENTRIFICAÇÃO: “O que é e de que maneira altera os espaços urbanos. A palavra gentrificação (do inglês gentrification) pode ser entendida como o processo de mudança imobiliária, nos perfis residenciais e padrões culturais, seja de um bairro, região ou cidade. Entenderam a “tradução”?

 

VAMOS COBRAR!

Bem que o presidente Michel Temer poderia aproveitar a reunião da ONU, quando alguns representantes de países “cumpanheiros” se retiraram enquanto ele discursava, para cobrar deles o pagamento de alguns continhas que estão nos devendo. Com imensas e até agora inexplicáveis facilidades dadas pelos governos petistas de Lula e Dilma, nossos vizinhos à esquerda encheram os bolsos, com empréstimos do BNDES que só são dados para amigos. Por exemplo: a Venezuela, do doidão Maduro, nos deve nada menos do que 11 bilhões e 500 milhões de reais. O Equador, acima de 750 milhões. Cuba deve ao BNDES mais de 3 bilhões e 500 milhões. A Bolívia, do cocaleiro Evo Morales, não nos pagou ainda uma continha de 675 milhões de dólares. São comunistas, mas adoram o dinheiro dos outros. Agora, estão assustados, porque terão que pagar a conta...

 

NÃO É MIRAGEM!

Não, não é sonho! Não é miragem! Mais de 20 anos depois, finalmente o Anel Viário de Ji-Paraná começa a ser asfaltado. As obras se arrastaram por duas décadas, atravessaram vários governos e nunca saíram do lugar. Sempre havia entraves, descobertas de desvios, falta de recursos, enfim, tudo o que poderia ter acontecido de ruim, aconteceu. Nessa quarta, dia histórico, as primeiras camadas de asfalto começaram a ser colocadas na obra. A continuar assim, com o DER trabalhando duro como está fazendo, pode-se até acreditar que, dessa vez, não haverá sapo enterrado que impeça o Anel de ser concluído. O deputado estadual Laerte Gomes, que esteve essa semana com o diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, foi um dos que quase soltou uma caixa de fogos para comemorar o evento. É uma obra grandiosa, que vai melhorar muito o tráfego na segunda maior cidade do Estado. Oremos, pois...

 

PERGUNTINHA

Não é de se questionar como as coisas são feitas nesse país, quando policiais federais invadem um hospital para tirar o ex ministro Guido Mantega, que acompanhava sua mulher com câncer, para levá-lo preso, sob holofotes da mídia?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br

 

Sérgio Pires 23/09/2016

USAR DE MEIAS VERDADES É COLOCAR GASOLINA NA FOGUEIRA

Há verdades e há meias verdades. Uma verdade: os conflitos agrários em Rondônia são sim muito graves e nosso Estado tem o título nefasto de campeão nacional de mortes no campo. Outra verdade: praticamente todas as autoridades de todos os Poderes lavam as mãos, uma empurrando o problema para a outra, sem que ninguém resolva nada. Nos últimos tempos, 16 pessoas foram mortas (sem terra, mas também fazendeiros, só que esses não são citados nas estatísticas, como se todas as vítimas fossem apenas de um lado) e outras 50 estão ameaçadas. A Pastoral da Terra da Igreja Católica, que se preocupa com esse assunto, entra num outro quesito: o das meias verdades. Ao falar apenas de um lado da moeda, ou seja, dos invasores de áreas públicas e privadas, como se não houvesse norma Constitucional definindo que isso é crime, a Pastoral incentiva que o problema continue existindo. Percorrendo gabinetes de promotores e juízes, pedindo ajuda apenas aos sem terra, a Pastoral omite os crimes cometidos pelos invasores: assassinatos, invasões  armadas, ameaças e destruição do patrimônio em muitas propriedades rurais. O que ocorreu em Seringueiras, semanas atrás, deixa isso bem claro. Os invasores da Liga dos Camponeses Pobres – a LCP – causaram grande destruição em fazenda invadida, além de terem atacado a tiros a polícia, sem que a Pastoral sequer se pronunciasse.

O Incra diz que precisa de pelo menos 100 milhões de reais para começar a realizar a regularização fundiária no Estado. Conseguirá? Muito difícil. Enquanto isso , a LCP continuará atacando, fortemente armada. É uma milícia que não respeita as leis vigentes no país. O MST irá na mesma ladainha. Os fazendeiros já começam a reagir, inclusive fechando rodovias, como o  fizeram na BR 429, recentemente, E a Pastoral da Terra continua alienada à questão de que a moeda tem dois lados. Ao invés de apaziguar, está é colocando gasolina na fogueira. Aliás, como tem feito há quase três décadas. E essa  sim, é uma verdade incontestável!

 

 

 

CONFÚCIO É EXEMPLO

Nada menos do que 20 governadores assinaram uma dura carta endereçada ao Presidente Temer, exigindo a liberação de 7 bilhões de reais para que seus Estados não quebrem. A grande maioria é do norte e nordeste. Adivinhe quem foi um dos poucos mandatários que não assinaram o documento, pedindo socorro? Exatamente. O governador Confúcio Moura está fora desse contexto, porque sua administração apertou os cintos, enquanto seus colegas gastavam o que podiam e não podiam. O poderoso Mato Grosso, por exemplo, é um dos tantos que está de pires na mão. Por isso, tem que se tirar o chapéu para Confúcio, nesse quesito. Ele reorganizou o Estado, enxugou a máquina pública, tem pago salários e fornecedores em dia. É um exemplo muito positivo, num país em que a maioria dos gerenciadores do dinheiro público o jogam pelo ralo.

 

FORTUNAS SOBRE FORTUNAS

Apenas 15 das 130 agências bancárias do Estado não aderiram 100 por cento à greve da categoria, que está indo para a terceira semana. Os banqueiros, bilionários, continuam gozando com a cara dos seus funcionários, querendo lhes pagar salários irrisórios, mesmo tendo os maiores lucros de toda a História. Não querem trabalhadores, querem escravos, dando duro, mas ganhando uma mixaria. Os bancários, como sempre, estão certos, lutando por seus direitos. Não dependem de dinheiro público e trabalham para patrões que ostentam fortunas em cima de fortunas. A única coisa lamentável nessa greve é que ela atinge, como sempre, os mais necessitados: idosos, deficientes, pessoas simples, muitas das quais não conseguem usar os serviços bancários sem orientação. Esses estão sofrendo. Os banqueiros, contudo, estão se lixando. Querem é automatizar cada vez mais as agências, porque quanto menos empregos derem, mais lucros terão. Uma vergonha!

 

GENTRIFICAÇÃO!!!!

Para falar sobre a proposta de uma cidade limpa e bonita, os marqueteiros do candidato tucano à Prefeitura exageraram. No impresso distribuído em Porto Velho, sobre as medidas que tomará, caso eleito, nesse quesito, foi escrito: “Vamos realizar ampla GENTRIFICAÇÃO da orla urbana de Porto Velho”!. Moradores da periferia, mas também até alguns professores universitários, certamente ficaram sem entender o que  essa complexa e praticamente nunca usada palavra do vocabulário brasileiro quer dizer. Como o colunista navega na mesma ignorância, vamos ao “amansa burro”, para explicar o que quer dizer GENTRIFICAÇÃO: “O que é e de que maneira altera os espaços urbanos. A palavra gentrificação (do inglês gentrification) pode ser entendida como o processo de mudança imobiliária, nos perfis residenciais e padrões culturais, seja de um bairro, região ou cidade. Entenderam a “tradução”?

 

VAMOS COBRAR!

Bem que o presidente Michel Temer poderia aproveitar a reunião da ONU, quando alguns representantes de países “cumpanheiros” se retiraram enquanto ele discursava, para cobrar deles o pagamento de alguns continhas que estão nos devendo. Com imensas e até agora inexplicáveis facilidades dadas pelos governos petistas de Lula e Dilma, nossos vizinhos à esquerda encheram os bolsos, com empréstimos do BNDES que só são dados para amigos. Por exemplo: a Venezuela, do doidão Maduro, nos deve nada menos do que 11 bilhões e 500 milhões de reais. O Equador, acima de 750 milhões. Cuba deve ao BNDES mais de 3 bilhões e 500 milhões. A Bolívia, do cocaleiro Evo Morales, não nos pagou ainda uma continha de 675 milhões de dólares. São comunistas, mas adoram o dinheiro dos outros. Agora, estão assustados, porque terão que pagar a conta...

 

NÃO É MIRAGEM!

Não, não é sonho! Não é miragem! Mais de 20 anos depois, finalmente o Anel Viário de Ji-Paraná começa a ser asfaltado. As obras se arrastaram por duas décadas, atravessaram vários governos e nunca saíram do lugar. Sempre havia entraves, descobertas de desvios, falta de recursos, enfim, tudo o que poderia ter acontecido de ruim, aconteceu. Nessa quarta, dia histórico, as primeiras camadas de asfalto começaram a ser colocadas na obra. A continuar assim, com o DER trabalhando duro como está fazendo, pode-se até acreditar que, dessa vez, não haverá sapo enterrado que impeça o Anel de ser concluído. O deputado estadual Laerte Gomes, que esteve essa semana com o diretor geral do DER, Ezequiel Neiva, foi um dos que quase soltou uma caixa de fogos para comemorar o evento. É uma obra grandiosa, que vai melhorar muito o tráfego na segunda maior cidade do Estado. Oremos, pois...

 

PERGUNTINHA

Não é de se questionar como as coisas são feitas nesse país, quando policiais federais invadem um hospital para tirar o ex ministro Guido Mantega, que acompanhava sua mulher com câncer, para levá-lo preso, sob holofotes da mídia?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br

 

Banner de Divulgação 5

Sérgio Pires 22/09/2016

MENTALIDADE MACHISTA CONDENA AS MULHERES AO ESTUPRO

É de arrepiar. O machismo está tão impregnado no brasileiro que as pesquisas apontam resultados alarmantes, doentios.  Numa delas, mais de 26 por cento  dos entrevistados disseram que  “mulheres que mostram o corpo merecem ser atacadas”. Quer um dado ainda pior? Só entre as mulheres, são 30 por cento as que concordam com essa nojeira machista. Ou seja, a frase "a mulher que usa roupas provocativas não pode reclamar se for estuprada." , capaz de provocar calafrios, infelizmente tem a aprovação de praticamente um  a cada três brasileiros, segundo pesquisa Datafolha encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.. Num momento em que os números desse terrível crime chegam a 50 mil por ano (apenas dos casos denunciados, porque os não denunciados podem chegar ao absurdo de meio milhão em doze meses), uma delas é atacada a cada 11 minutos. Campanhas educativas, campanhas de mulheres afirmando “Eu não mereço ser estuprada”, prisões, denúncias, nada disso tem resolvido. Compreende-se o porquê!  No meio de um povo em que milhões de pessoas acham que alguém deve ser agredido sexualmente, apenas pela roupa que está usando, o que mais se poderia esperar? E quando as próprias mulheres, ao invés de se unirem aos protestos e exigirem punição aos criminosos, também se unem à essas excrescências, que consideram que elas devem ser atacadas, caso não tenham uma vestimenta “decente”?

Há ainda um detalhe que esses defensores da moral de cuecas (muitos dos que acham que mulheres com pouca roupa devem ser estupradas não seriam estupradores ou o seriam potencialmente?) desconsideram. Dados do  SUS apontam que, em 70 por cento de casos de estupro, as vítimas ou são crianças ou são adolescentes. Está na hora de se transformar estupradores em praticantes de crimes hediondos, com penas pesadas e sem direito à liberdade antes de cumpri-la integralmente. E, mais que tudo, mudar a cabeça machista que domina a nossa sociedade. Afora isso, não tem cura!

 

 

DETECTOR DE MENTIRAS

Que não se diga que o candidato do PSOL à Prefeitura de Porto Velho, Pimenta de Rondônia, não tem bom humor. No debate realizado na Uniron, entre outras frases criativas, Pimenta sugeriu que fosse instalado um detector de mentiras, para pegar os demais candidatos que estão prometendo os céus e a terra para cooptar votos. Na série de debates que estão sendo realizados, também há outra questão. Alguns candidatos estão levando claque. Obviamente que eles levam vantagem ante o público e seus adversários perdem. É importante que confrontos como esses sejam realizados ante uma plateia o mais isenta possível. Mesmo assim, cada debate é uma boa oportunidade para que cada postulante à Prefeitura fale sobre o que pretende realizar. Pimenta continua insistindo no detector de mentiras...

 

PROTESTO NAS RUAS

Os dois temporais ocorridos em domingos seguidos, na Capital, causaram e continuam causando muitos danos em Porto Velho. Como sempre, são os mais pobres, os que moram mal e longe, os que mais sofrem. No bairro Mariana, há praticamente 15 dias, a energia não volta ou, se volta, dura pouco tempo e vai embora de novo. Por isso, parte da população, revoltada, saiu às ruas para queimar pneus e obstruir a avenida Petrolina, principal do bairro. A Eletrobras não está dando conta de todos os problemas. No primeiro domingo de temporal, houve mais de 400 chamadas para consertos da rede elétrica. No segundo houve um pouco menos, mas mesmo assim, quase dez vezes os chamados dos finais de semana normais. Não está fácil resolver o problema, para uma cidade que não está preparada para enfrentar as forças da natureza.

 

CARROS COBERTOS

Por falar nisso, o prefeito Mauro Nazif, que concorre à reeleição, diz que as alagações em Porto Velho diminuíram muito. Fala em várias obras que realizou, para amenizar a situação. Não é o que dizem seus adversários. Todos eles têm cobrado a promessa do prefeito, em sua primeira campanha, de resolver definitivamente os problemas de alagações na Capital. Em alguns pontos, como o encontro das avenidas Rio de Janeiro e Rio Madeira, quando chove forte, a área se transforma num verdadeiro rio. No último domingo, por exemplo, próximo à Praça Jonathas Pedrosa, no coração da Capital, carros estacionados foram quase cobertos pelas águas, causando enormes prejuízos. Pode até ter melhorado, mas que há locais onde a água não tem como escoar,  é verdade. O prefeito diz que fez e seus adversários anunciam que eles é quem vão resolver. No final da fila, a população espera, dentro d´água!

 

GANGSTER NO AEROPORTO

Inacreditável o que está acontecendo neste Brasil. Dois jovens armados, entraram no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre e mataram, com frieza, outro garoto, com vários tiros. O mataram na frente dos pais e de dezenas de testemunhas, dentro do terminal, quando a família e a vítima se preparavam para embarcar. Os assassinos saíram calmamente, depois correram entre os carros e sumiram. Sabem que, se pegos, em breve estarão soltos de novo, porque não foram presos em flagrante. A frieza e a covardia do crime não importam às leis protetoras de bandidos, vigentes no país. A dor da família, o pânico causado aos demais passageiros, a falta de policiamento num local público, onde bandidos entram armados e fazem o que querem, nada disso importa. O que causa mais tristeza é que parece que estamos nos habituando a essas cenas de gangsterismo e à impunidade vigente. Lamentável!

 

“NÃO É CRÍVEL”

São 23 assessores por diretor. No total, 93 cargos comissionados. Apadrinhados. Todos criados na atual diretoria da Caerd, uma estatal que está quebrada e que não tem condições de prestar serviços de boas condições à população e que não tem recursos para investir em quase nada. Por isso, a Justiça interviu. Sentença determina que a Caerd pague uma multa de 300 mil reais e que demita imediatamente todos os não concursados. A juíza Isabel Carla considerou totalmente ilegal a criação dos cargos e citou que “não é crível” que tenham sido inventados tantos cargos, apenas para assessorar diretores. Na sentença, a magistrada registra que pelo menos 13 comissionados possuem algum grau de parentesco com autoridades políticas influentes no Estado. “A imoralidade das contratações é evidente”, afirmou a juíza em sua sentença.

 

PERGUNTINHA

Agora que o juiz Sérgio Moro aceitou mais uma denúncia contra o Presidente Lula, você acha que dessa vez o maior líder do PT corre o risco de ser preso ou tudo não passa apenas de ameaças e perseguição política?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 6

Sérgio Pires 20/09/2016

O ADEUS A UMA ILHA MARAVILHOSA, QUE ENCANTAVA O MUNDO!

Como destruir um país com loucuras, incompetência, demagogia? A Venezuela reuniu todos esses tristes ingredientes num só momento da sua história. O povo está à míngua, o aparelhamento do Estado, imposto pelo falecido Hugo Chávez e ampliado pelo seu sucessor, Nícolas Maduro, não permite que o povo reaja. Das Forças Armadas à Suprema Corte, tal qual Hitler colocava juízes nazistas para julgar seus inimigos, os chavistas e os “maduristas”  fizeram o mesmo. Milhões de venezuelanos correm o risco de passar fome. O desemprego é gritante. As prateleiras dos mercados estão vazias. Milhares de pessoas aproveitam rápidas aberturas de fronteira, para fugirem do país  ou para comprarem tudo o que puderem. Não há comida. Não há creme dental. Não há papel higiênico. Não há água potável em várias regiões, pela falta de manutenção. E assim, a Venezuela vai sendo engolida por essa triste situação, tendo à frente um governante que está à beira da loucura e que só sairá do poder depois de muito derramamento de sangue. São assim os ditadores, tantos os da direita como os da esquerda.

Uma das coisas que Maduro e seu governo conseguiram destruir, foi a indústria do turismo. Uma das piores situações é a que vive a maravilhosa Isla Margarita. Rondonienses que visitaram aquele paraíso, assim como brasileiros de outras regiões, não a reconheceriam mais. Tomada pelo lixo, por hotéis quase vazios, onde os poucos hóspedes têm que levar suas próprias toalhas, seu papel higiênico e até sua comida, Margarita é um arremedo do seu passado. Seus hotéis suntuosos – os que foram tomados pelo Governo e os que ainda não foram - estão decadentes. As vendas no comércio caíram mais de 70 por cento. Seus 200 restaurantes estão fechando as portas, um a um. O burburinho dos visitantes foi trocado pelo silêncio sepulcral. Maduro foi visitar a Ilha, dias desses, e acabou tendo que escapar da fúria do povo. Os ditadores são especialistas em destruírem povos e países. Maduro aprendeu muito bem essa funesta lição.

 

 

 

 

MEGALOMANÍACOS

Há no ar um clima estranho, relacionado com as eleições municipais. Aqui em Porto Velho também. Há candidatos que parecem agir como inimigos da cidade, tal a forma como apresentam projetos megalomaníacos, que nunca se tornarão realidade, mas que servem para encher o povão de esperança. Um importante empresário comentava, dia desses, que estamos vivendo um momento de ajustes econômicos e renovação política, mas, na realidade, isso não está sendo absorvido pela maioria dos concorrentes aos cargos eletivos. Ouve-se e vê-se poucas boas propostas. Contudo inverdades e falácias não faltam. Não se pode mais esperar pelos salvadores da Pátria. O motivo é óbvio: eles não existem. O que pode existir são políticos sérios, pessoas do bem, que querem uma sociedade melhor e mais justa. Afora isso, nos resta muito pouco em termos de esperança de dias melhores.

 

PURO BESTEIROL!

O mesmo se pode dizer dos candidatos às Câmara Municipais. Há alguns que tratam com humor uma coisa que deveria ser séria. Apelidos esdrúxulos (Cagado, Sobrecu, Xexelento e outros absurdos), pululam nas comunidades de Rondônia e em todo o país. A grande maioria dos candidatos não sabe para que serve uma Câmara de Vereadores. São apenas aventureiros, querendo ganhar um dinheirinho fácil. Não apresentam propostas, não conhecem as leis, são apenas conversadores fiados e metidos a “lideranças de comunidades”, que de líderes nada têm. Uma vergonha é assistir tanta ignorância, aberrações, gozação com a cara do eleitor. Pior que tem gente que acaba votando nesses idiotas, como uma forma de protesto. E há até os que são eleitos. Uma coisa lamentável. Afinal, queremos ou não mudar nosso país?

 

TEMA PROIBIDO?

Mesmas cenas, mesmo filme, mesmos resultados: no último domingo, mais um temporal, o segundo em oito dias, causou grandes danos na cidade. Árvores derrubadas, casas destelhadas, empresas prejudicadas e as tradicionais alagações, que deixam ruas inteiras transformadas em rios, quando cai qualquer chuva. Porto Velho ainda está muito longe de se tornar uma cidade melhor, principalmente na sua periferia. O que se lamenta também é que não se ouve, nas propostas dos candidatos, ao menos no horário eleitoral gratuito, garantias de que esses graves problemas serão atacados. Por exemplo: alguém aí ouviu falar, pela boca dos candidatos, como eles farão para exigir que o governo federal prossiga as obras de água e esgoto na cidade, que estão com uma década de atraso? Parece que o problema não existe....

 

TERRA DE NINGUÉM

A zona leste de Porto Velho continua uma terra de ninguém. Os crimes de morte se sucedem, como ocorriam nos anos 70, no rio Madeira, durante o boom do garimpo e como ocorreram anos depois, com as gangues que guerreavam entre si. Não há policiamento, não há estrutura de segurança e, quando os bandidos são presos, poucos dias depois estão nas ruas de novo, para cometer os mesmos crimes. A segurança pública enxuga gelo, sem gente suficiente e com leis protetoras dos bandidos, enquanto a população vive em pânico, porque não há a quem pedir socorro. No final de semana, mais mortes, mais violência, mais impunidade. Nos discursos, contudo, tudo está indo muito bem. Mas estão indo bem para quem, cara pálida?

 

FIERO OUVE OS SETE

Encontro importante nessa terça, entre empresários e os candidatos à Prefeitura de Porto Velho, está agendado para às 19 horas, na Federação das Indústrias, a Fiero. O tema central será com o tema “Compromisso integrado, Porto Velho do futuro”. A reunião acontece no salão de convenções, onde estarão os sete candidato,  para responder questões e temas relacionados ao desenvolvimento da capital, quais propostas para o fortalecimento da indústria e do setor produtivo, dentre outros. O encontro é uma iniciativa da Fiero, com apoio e participação da Fecomércio, CDL, Faperon, OCB, Associação de Jovens Empreendedores, ACEP, OAB Rondônia e Grande Loja Maçônica do Glomaron. O presidente do Sistema Fiero, Marcelo Thomé, realça que a iniciativa é apartidária e visa apenas estabelecer e estreitar o diálogo com os candidatos.

 

PERGUNTINHA

Agora que a campanha pela Prefeitura da Capital já está começando a esquentar e já foi possível ouvir as propostas de todos, você já decidiu em quem vai votar em 2 de outubro?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 7

Sérgio Pires 17/09/2016

ATÉ QUE ENFIM, CAMPANHA NA CAPITAL COMEÇA A TER EMOÇÃO!

Finalmente, começa a esquentar a disputa pela Prefeitura de Porto Velho. Dos sete candidatos, pelo menos quatro ainda têm chances reais de chegar ao segundo turno e um quinto pode crescer e se aproximar dos líderes. A pesquisa do Ibope do final de semana aponta um empate técnico entre Mauro Nazif e Léo Moraes. Roberto Sobrinho estaria em terceiro e Williames Pimentel em quarto. Com a margem de erro de 4 por cento para cima ou para baixo, os líderes podem estar mais \à frente ou, em caso contrário, a disputa embolou de vez, caso os 4 por cento beneficiem os que estão logo atrás. Nazif e Léo estão com 21 pontos; Roberto Sobrinho com 16, empatado tecnicamente com Pimentel, que tem 14. A vantagem de Pimentel é que ele está crescendo, em quanto Sobrinho caiu seis pontos, em relação à primeira pesquisa. Ribamar Araújo, que começou com 10 pontos, caiu para 7, mas ainda pode se recuperar. Chances remotíssimas, praticamente nulas, ficaram com o tucano Hildon Chaves e com o representante do PSOL, Pimenta de Rondônia. Os próximos dias serão decisivos para todos. Os líderes na pesquisa do Ibope querem se manter à frente e, é claro, vão intensificar suas campanhas. Sobrinho continua sofrendo ataques de todos os lados, por concorrer sub judice, mas ainda pode se recuperar. A surpresa pode ser Pimentel, que subiu ao menos cinco pontos de uma pesquisa para a outra e está em ascensão.

Depois de um longo período de frieza, tendo chegado a morna raramente, durante as últimas semanas, afinal a campanha na Capital começa a ganhar contornos de uma corrida emocionante. Será que Nazif e Léo se manterão à frente? E Sobrinho, como ficará? Pimentel continuará crescendo ou chegou no limite? E Ribamar, vai reagir? Enfim, temos uma campanha política duríssima. Os dois próximos debates na TV aberta (dia 25 um domingo, na SICTV/Record e dia 29, uma quinta, na TV Rondônia/Globo), poderão ser decisivos. Que ganhe o melhor, para tirar Porto Velho do buraco em que se meteu...

 

 

 

PERGUNTAS DURAS

Nessa segunda prossegue a série de entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Porto Velho, na SICTV/Record. Léo Ladeia e Sérgio Pires vão conversar com o candidato à reeleição Mauro Nazif. Já passaram pelo crivo das perguntas da dupla os candidatos Williames Pimental e Ribamar Araújo. Ambos – assim como acontecerá hoje com Nazif até o final da semana com os demais – foram pressionados com perguntas duras e objetivas dos entrevistadores, que fazem a eles os questionamentos que o eleitor gostaria de fazer. Nazfi será questionado sobre os resultados da sua administração, sobre o que deu certo e o que deu errado, sobre a rejeição ao seu nome nas pesquisas eleitorais e sobre o que pretende fazer, caso se reeleja. Não perca. Começa pontualmente às 17h50 e dura uma hora. Em rede estadual.

 

 RETA FINAL

O final de semana serviu para se ampliar a ação dos candidatos. Novamente o candidato Willaimes Pimentel fez uma caminhada com centenas e centenas de pessoas, na zona leste. Esse tipo de iniciativa do candidato do PMDB tem dado grande visibilidade à campanha dele. Nazif, Léo, Ribamar, Hildon, Pimenta de Rondônia e Roberto Sobrinho ampliaram seus contatos com os eleitores, fazendo visitas e caminhadas; apresentando propostas e levando suas mensagens e ideias. Todos estão entrando na reta final da campanha esperançosos. Os números do Ibope dizem que, com exceção de Hildon Chaves e  Pimenta, que não decolaram, todos os demais podem ainda chegar ao segundo turno.

 

OUTRO SUCESSO

Termina nesse domingo a edição brasileira das Paraolimpíadas. Foi mais um grande sucesso. O evento, grandioso, reuniu atletas com algum tipo de deficiência aos milhares, todos fazendo apresentações emocionantes e dignas de serem assistidas no Planeta inteiro, como o foi. Com a exceção de um acidente que acabou vitimando um ciclista iraniano, que caiu e bateu com a cabeça, um único evento triste, todo o resto das disputas só merecem todos os elogios. Os atletas brasileiros – incluindo rondonienses, que conquistaram medalhas – deram um show de competência, dedicação, superação. Tanto a Olimpíada quanto a Paraolimpíada foram espetáculos grandiosos, que colocaram nosso país com uma ótima imagem no exterior, depois de tantas más notícias. O sucesso foi merecido!

 

SERÁ QUE AGORA VAI?

Finalmente, depois de nove anos, parece que o viaduto do Trevo do Roque vai ser entregue à população. Foi quase uma década desde que a obra começou. Parou em 2010, pouco depois de iniciada. Recomeçou. Parou. Recomeçou. Parou. Foi uma sucessão de anúncios de paralisação e reinício das obras, até que, agora, o Dnit anuncia que os carros começarão a passar por cima do viaduto (ou elevada, que talvez seja o melhor nome), antes do final de setembro., A fase do asfaltamento está praticamente concluída. As complementares serão realizadas já com o novo fluxo do trânsito funcionando normalmente. Tomara que não haja mais nenhuma surpresa de última hora. A população de Porto Velho já não suporta tanta incompetência e desleixo. Chegou a hora, enfim...

 

CENÁRIOS LAMENTÁVEIS

O talentoso Léo Ladeia lembrou, dias desses, como estão feias, sujas, desagradáveis, todas as entradas de Porto Velho. Para quem vem pela BR 319 e chega à ponte, entra no bairro da Balsa, que parece que foi destruído por algum ciclone e onde a sujeira e o lixo se acumulam. Pelo rio Madeira, quem chega, vê aquela lamentável  área de desembarque, junto à Praça de |Ferro Madeira Mamoré. Quem chega pela BR 364, tanto vindo da direção de Candeias como da região do Acre, vê aquela cena de território de guerra, em torno do viaduto que, parece, finalmente vai ficar pronto. É lamentável a situação em que está a Capital dos rondonienses, sob o ponto de vista de quem entra na cidade. Está na hora de começarmos a melhorar nossa imagem. Porque do jeito que está, realmente, é lamentável!

 

PERGUNTINHA

Você que estudou a vida toda, ralou, passou noites acordados, fez vários concursos até ser aprovado, concorda com o Presidente Lula de que seu sofrimento não é nada ante os políticos, que têm que buscar votos em cada eleição?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 8

Sérgio Pires 17/09/2016

QUEM SE ACHA DEUS ESQUECE DAS LEIS SIMPLES DA VIDA REAL

Os que se autoendeusam, sempre tem uma retórica grandiosa, à altura do que imaginam ser. Lula é apenas um exemplo. Ao dizer que no Brasil ele só é menos popular do que Jesus Cristo, deixa claro sua própria superavaliação pessoal. Perdem, alguns egocentristas, a noção da realidade. Para Lula e gente como ele, tomar conta do dinheiro dos cofres públicos é quase um direito. Por isso, como condená-lo por isso? O Estado tem que servir ao partido e aos que o conduzem. Por que então não poder pegar o que lhe pertence, sem estar preocupado com leis, questões morais impostas pelas “zelites” e outras bobagens? São assim os grandiosos, os que estão acima da plebe rude. Porque difícil é a vida de político, que pode até roubar, mas todo o ano tem que enfrentar o povo. Não é um raciocínio ridículo, para quem é normal? Mas para os que se consideram deuses, o importante é que suas ideias, por mais pífias e ridículas que possam parecer, têm que ser recebidas como se vindas dos céus. Os exemplos se sucedem na História. Não importa o que os pobres mortais pensem, mas eles, deuses e semideuses, é que estão com a razão. Tenham feito o que fizeram, tudo tem um propósito, tudo é viável e adaptado à crença na sua grandeza.

 Sobre isso, vale lembrar uma historinha dos sonhos de Adolf Hitler, de uma Alemanha dominando o mundo por séculos. Ele planejava, junto com seu arquiteto pessoal, Albert Speer, construir a maior catedral que a Humanidade já vira, como abrigo ao seu  túmulo, para mais de 20 mil pessoas. O pé direito teria 100 metros de altura. O povo iria superlotar o local, diariamente, em homenagem à sua memória. Esqueceu-se, ele, que se achava um deus, das leis da física. Vinte mil pessoas respirando ao mesmo tempo, formariam uma nuvem de ar quente que subiria até o teto. Lá, se chocaria com o ar frio e...choveria dentro do prédio, molhando todo o mundo. São assim os deuses como Lula e tantos outros: fazem seus planos, mas se esquecem de combinar com a realidade. Tiau, querido!

 

 

 

 

MAURO E LÉO EMPATADOS

Havia um frisson no ar, até que os números da segunda pesquisa do Ibope foram divulgados nesta sexta à noite. Os dois primeiros, Mauro Nazif e Léo Moraes, continuam empatados, agora com 21 pontos cada. A vantagem de Léo é a rejeição. Mauro tem 49 por cento, enquanto Léo tem apenas 15. O terceiro colocado agora é Roberto Sobrinho, que caiu seis pontos. Tinha 22 por cento na primeira pesquisa; agora tem 16. Pimentel é o quarto, tendo subido quatro pontos (de 10 para 14). Ribamar caiu de 10 para 7 pontos. Hildon Chaves e Pimenta de Rondônia estão fora do segundo turno, empatados tecnicamente, bem atrás, com 4 e 3 pontos respectivamente. A briga parece que ficará mesmo com Nazif, Léo, Sobrinho e Pimentel. A luta na reta final da campanha será muito dura. Sobrinho continua na batalha, mas sub judice. Faltando duas semanas para a eleição, agora ela entra na reta final com um quarteto correndo, desesperado, em busca do segundo turno.

 

OUTROS NÚMEROS

Há outros números que merecem destaque na pesquisa do Ibope. Um deles é que aponta que 19 por cento dos entrevistados pretendem votar em branco ou querem anular o voto. Algo realmente surpreendente. Os 22 por cento de indecisos são normais. Mas se somarmos os dois dados, teremos 40 por cento do eleitorado ou sem querer votar em ninguém ou sem saber em quem votar. A avaliação da administração Nazif sim, é outro dado que precisa ser levado em conta, na medida em que pode prejudicar o sonho da reeleição. Apenas 12 por cento consideram o governo municipal ótimo. Outros 34 por cento, regular. Daí em diante, os números que devem preocupar o atual Prefeito. Há 53 por cento que consideram sua administração ruim ou péssima. O total de 68 por cento dos entrevistados não aprovam a forma como Mauro Nazif comanda a cidade. É só uma pesquisa, mas ela dá indícios e mostra uma foto do momento. A situação mudará, na hora das urnas?

 

PIMENTEL E RIBAMAR

A SICTV iniciou uma série de entrevistas de 50 minutos, com os candidatos à Prefeitura de Porto Velho. O primeiro a ser questionado, foi Williames Pimentel, do PMDB. Apertado, pressionado, responde a perguntas duras e contundentes do jornalista Sérgio Pires e do apresentador Léo Ladeia, Pimentel se saiu muito bem, demonstrando estar preparado para o desafio que terá pela frente, caso eleito. O peemedebista não refugou nenhuma pergunta, falou com clareza e foi franco em todas as respostas. Certamente conquistou muitos eleitores que ainda estavam indecisos e que podem optar por um nome que é seguro no que fala. A entrevista de Pimentel foi ao ar na quinta, 17h50. Já Ribamar Araújo, do PR, falou na sexta. Também foi muito apertado pelos entrevistadores e tentou se sair o melhor possível. Na segunda, será a vez de Mauro Nazif. Mesmo horário, mesmo canal, mesmos apresentadores.

 

SÃO 30 MIL FOCOS

As queimadas continuam causando sérios danos ao Estado. Sem fiscalização (ela só existe nos discursos fajutos), o fogaréu toma conta de todas as regiões de Rondônia. Dias atrás, uma área de 40 hectares foi queimada em poucas horas, em Vilhena, só como exemplo. Em todas as cidades, mais de 30 mil novos focos de incêndio foram detectados nos primeiros nove meses do ano. A concentração maior dos casos, é claro, é nessa época de verão na Amazônia. Em relação ao ano passado, as queimadas já aumentaram mais de 70 por cento. Não tem campanha que resolva; não tem apelo que dê certo; nada muda o terrível hábito dos produtores de fazerem  queimadas. Rondônia está tomada pela fumaça e assim continuará até que a temporada de chuva comece. Onde estão as autoridades fiscalizadoras? Ah, elas estão preocupadas com pescadores ilegais e com quem matou uma paca para comer. Isso sim é importante!

 

CINQUENTA MIL PARA UM

Estamos perdendo mesmo o controle sobre os valores da vida. No mesmo dia em que se noticiava que 50 mil crianças na África oriental estão correndo o risco de morrer de fome (e a informação mereceu pequenas notas em canto de páginas e em pontos secundários de sites), a imprensa brasileira dedicou horas e horas a falar na morte de um ator da Rede Globo, afogado no rio São Francisco. Houve dezenas de assassinatos país afora, no mesmo dia, sem qualquer repercussão. Até a Rede Record, concorrente da Globo, abriu um inacreditável espaço para informar sobre o que aconteceu, o transporte do corpo, o velório e outros detalhes da morte do ator. A Globo usou 11 minutos do Jornal Nacional para o assunto. Nem um segundo sobre os famintos da África. E assim, nessa inversão de valores, vamos levando a vida...

 

PERGUNTINHA

Até quando a população será penalizada com uma longa greve dos bancários, que continuam sendo tratados como escravos pelos bilionários banqueiros brasileiros?

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 9

Sérgio Pires 16/09/2016

ROMPIMENTO À VISTA? ACIR FAZ DURAS CRÍTICAS AO GOVERNO

Foi bom enquanto durou! As relações entre o senador Acir Gurgacz e o Governo do Estado, começaram a esfriar há tempo. Agora estão próximas do rompimento. Acir e Confúcio Moura trocaram figurinhas por longo tempo. O representante da família na Assembleia, Airton Gurgacz, também apoiou todas as iniciativas do Governo nesse seu primeiro mandato. Mas, quando se fecharam os acordos das eleições municipais, Confúcio decidiu ser fiel ao seu partido e apoiar o indicado pelo PMDB na Capital, Williames Pimentel. Gurgacz queria o apoio do Governo para Mauro Nazif, de quem é aliado e a quem cedeu, como vice na chapa, a vereadora Ana Maria Negreiros. E tem mais: daqui para a frente, começa a disputa pelo Governo em 2018. Confúcio e seu grupo já fecharam com Maurão de Carvalho, uma estrela em ascensão na política. Depois de cinco mandatos como deputado e de assumir a Presidência da Assembleia, realizando um mandato ilibado e cheio de avanços, Maurão se credencia para o Governo. Vai enfrentar quem? Justamente Gurgacz, que antes estava quase sozinho na parada e sonhava com um arco de alianças que o deixaria como o nome mais forte para chegar ao poder. O crescimento de Maurão, que deverá ser entronizado em breve como presidente regional do PMDB, deixou Gurgacz e seu grupo com a pulga atrás da orelha. Começou então a reação...

Nessa semana, o senador do PDT (que está licenciado por 120 dias, assumindo seu suplente, o desconhecido Pastor Valadares), gravou pela primeira vez um ataque direto ao Governo e divulgou o vídeo nas redes sociais. Nele, Acir Gurgacz se diz indignado com a paralisação das obras do Hospital Regional de Ariquemes e critica duramente o próprio Pimentel, que é adversário de Nazif em Porto Velho. Depois de dizer que fez o mais difícil, que foi conseguir os recursos para as obras, Gurgacz conclui: “Infelizmente, aqui em Ariquemes, o Governo não está executando essa obra de grande importância para a população!”. Traduzindo: começou a corrida pela sucessão de Confúcio...

 

 

 

 

 

 

DECISÃO SOBRE SOBRINHO

Na próxima quarta-feira, dia 21, se não houver novas medidas da defesa que precisem ser analisadas pelo Ministério Público Eleitoral, entra na pauta de julgamento do TRE o caso que envolve a candidatura do ex prefeito Roberto Sobrinho. Ele está disputando (e liderando as pesquisas), a eleição sub judice. Seus adversários estão aguardando com ansiedade a decisão, porque com Sobrinho no páreo o quadro é um e sem ele, é outro, totalmente diferente. Os advogados de Sobrinho estão otimistas, assim como o próprio candidato. O TRE não homologou ainda seu nome, mas, a partir daí, Sobrinho teve várias vitórias na Justiça, uma atrás da outra. A decisão definitiva sobre a homologação ou não é do TRE e os desembargadores devem bater o martelo até o meio da semana que vem. Pelo menos é o que está agendado, até agora.

 

RIBAMAR NA SICTV

Hoje tem mais uma entrevista na SICTV/Record, com um dos candidatos à Prefeitura de Porto Velho. Depois de Williames Pimentel, que abriu a série nessa quinta, agora é a vez de Ribamar Araújo, do PR. Ele vai ser entrevistado pelo apresentador do programa Cidade Alerta Rondônia, Léo Ladeia, com a participação de  Sérgio Pires. Como Pimentel, o candidato do PR vai falar dos seus projetos, vai responder a perguntas de autoridades e da população e ser questionado sobre como enfrentará os maiores problemas da maior cidade do Estado. O programa vai ao ar a partir das 17h50 e terá duração de 50 minutos. A série de entrevistas será feita com os sete candidatos e prosseguirá até a próxima sexta-feira, dia 24.

 

NUNCA VÃO PAGAR

No país inteiro, a violência voltou a dominar, no final de semana. Por incrível que pareça, o Rio de Janeiro foi onde houve menos mortes, porque lá estão ocorrendo as Paraolimpíadas e há uma força policial e militar imensa nas ruas. Mas no Rio Grande do Sul, por exemplo, em apenas 70 horas, houve exatos 36 assassinatos. Praticamente dois a cada hora. O RS, que já foi uma terra tranquila, transformou-se também em reduto de bandidagem e do crime organizado, desde que a legislação brasileira passou a tratar bandido com cavalheirismo e benesses. Isso tem se repetido em cada canto do Brasil. Infelizmente, quem criou tais leis e quem as faz cumprir com tanta vitalidade, protegendo criminosos, nunca vai pagar por isso. Quem paga é a sociedade e as pessoas de bem!

 

SEM MORAL PARA CRITICAR

Depois, tem gente que vai para a rua xingar os políticos, chamando-os de ladrões e corruptos. Mas muitos desses que parecem honestos, só parecem. Vão para as ruas eles mesmos, para praticar crimes, vandalismo, roubos. Exemplo muito claro disso é o que está acontecendo nas obras do viaduto do Dnit. O que se ouviu de críticas contra a obra que nunca andava, é histórico. Mas agora, mesmo andando célere, os trabalhos no Trevo do Roque estão sendo prejudicados por muito gente. Moradores da Capital estão indo na área, praticamente todas as noites, apenas para roubar cones de sinalização e materiais da obra. Uma vergonha. Esses pilantras não têm moral para falar mal de ninguém...

 

E O MARIA FUMAÇA?

Será que nenhum dos candidatos à Prefeitura de Porto Velho vai prometer a volta do trenzinho da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, no trecho de sete quilômetros até próximo à hidrelétrica de Santo Antônio? Durante muitos anos, o passeio foi uma grande atração da cidade. Não só seus moradores, mas visitantes de outros municípios e de outros estados, além de estrangeiros, faziam o trajeto nas manhãs de domingo, andando num pequeno trecho da histórica rodovia. Um dia, sem se saber os reais motivos, o trem Maria Fumaça parou. Nunca mais voltou a funcionar. E lá se vai praticamente uma década. Na atual campanha, nenhum dos sete postulantes tratou do assunto, mesmo que a Praça Madeira Mamoré faça parte de alguns discursos, embora discretamente. Será que alguém terá coragem de prometer essa medida simples, mas de grande simbologia?

 

PERGUNTINHA

O Ministério Público Federal tem razão nas pesadíssimas acusações contra o ex Presidente Lula, taxando-o de chefe do esquema de corrupção na Petrobras ou os petistas, que dizem que tudo é apenas perseguição política?

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 10

Sérgio Pires 14/09/2016

UM CADÁVER INSEPULTO, 15 ANOS DEPOIS, AINDA ASSUSTA O PT!

Foi mais uma derrota para o ex Presidente Lula, o único nome do PT que ainda sobrara, para tentar reerguer o partido. Denunciado na Lava Jato, pelo Ministério Público Federal, depois de investigações da Polícia Federal, Receita Federal e outros órgãos, Lula e sua esposa, dona Marisa, além de outras pessoas, são acusados de vários crimes de corrupção. O MPF diz que Lula liderava o achaque à Petrobras e que ele, pessoalmente, teria recebido, ilegalmente, quase 4 milhões de reais, além de ser suspeito de desvios de outros 83 milhões. O pacote de denúncias é muito grave, mas não é tudo!  Há outro acontecimento também tenebroso, surgido nos últimos dias e que atingiu em cheio também o até agora poderoso ex Presidente e uma das mais conhecidas personalidades políticas do Brasil em todo o mundo. Depoimento do publicitário Marcos Valéria, feito ao juiz Sérgio Moro, nessa semana, foi de arrepiar. Ele confirmou ter sido convocado para conseguir pelo menos seis milhões de reais para pagar um empresário que estava chantageando o então Presidente Lula. Por que o estaria fazendo? Porque um empresário da mídia ameaçava publicar informações que poderiam (repita-se, poderiam)  ligar Lula ao assassinato do seu ex companheiro, o prefeito Celso Daniel, de Santo André.

 O sequestro e morte do prefeito, em 18 de janeiro de 2002, até hoje está envolto em grande mistério. Uma década e meia depois, a morte de Daniel ainda assombra o PT e seu principal líder. Na frente do temido juiz Moto, Valério, que está cumprindo pena, confirmou tudo. Disse que o empréstimo frio conseguido, foi para o PT e para calar a boca do chantagista. E que não contaria o motivo da chantagem, porque ninguém daria a ele, Marcos Valério, garantias de vida. Ou seja, num depoimento oficial a um dos mais respeitados magistrados do país, o ex publicitário do PT disse que não pode falar porque tem medo de ser morto, caso conte tudo o que sabe.  A coisa está ficando muito preta para Lula e muitos dos seus aliados....

 

 

 

 

 

O TOM DA CHANTAGEM

O que será que o chantagista sabia, que Lula tanto temia ser divulgado? Isso ainda tem que ser muito bem esclarecido. Não é possível que, quase 15 anos depois do crime, ainda existam dúvidas não sobre a autoria, mas sim sobre o mandante e os motivos do crime. Celso estaria prestes a denunciar um grande esquema de desvio de recursos, de Caixa 2, de ações mafiosas? Por que um dono de jornal iria chantagear um Presidente da República recém eleito pelo voto popular? E mais: por que o Presidente aceitou a chantagem? Está na hora do Brasil saber toda a verdade. A primeira ponta do tapete foi levantada e o cadáver insepulto volta a assombrar os petistas. Vamos ver até onde vão as investigações e o que o competente Sérgio Moro vai descobrir...

 

SABATINA NA SIC TV

Começa nessa quinta, a partir das 17h50, no programa Cidade Alerta Rondônia, na SICTV/Record, uma série de entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Porto Velho. O apresentador Léo Ladeia, com a participação do jornalista Sérgio Pires, vão entrevistar os sete pretendentes à cadeira de Prefeito da maior cidade do Estado. Os temas mais importantes relacionados com a administração municipal e os maiores problemas da Capital farão parte do contexto da sabatina. Personalidades conhecidas em vários setores de atividades e também representantes da população participarão, fazendo  perguntas aos entrevistados. O primeiro dos sete, que participa na edição dessa quinta, é o ex secretário estadual de saúde Williames Pimentel, que está à frente de uma coligação liderada pelo PMDB.

 

NADA DE NOVO

O debate dos candidatos à Prefeitura de Porto Velho, realizado na terça, na  Alamanda/SBT, não trouxe nada de novo na corrida eleitoral. Roberto Sobrinho se transformou em alvo de todos; Mauro Nazif falou em novos projetos e no que fez; Hildon Chaves conseguiu apresentar uma ou outra ideia: Ribamar Araújo foi bem, dentro do contexto em que sempre destaca sua ficha limpíssima; Pimentel está sempre muito bem preparado; Léo Moraes manteve o mesmo discurso de otimismo e boas ideias e Pimenta de Rondônia só teve destaque em algumas tiradas de bom humor. De prático mesmo, muito pouco. Debate bom é debate em que candidatos se confrontam. O resto é firula e não empolga.

 

TODOS CONTRA CUNHA

Dos oito deputados federais de Rondônia, apenas Lindomar Garçon não participou da votação que cassou o mandato do agora ex presidente da Câmara, Eduardo Cunha. E por um motivo compreensível: com problemas estomacais e muito vômito, ele acabou não podendo embarcar para Brasília. Os outro sete rondonienses participaram da votação e, por unanimidade, foram favoráveis à perda do mandato de Cunha. Marinha Raupp, Mariana Carvalho, Lucio Mosquini, Nilton Capixaba, Expedito Neto, Luiz Cláudio e Marcos Rogério (relator do processo), votaram como exigia o eleitorado do seu Estado. Apesar de haver temor de que Eduardo Cunha vá “dedar” meio mundo, ao menos na Câmara ele não assustou quase ninguém: 450 agora ex colegas, votaram contra ele.

 

OUTRA VITÓRIA

Ele está assustando cada vez mais os adversários. O ex prefeito Roberto Sobrinho conseguiu, nessa terça, mais uma importante vitória na Justiça. Dessa vez, foi decisão do ministro Sérgio Kukina, da Primeira Turma do STJ,  que tornou sem efeito a condenação do ex-prefeito de Porto Velho, Roberto Sobrinho, do PT. A condenação havia sido decidida pelo Tribunal de Justiça de Rondônia, em uma Ação de Improbidade Administrativa. Com  a decisão,  Sobrinho terá sua candidatura homologada pelo TR E. Depois de um começo de campanha complicado, por causa da condenação em segunda instância, Sobrinho só tem conquistado vitórias na Justiça. Afora isso, as pesquisas sérias continuam colocando o nome dele em primeiro lugar na preferência do eleitorado, com um pé no segundo turno.

 

PERGUNTINHA

Será que depois de nos livrarmos de Dilma Rousseff e de Eduardo Cunha, não estaria na hora de nos livrarmos também de Renan Calheiros e outras “tranqueiras” da nossa política?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 11

Sérgio Pires 12/09/2016

QUEIMADAS, FUMAÇA, MORADORES ABANDONADOS, GARIMPO ILEGAL...

Fecha-se a ponte sobre o Madeira, por causa do garimpo. Fecha-se o acesso ao bairro Nacional, pelo abandono do Poder Público; fecha-se a BR 429, por causa dos sem terra; o garimpo ilegal toma conta de área de proteção no principal rio do Estado; as queimadas ilegais destroem tudo que encontram pela frente e causam graves doenças. Tudo junto. Tudo em Porto Velho e em Rondônia. Daí, correndo o risco de parecer ingênuo, a gente pergunta: cadê nossas autoridades responsáveis? Os mais de 50 milhões de reais tirados em ouro do rio Madeira, será que são mais importantes do que manter um dos maiores rios do mundo saudável?  Arriscar a derrubar uma ponte que levou décadas para ser construída e que custou mais de 200 milhões de reais, é mais importante do que agradar algumas centenas de garimpeiros que invadiram tudo, na ilegalidade? Onde andam aqueles que nos representam e que não estão tomando as medidas que esperávamos deles?  Essas coisas nos deixam com a pulga atrás da orelha. Quando é para atrapalhar obras importantes, como o Espaço Alternativo, até guarda de trânsito dava pitaco, do alto da sua autoridade, para parar a obra. Mas quando nosso rio corre o risco de sofrer danos ambientais irreversíveis, ninguém faz nada. Dá para entender essa doentia inversão de valores?

Nos bairro Nacional, em Porto Velho, os moradores aguentam até onde podem. Daí fecham os acesos ao bairros, protestam, exigem melhorias. Ouvem  promessas sem fim. Voltam para suas casas, esperançosos. Meses depois, claro que nada é cumprido. Eles começam tudo de novo. Coitados! Ainda acreditam em promessas. O mesmo em relação  às queimadas. Todos sabem onde elas são feitas. Mesmo com Porto Velho  e várias outras cidade,  acordando no meio da fumaça, que medidas práticas são feitas para acabar com esse terrível problema, além de discursos e comerciais de rádio e TV?  Cadê o Ibama, que adora discursar contra a derrubada de uma árvore ou a morte de uma paca? Esse país, pelo jeito, não tem mesmo jeito!

 

 

 

O 11 DE SETEMBRO

Em Porto Velho, a fatídica data de 11 de setembro deste ano foi também de sustos. Claro que é apenas uma pequena analogia, porque o violento temporal que caiu em algumas áreas da Capital causou grande destruição. Uma das maiores delas, também por coincidência, foi a queda de uma torre, de 90 metros de altura: a de transmissão da SICTV e da Rádio Parecis FM. A enorme torre caiu sobre o prédio, embora ali tenha causado apenas pequenos danos, mas também sobre as duas pistas da avenida rio Madeira. Ninguém se feriu, mas os prejuízos para a empresa foram muito grandes. O lado positivo da história foi a solidariedade de lideranças, empresários, outras empresas de comunicação e da população para com o pessoal comandado por Everton Leoni e seu filho, Marlon Leoni. As transmissões da SICTV e a Parecis FM já estão sendo normalizadas.  

 

MAIS DE 400 CHAMADAS

Só para se ter ideai da força do rápido, mas perigoso temporal de domingo, pelo menos metade de Porto Velho ficou sem energia, durante algum tempo. Na maioria dos casos, ela voltou em  pouco tempo, mas em outros, demorou mais de 24 horas para chegar. Enquanto normalmente nos finais de semana  os técnicos contratados pela Eletronorte atendem 10 a 20 chamadas, no domingo eles tiveram ao menos 400 chamadas. Um total de 40 equipes trabalhou duramente desde o temporal, tentando recolocar a energia nas residências. Muitos fios foram derrubados na  tempestade, que chegou a ter ventos de até 90 quilômetros por hora, com a queda de árvores, tampas de caixa d´água voando, assim como telhas e outdoors. Foi um dia para se esquecer...

 

ATAQUE ELÉTRICO

Às vezes a gente esquece onde vive. Aqui ainda é parte da selva amazônica. Animais enormes e muitos peçonhentos, continuam a viver em áreas que, cada vez mais, são invadidas pelo homem. Por isso que, de vez em quando, ainda somos  surpreendidos com casos de jacarés gigantes atacando pessoas, engolindo crianças; de cobras enormes e muitas venenosas e de casos de peixes elétricos, o poraquê (Electrophorus electricus) que matam banhistas. Nesse final de semana, um garoto de 16 anos morreu no rio Jamari, em Ariquemes, atacado por um desses peixes que paralisam com seu choque elétrico. Outras pessoas também foram atacadas, mas apenas uma morreu. São riscos que a floresta ainda trazem para quem a invadiu.

 

POLÍTICA ENGESSADA

As campanhas políticas nas cidades rondonienses continuam em frente, embora, quase todas, estejam ainda distantes da população, como, aliás, na grande maioria das comunidades brasileiras. Aquele clima de enfrentamento, aqueles debates pesados, a participação popular efetiva, que caracterizavam as campanhas no passado, ficaram para trás, no túnel do tempo. A legislação eleitoral, que engessou as campanhas, acabou com comícios, impede pintura de muros e até de plotagem de carros (como ocorre em Rolim de Moura, só como exemplo), colocando muitas vezes os candidatos quase como suspeitos de algum crime, tiraram o gosto do povão de se envolver com política. Pior ainda é a qualidade da maioria dos candidatos, que não conseguem encantar mais ninguém. Uma pena, porque quanto mais judicializada, menos as questões da política mobilizam a população. Pronto, falei!

 

VISITANTES FAMOSOS

Além de Fernandinho Beira Mar, um dos maiores criminosos do país, empresário do tráfico, o presídio federal  de Porto Velho abriga em suas celas Marcola, outro grande entre os grandes do crime organizado e, dias atrás, recebeu um grupo de mais de duas dezenas de bandidos perigosíssimos, que mandavam e desmandavam no Rio Grande do Norte. Entre os presos, está um dos mais famosos em todo o Nordeste, Gilson Silva Miranda ou Miranda Silva, apelidado de Pablo Escobar brasileiro, pela violência dos seus ataques e pelo volume de drogas que traficava. Os novos “visitantes ilustres” do RN, comandaram também uma série de ataques em todo o Estado, com destruição e mortes, porque não aceitaram a ordem das autoridades de bloquear o sinal dos celulares nos presídios. Queriam e querem manter o sistema de comunicação externa, para poderem comandar o crime de dentro das cadeias. Só no Brasil, mesmo!

 

PERGUNTINHA

Quantas operações ainda a Polícia Federal vai realizar em Vilhena, como o fez novamente nessa segunda, para acabar com o esquema de corrupção implantado na Prefeitura?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 12

Sérgio Pires 10/09/2016

SURGE UMA VOZ CORAJOSA EM DEFESA DOS BRASILEIROS DE BEM

Nesses tempos de medo, de pânico da maioria dos políticos em relação ao Ministério Público e ao Judiciário, com dezenas dos nossos representantes com seus rabos presos e que tremem de medo apenas ao ouvir expressões como “denúncia”, “delação premiada”, “operação da Polícia Federal”,e outras assemelhadas, tem que se tirar o chapéu a um deputado corajoso, que honra seu mandato. E, certamente, tem uma vida ilibada, porque se não a tivesse, jamais falaria com tanta coragem, contra as benesses e os altos salários desses poderes. Poderia silenciar, como o faz a grande maioria dos seus pares, mas o gaúcho Nelson Marchezan Júnior optou por falar em nome do povo. Por isso, tem feito pesados discursos contra essa casta salarial do Brasil. Caso você ainda não conheça esse jovem e combativo parlamentar, que a cada dia merece mais o respeito dos brasileiros, pode-se ter uma ideia do que ele pensa e defende, ao acessar o link http://mbl.org.br/o-melhor-discurso-da-camara-aconteceu-ontem-e-voce-ignorou-solenemente/. Marchenza Júnior não só desmoraliza os parlamentares medrosos, com rabo preso, temerosos da Justiça e não de seus eleitores, como ainda critica duramente o inacreditável aumento salarial ao Judiciário, num momento em que o Brasil atravessa uma das suas maiores crises econômicas da sua história.

Dá gosto de ouvir um discurso decente, entusiasmado, com começo, meio e fim e com a defesa intransigente da verdadeira social, coisa que há anos não se ouvia no parlamento brasileiro. Num outro discurso, sobre o mesmo tema (https://www.youtube.com/watch?v=xHE5VQ3KIIQ), ele denuncia que o Judiciário brasileiro é o mais caro do mundo. E que é contra o reajuste que considera absurdo, enquanto 200 mil empresas quebraram no país por causa da crise e há 12 milhões de desempregados. Não se sabe até quando Merchazan Júnior vai falar, porque quem tem coragem nesse país, geralmente é calado. Mas que ele representa os brasileiros do bem, ah!, sem dúvida alguma, ele representa!

 

 

 

 

 

 

CONFÚCIO NA CAMPANHA

A força do PMDB começa a aparecer na campanha. O candidato Williames  Pimentel cresceu muito nos últimos dias, graças à militância e a apoios dos nomes mais quentes do partido. O mais importante deles vem do Palácio Rio Madeira. Contrariando os boatos de que Pimentel não teria seu aval, o governador Confúcio Moura entrou de corpo e alma na campanha. Não só tem usado o horário eleitoral gratuito e redes sociais, como tem ido para a rua nas caminhadas, como fez nesse sábado na zona norte. Confúcio tem mobilizado sua equipe, para também participar da campanha. Um dos mais entusiastas é o Chefe da Casa Civil, Emerson Castro, que chegou a ser cogitado para concorrer, antes da escolha de Pimentel. O presidente da Assembleia, Maurãp de Carvalho: o casal  Raupp e o deputado federal Garçon  também estão junto, empurrando para cima a campanha de Pimentel. Já se observa grande entusiasmo no diretório peemedebista.

 

TODOS CONTRA UM!

Com Roberto Sobrinho na jogada, a eleição é uma; sem ele é outra! O ex prefeito continua muito bem na parada, contrariando todos os prognósticos, que previam que os petistas seriam execrados nas eleições desse ano. Não em Porto Velho, onde Sobrinho está firme em direção ao segundo turno. A dúvida seria quem, entre os demais, iriam contra ele. Mesmo concorrendo sub judice, ele se destaca, inclusive com um programa no horário eleitoral bastante objetivo, embora sem grandes investimentos. Com essa performance positiva, a situação se transformou num “todos contra um!”. Como a coluna já afirmou, ao menos por enquanto, Sobrinho parece ter sete vidas. Mesmo com todas as dificuldades – e elas são imensas – o ex  prefeito, ao menos junto ao eleitorado – está indo muito melhor do que se poderia esperar.

 

RIBAMAR E A CAMPANHA

Merece um destaque especial a atuação, na campanha, do deputado Ribamar Araújo. Ele está praticamente sozinho, já que não aceita negociações de acordos, cargos, facilidades e prefere perder a eleição do que abrir mão da sua biografia. Por isso, tem tido grande aceitação no eleitorado da cidade. A primeira pesquisa do Ibope o posicionou bem acima do que se esperava para um início de caminhada e  em várias regiões da cidade (incluindo distritos e ribeirinhos, áreas onde ele atua há muitos anos), Ribamar vai muito bem. Ele garante que se ganhar a eleição, vai transformar a cidade, usando todos os recursos disponíveis e não aceitará sequer suspeita de desvio de dinheiro público. É com esse discurso de honestidade e respeito aos cofres públicos que ele tem crescido junto ao eleitorado. Não se sabe se será o suficiente para levá-lo à Prefeitura, mas que consolida cada vez mais seu nome como um político acima de qualquer suspeita, isso é óbvio.

 

VAI TRANSFERIR?

Mariana Carvalho entrou com tudo na campanha do ex promotor Hildon Chaves. Se conseguisse transferir votos, seu companheiro tucano estaria ao menos no segundo turno. Mas é raro um político popular conseguir eleger seu escolhido. O povo vota ou nele ou noutro, sem meios termos. Pelo menos é o que mostra a história das eleições. Mesmo assim, Mariana espera que seu eleitorado, que a colocou em primeiro lugar caso disputasse a Prefeitura, em todas as pesquisas feitas nos últimos dois anos, ao menos em parte vá com Hildon. O representante do PSDB, que entrou na campanha com bastante atraso, exatamente porque o partido esperava pela decisão de Mariana (que preferiu ficar na Câmara Federal), continua na batalha. Conseguirá ir a algum lugar? Por enquanto, não é isso que as pesquisas apontam...

 

MAURO E LÉO

O prefeito Mauro Nazif enfrenta dificuldades na campanha, porque, mesmo com toda a estrutura da mão e com muitas obras realizadas ou em andamento, sua rejeição continua muito alta. A equipe que trabalha pela reeleição ainda trabalha com afinco e otimismo, mas sabe que terá dificuldades sérias pela frente. Os próximos debates (na SICTV/Record e na TV Rondônia/Globo), serão decisivos para ele. Já Léo Moraes continua numa campanha positiva, com muitas adesões e o público mais jovem aderindo às suas ideias e propostas. O mais jovem dos postulantes à Prefeitura da Capital tem feito uma campanha prá cima, com iniciativas que têm dado certo. Está consolidando seu nome em várias regiões da cidade, onde era menos conhecidos. Sua batalha principal, agora, é chegar ao segundo turno., Conseguirá?

 

PERGUNTINHA

Você acha que existe mesmo risco de a ponte sobre o rio Madeira cair, caso o garimpo continue sendo feito junto às suas pilastras ou considera que esse perigo não existe?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 13

Sérgio Pires 10/09/2016

VÃO ESPERAR A QUEDA DA PONTE PARA SÓ DEPOIS FAZER ALGUMA COISA?

Até que demorou! A baderna imposta pelos garimpeiros no rio Madeira, em parte com aval de um projeto de lei inconstitucional, que liberaria a procura do ouro mesmo na cidade (e que sequer chegou a entrar em vigor), acabou na interdição da ponte sobre a BR 319. Os moradores do Conjunto do Dnit, chácaras, sítios e pequenas propriedades do outro lado do rio, fecharam a ponte por três horas, nessa sexta. Por um motivo simples: as autoridades competentes lavaram as mãos, ignoraram as leis, deixando que o garimpo ilegal  tomasse conta do rio e colocasse e, risco a própria ponte. À busca do ouro, dragas e balsas usam enormes equipamentos, com risco de atingir, a mais de 100 metros enterradas, as estruturas que podem ser abaladas e simplesmente derrubar uma ponte esperada por décadas e que custou mais de 200 milhões de reais. Desesperados, sem saber mais o que fazer, já que seus protestos, queixas e jogo de empurra-empurra (um órgão público empurrando para outro a responsabilidade) os pobres coitados foram feitos de idiotas, sem ninguém, a tomar medida prática nenhuma. Eles decidiram, então, tomar uma medida drástica. Ligeirinho, apareceu gente para negociar, para explicar, para prometer.

Está na hora de se dar às coisas os nomes verdadeiros. Nesse caso é: incompetência generalizada. Onde está quem deveria fazer cumprir a lei que proíbe a garimpagem no Madeira? Para que serve a Delegacia da Marinha? Por que a Polícia Federal não intervém?  Onde está o Ministério Público Federal, que não corre para o Judiciário, pedindo prisões, destruição das balsas e dragas e a limpeza do rio? E a Polícia Ambiental? E a Polícia Militar? Enfim, todo esse aparato, vendo o crime na frente de seus olhos (quem não olha para o rio todos os dias?), por que não tomou nenhuma medida? Agora que a população, sofrida e abandonada, teve que agir, pode ser que os que deveriam representá-la e não o fizeram, entendam o recado. Ou quem sabe vão esperar a ponte cair, para daí então fazerem alguma coisa?

 

 

 

 

HORA DE INVESTIGAR

Gravíssima a acusação feita pelo deputado Hermínio Coelho sobre fiscais da Sedam  estarem recebendo propina para fechar os olhos e não fiscalizar também a garimpagem ilegal no Madeira. O secretário Wilson de Salles, questionado pela reportagem da SICTV sobre o que o parlamentar denunciou em plenário, falou o feijão com arroz: que se houver algum caso concreto, o servidor será afastado e punido; que é preciso dar nomes e por aí vai. Como sempre, é isso que as autoridades respondem quando há denúncias desse tipo. A verdade é que seria muito bom a Assembleia propor uma profunda investigação na Secretaria do Meio Ambiente. As conversas de corredores, de grupelhos, de empresários que nunca falam em público, mas falam sim entre eles, apontam para, ao menos enormes suspeitas no órgão. Não seria de bom alvitre uma profunda investigação, até para acabar com tanta boataria? Ou não é boataria?

 

VITÓRIA DE PIRRO

Uma nova pesquisa interna, feita por coligação que disputa a eleição em Porto Velho, deixou seus representantes em êxtase. Por ela, o seu candidato, que estava atrás nas primeiras análises do quadro eleitoral, teria dado um salto em direção ao segundo turno. Claro que não se pode considerar tal pesquisa nem perto de definitiva, até porque trouxe o resultado que o contratante queria receber. Em outros partidos, há também pesquisas que eles juram que aquele candidato da coligação que a contratou é quem está à frente. Essas vitórias de Pirro, já que não servem para nada (quem sabe apenas para motivar a militância?), são apenas elementos coadjuvantes e tradicionais, no jeito antiquado de fazer política. A verdade só virá quando institutos  isentos vieram a Porto Velho e, mais que tudo, serão as urnas a darem a palavra final. Quem cai no sonho desses números geralmente inventados, para agradar o contratante, está ferrado. Pronto. Falei!

 

TRÊS MILHÕES DE EMPREGOS

O líder dos micros e pequenos empresários de Rondônia, Leonardo Sobral, é um dos que estão torcendo para que o governo Temer se sensibilize e aceite uma mudança na legislação desse tipo de empresa, para que ela possa contratar pelo menos mais um empregado, sem que ela perca seus atuais benefícios. Para o governo federal, seria uma pequena renúncia fiscal, mas possibilitaria, de imediato, a abertura de mais de três milhões de postos de empregos. Isso seria um grande alivio na pressão do desemprego, que hoje atinge 12 milhões e meio de brasileiros. Só em Rondônia, existem mais de 114 mil micros e pequenas empresas. Se cada uma contratasse apenas mais uma pessoa, se calcula facilmente o que isso representaria, em termos de abertura imediata dos postos de trabalho. A decisão do assunto está prestes a ser anunciada pelo governo do Presidente Temer.

 

NOVO ATAQUE AO RIO

Já não basta o garimpo poluidor (incluindo o terrível mercúrio, que demora mais de 200 anos para ser absorvido pela natureza); já não basta os riscos de desbarrancamento das margens do Madeirão e, agora, mais um perigo o ameaça, muito perto do centro da cidade. No local onde o barranco despencou e engoliu vários caminhões, canos estão despejando piche e óleo puro dentro do rio. Enquanto a empresa responsável retirava os caminhões destruídos, houve algum tipo de vazamento que chegou à canalização e agora tudo é jogado, in natura, nas águas do Madeira. O repórter Eduardo Kopanakis, da SICTV, flagrou a agressão ambiental, quando fazia uma matéria especial na área do desbarrancamento, no final de semana passado. Nosso rio depende de reza, porque se depender dos cuidados do homem, está ferrado!

 

ASSUNTO PROIBIDO

Uma das questões mais complexas, mais difíceis de se mexer e até discutir, o aborto voltou a ser tema de debate nos últimos dias. O Procurador Geral Rodrigo Janot, apoiou pedido da Associação Nacional dos Defensores Públicos, para que o aborto fosse autorizado nos casos de mães infectadas com o zika vírus, com risco dos seus filhos nascerem com microcefalia. O Senado já avisou ao STF que não aceitará a decisão e que não aprovará o aborto nessas condições. Mais que qualquer outro assunto, o aborto ainda é um tema tabu na sociedade brasileira, principalmente pelo cunho religioso que o envolve. Num país onde a religiosidade influi nas decisões, embora teoricamente o Brasil seja laico, interromper a gravidez é quase um crime lesa-pátria. Enfim, as mães continuam sem o direito de decidir sobre se querem ou não ter filhos. E isso, provavelmente  não mudará, ao menos nas próximas décadas.

 

PERGUNTINHA

 Até quando o Brasil vai fazer de conta que não há necessidade urgente de várias reformas, para podermos superar a crise e voltar a ter alguma esperança de crescimento?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 14

Sérgio Pires 10/09/2016

VÃO ESPERAR A QUEDA DA PONTE PARA SÓ DEPOIS FAZER ALGUMA COISA?

Até que demorou! A baderna imposta pelos garimpeiros no rio Madeira, em parte com aval de um projeto de lei inconstitucional, que liberaria a procura do ouro mesmo na cidade (e que sequer chegou a entrar em vigor), acabou na interdição da ponte sobre a BR 319. Os moradores do Conjunto do Dnit, chácaras, sítios e pequenas propriedades do outro lado do rio, fecharam a ponte por três horas, nessa sexta. Por um motivo simples: as autoridades competentes lavaram as mãos, ignoraram as leis, deixando que o garimpo ilegal  tomasse conta do rio e colocasse e, risco a própria ponte. À busca do ouro, dragas e balsas usam enormes equipamentos, com risco de atingir, a mais de 100 metros enterradas, as estruturas que podem ser abaladas e simplesmente derrubar uma ponte esperada por décadas e que custou mais de 200 milhões de reais. Desesperados, sem saber mais o que fazer, já que seus protestos, queixas e jogo de empurra-empurra (um órgão público empurrando para outro a responsabilidade) os pobres coitados foram feitos de idiotas, sem ninguém, a tomar medida prática nenhuma. Eles decidiram, então, tomar uma medida drástica. Ligeirinho, apareceu gente para negociar, para explicar, para prometer.

Está na hora de se dar às coisas os nomes verdadeiros. Nesse caso é: incompetência generalizada. Onde está quem deveria fazer cumprir a lei que proíbe a garimpagem no Madeira? Para que serve a Delegacia da Marinha? Por que a Polícia Federal não intervém?  Onde está o Ministério Público Federal, que não corre para o Judiciário, pedindo prisões, destruição das balsas e dragas e a limpeza do rio? E a Polícia Ambiental? E a Polícia Militar? Enfim, todo esse aparato, vendo o crime na frente de seus olhos (quem não olha para o rio todos os dias?), por que não tomou nenhuma medida? Agora que a população, sofrida e abandonada, teve que agir, pode ser que os que deveriam representá-la e não o fizeram, entendam o recado. Ou quem sabe vão esperar a ponte cair, para daí então fazerem alguma coisa?

 

 

 

 

HORA DE INVESTIGAR

Gravíssima a acusação feita pelo deputado Hermínio Coelho sobre fiscais da Sedam  estarem recebendo propina para fechar os olhos e não fiscalizar também a garimpagem ilegal no Madeira. O secretário Wilson de Salles, questionado pela reportagem da SICTV sobre o que o parlamentar denunciou em plenário, falou o feijão com arroz: que se houver algum caso concreto, o servidor será afastado e punido; que é preciso dar nomes e por aí vai. Como sempre, é isso que as autoridades respondem quando há denúncias desse tipo. A verdade é que seria muito bom a Assembleia propor uma profunda investigação na Secretaria do Meio Ambiente. As conversas de corredores, de grupelhos, de empresários que nunca falam em público, mas falam sim entre eles, apontam para, ao menos enormes suspeitas no órgão. Não seria de bom alvitre uma profunda investigação, até para acabar com tanta boataria? Ou não é boataria?

 

VITÓRIA DE PIRRO

Uma nova pesquisa interna, feita por coligação que disputa a eleição em Porto Velho, deixou seus representantes em êxtase. Por ela, o seu candidato, que estava atrás nas primeiras análises do quadro eleitoral, teria dado um salto em direção ao segundo turno. Claro que não se pode considerar tal pesquisa nem perto de definitiva, até porque trouxe o resultado que o contratante queria receber. Em outros partidos, há também pesquisas que eles juram que aquele candidato da coligação que a contratou é quem está à frente. Essas vitórias de Pirro, já que não servem para nada (quem sabe apenas para motivar a militância?), são apenas elementos coadjuvantes e tradicionais, no jeito antiquado de fazer política. A verdade só virá quando institutos  isentos vieram a Porto Velho e, mais que tudo, serão as urnas a darem a palavra final. Quem cai no sonho desses números geralmente inventados, para agradar o contratante, está ferrado. Pronto. Falei!

 

TRÊS MILHÕES DE EMPREGOS

O líder dos micros e pequenos empresários de Rondônia, Leonardo Sobral, é um dos que estão torcendo para que o governo Temer se sensibilize e aceite uma mudança na legislação desse tipo de empresa, para que ela possa contratar pelo menos mais um empregado, sem que ela perca seus atuais benefícios. Para o governo federal, seria uma pequena renúncia fiscal, mas possibilitaria, de imediato, a abertura de mais de três milhões de postos de empregos. Isso seria um grande alivio na pressão do desemprego, que hoje atinge 12 milhões e meio de brasileiros. Só em Rondônia, existem mais de 114 mil micros e pequenas empresas. Se cada uma contratasse apenas mais uma pessoa, se calcula facilmente o que isso representaria, em termos de abertura imediata dos postos de trabalho. A decisão do assunto está prestes a ser anunciada pelo governo do Presidente Temer.

 

NOVO ATAQUE AO RIO

Já não basta o garimpo poluidor (incluindo o terrível mercúrio, que demora mais de 200 anos para ser absorvido pela natureza); já não basta os riscos de desbarrancamento das margens do Madeirão e, agora, mais um perigo o ameaça, muito perto do centro da cidade. No local onde o barranco despencou e engoliu vários caminhões, canos estão despejando piche e óleo puro dentro do rio. Enquanto a empresa responsável retirava os caminhões destruídos, houve algum tipo de vazamento que chegou à canalização e agora tudo é jogado, in natura, nas águas do Madeira. O repórter Eduardo Kopanakis, da SICTV, flagrou a agressão ambiental, quando fazia uma matéria especial na área do desbarrancamento, no final de semana passado. Nosso rio depende de reza, porque se depender dos cuidados do homem, está ferrado!

 

ASSUNTO PROIBIDO

Uma das questões mais complexas, mais difíceis de se mexer e até discutir, o aborto voltou a ser tema de debate nos últimos dias. O Procurador Geral Rodrigo Janot, apoiou pedido da Associação Nacional dos Defensores Públicos, para que o aborto fosse autorizado nos casos de mães infectadas com o zika vírus, com risco dos seus filhos nascerem com microcefalia. O Senado já avisou ao STF que não aceitará a decisão e que não aprovará o aborto nessas condições. Mais que qualquer outro assunto, o aborto ainda é um tema tabu na sociedade brasileira, principalmente pelo cunho religioso que o envolve. Num país onde a religiosidade influi nas decisões, embora teoricamente o Brasil seja laico, interromper a gravidez é quase um crime lesa-pátria. Enfim, as mães continuam sem o direito de decidir sobre se querem ou não ter filhos. E isso, provavelmente  não mudará, ao menos nas próximas décadas.

 

PERGUNTINHA

 Até quando o Brasil vai fazer de conta que não há necessidade urgente de várias reformas, para podermos superar a crise e voltar a ter alguma esperança de crescimento?

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 15

Sérgio Pires 08/09/2016

SOBRINHO SE DESTACA NO DEBATE COM DISCURSO AGRESSIVO

O que se ouve mais é que Roberto Sobrinho foi  o melhor do debate realizado na Rede TV!, o primeiro transmitido por uma emissora de TV e por rádio. Sem nada a perder, concorrendo sub judice e sem preocupação em fazer aliados, Sobrinho partiu para o ataque contra Mauro Nazif, mas também usou um tom agressivo contra o tucano Hildon Chaves. Hildon bateu duro, ao lembrar da prisão do ex prefeito, por   desvios na Emdur. Sobrinho respondeu, se dizendo injustiçado e que todos os seus bens foram investigados.  E insinuou que os bens declarados por seu adversário do PSDB (11 milhões de reais), também sejam investigados. Contra Mauro, da mesma forma, atacou várias vezes, eventualmente com algum exagero, mas sempre com a certeza de que, aconteça o que acontecer, ele, Sobrinho, vai manter uma campanha agressiva, enquanto a Justiça permitir que ele seja candidato. E é esse o problema dele. Ninguém sabe até quando poderá manter sua campanha. Williames Pimentel foi muito bem, também. Sempre seguro, com números da saúde falados de cor e salteado, com discurso de um especialista em realizar, ele se saiu de forma bastante  positiva. Ribamar Araújo e Hildon Chaves foram bem, embora, uma hora ou outra, parecessem um pouco mais nervosos. E quando falaram em políticos honestos, ambos trocaram figurinhas, um elogiando o outro.

Léo Moraes fez uma participação segura, sempre pra cima, preocupado em mostrar uma imagem jovem, de alguém que conhece os problemas da cidade e sabe como resolvê-los. Não atacou ninguém e nem foi atacado. Pimenta de Rondônia melhorou um pouco seu discurso, mas pouco mais que isso. E Mauro Nazif? O prefeito foi bem, no geral. Por estar no poder e concorrer à reeleição, é claro que foi alvo de duras críticas, principalmente de Sobrinho, mas também de Pimenta de Rondônia e de Hildon Chaves. Teve dois direitos de respostas, respondendo ataques do seu antecessor e procurou destacar o que fez de positivo. Foi apenas o primeiro round. Vem muito mais por aí...

                      

 

 

 

 

NA 25ª HORA

Por um erro de edição, na coluna desta quinta, faltou o comentário sobre a candidatura do tucano Hildon Chaves à Prefeitura de Porto Velho. Pedimos desculpas. Sobre ele, é um nome novo, de passado ilibado, com longa folha de serviços prestados ao Ministério Público e à coletividade rondoniense. Hildon acabou, contudo, sendo prejudicado pelo fogo amigo. Com a demora da deputada federal Mariana Carvalho em anunciar que não concorreria, deixando para fazê-lo na 25ª hora, Hildon entrou na disputa muito tarde. Mesmo assim, tem feito um papel positivo, abrindo um novo espaço para que seu nome comece a ser mais reconhecido na Capital e em todo o Estado. Tem futuro na política, embora na corrida pela Prefeitura, Hildon vá tocando sua campanha ainda com grande dificuldade, em termos de popularidade.

 

RELAÇÕES ROMPIDAS

O caso do garimpo do Madeira voltou à pauta, nessas dias. A lei estadual que autorizava a mineração de ouro na Àrea de Proteção Ambiental (APA), foi discutida na Assembleia, agora por outro viéis. Antes, os deputados, liderados por Jesuino Boabaid e Hermínio Coelho, apoiavam. Agora, ambos romperam com os garimpeiros, alegando que eles não cumpriram os acordos, que deveriam respeitar, antes de voltarem ao rio. O que aconteceu, na verdade, é que no dia seguinte à aprovação da lei estadual na ALE (ela sequer foi sancionada pelo Governador) e bem ao contrário do que acertaram com Boabaid e Hermínio, os donos de dragas e balsas invadiram o Madeirão, transformando-o numa verdadeira currutela dos anos 70. É bom lembrar que o que vale é a lei federal. E ela proíbe terminantemente o garimpo nessa área.

 

BANCOS NEGOCIAM

Há uma chance de que, nessa sexta, surja algum novo acordo e a greve dos bancários termine. É daquelas paralisações entre as mais justas, embora cause tantos prejuízos à população, principalmente aos idosos, deficientes e os  que mais precisam de atendimento especial nas agências. Os banqueiros, arrotando bilhões e bilhões de reais de lucro, querem pagar salários miseráveis aos seus funcionários, mantendo-os sob duro regime de corrida atrás de resultados positivos, mas sempre os deixando para trás, na hora de pagar. O rondoniense  José Pinheiro Oliveira, presidente do  Sindicato dos Bancários de Rondônia, participa de nova rodada de negociações nessa sexta, em São Paulo. Há luz no fim do túnel, porque os banqueiros sentiram a pressão. Tomara que dê tudo certo e as atividades bancárias voltem ao normal logo.  

 

VAIAS A TEMER

Na abertura das Olimpíadas, houve sim vaias e o Fora Temer. Mas houve também muitos aplausos. Esses não foram “manchetados” pela mídia. No desfile de Sete de Setembro, 18 membros do governo Dilma, que ainda recebem seu dinheiro na Secretaria de Comunicação, mas que já vão voar, ficaram perto do palanque, para vaiar o Presidente legítimo. Houve aplausos, muito  mais aplausos e gritos de “nossa bandeira jamais será vermelha!”, mas isso ficou para um plano secundário. A manchete foi “Temer foi vaiado no desfile militar em Brasília”!. Muitos petistas, que atuam no jornalismo, mostram sua paixão pelo partido recheado de escândalos, que foi defenestrado do poder, porque não querem perder a boquinha. Mas a farsa já está sendo claramente detectada. Tchau, queridos!

 

O CEROL MATA

O problema se repete, tanto aqui como em outras regiões do país. Não são só as crianças, mas muitos adultos também usam cerol para soltar pipas, causando um enorme risco para quem trafega por perto. Nessa quarta à noite, um pastor evangélico que se dirigia {a avenida Migrantes, onde acontecia o desfile de Sete de Setembro, quase foi degolado. Foi socorrido rapidamente e operado (a cirurgia durou mais de três horas, para os médicos tentarem reconstituir a artéria atingida), mas até à noite, continuava entre a vida e a morte. A quem condenar, por uma morte como essa? Mesmo com uma lei municipal em Porto Velho que existe desde 1997, o uso do cerol continua sendo praticado impunemente. Mais gente vai morrer. Lamentável!

 

PERGUNTINHA

O que você pensa sobre quem passou vários anos calado, enquanto seus “cumpanheiros” destruíam o país e agora, lutando apenas por seus interesses, dizem que o impeachment foi golpe?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 16

Sérgio Pires 08/09/2016

A MAIORIA ACOMODADA TEM QUE COMEÇAR A VOLTAR ÀS RUAS!

Está na hora dos que querem uma Pátria muito melhor, voltarem às ruas. Por que, grande parte da mídia, parecendo que a torcer pelo pior, está dando uma supervalorização para vários grupos de partidários das esquerda, que tentam tornar o “Fora Temer” como se esse fosse o mote da maioria da população brasileira. Essa minoria, que sempre  viveu apenas para si mesma, para seus partidos e ideologias (prova maior disso é o estado de destruição que deixaram a economia nacional e a roubalheira desenfreada da qual muitos deles usufruíram), quer voltar a mandar no país. São poucos, são barulhentos, mentem e transformam a realidade a seu bel prazer, enquanto a imensa maioria, que ainda está comemorando a saída dessa gente do poder, voltou a sentar em frente da TV e se acomodar. É importante que se diga que o aparelhamento do Estado; das instituições; dos sindicatos; mas também de órgãos como parte do Ministério Público; da OAB, do Judiciário, não é fácil de ser extinto. Os petistas e seus aliados plantaram o ovo da serpente em cada organismo e o Brasil levará anos e anos, até se livrar de todos eles. Porque são minoria, mas muito bem preparados para dominar nossa terra, que, para eles, só deve servir aos seus interesses.

 

Então, se os movimentos que querem a salvação do nosso país se acomodarem, a minoria barulhenta e desesperada para não perder suas “boquinhas”  com o apoio de parte da mídia aparelhada, vai continuar fazendo  esse barulho todo, com a divulgação de protestos contra o novo governo, como se o estivessem fazendo em nome de todo o povo brasileiro.  A hora é de voltar às ruas, com aqueles milhões que disseram não ao petismo e seus seguidores. Porque, se isso não ocorrer, eles continuarão querendo dominar nosso Brasil e ampliar a destruição, até que tenham sugado tudo o que puderem. Não podemos, agora que recuperamos nosso país para os brasileiros, achar que tudo está resolvido. Não está. Eles não têm nada a perder e querem o caos. Vamos aceitar isso passivamente?

 

 

 

SETE VIDAS

O ex prefeito Roberto Sobrinho, depois de uma derrota na Justiça, quando teve sua candidatura impugnada, não perdeu mais nenhuma. Todos os recursos apresentados por seus advogados foram aceitos. Mantém sua campanha, mantém o direito de usufruir do horário eleitoral gratuito e, mais que isso, teve suspensos, ao menos até decisão superior, os efeitos da própria impugnação. Sobrinho está ganhando todas e, mais ainda, pode acabar se tornando vítima, o que ajuda muito na hora do voto, porque o eleitor é passional. Os demais concorrentes, que estão torcendo para que ele caia fora da disputa, vão ter que repensar suas ações contra o petista. Ao menos por enquanto, Sobrinho parece ter sete vidas. E, mais que tudo, lidera as intenções de voto na única pesquisa séria (do Ibope), até agora realizada na Capital.

 

PARCEIROS DE PESO

Quem está crescendo bastante é o nome do PMDB, Williames Pimentel. Na próxima pesquisa que ocorrer, certamente o nome dele vai estar numa posição melhor do que estava na primeira. O volume de campanha cresceu muito nos últimos dias, com encontros com grande público e caminhadas entre as maiores que têm sido realizadas em diferentes bairros da Capital. Na reta final da campanha, ele terá ainda a presença mais constante de lideranças políticas fortes na cidade, como o governador Confúcio Moura; vários dos seus secretários e ainda a dupla Valdir e Marinha Raupp. O presidente Michel Temer também deve gravar uma participação no programa eleitoral de Pimentel, dizendo que ele seria um grande prefeito da Porto Velho, com portas abertas no governo dele, Temer.

 

ENTUSIASMO E PROPOSTAS

E Léo Moraes? O candidato mais jovem na corrida pela Prefeitura, ex vereador e atual deputado, continua na mesma linha dos demais postulantes. Ele é seguro, fala com clareza o que quer e o que pretende fazer, mas seu programa no horário eleitoral ainda tem deficiências. O principal é ele mesmo, com seu entusiasmo e propostas positivas, mas os aliados ainda não o fizeram decolar, como poderia se esperar para essas alturas da campanha. Léo agora começou, enfim, a mostrar os problemas da cidade e apontar soluções. Tem muitos nomes importantes ao seu lado; um vice muito bom, o médico Amado Rahhal e boas propostas. Tem agora que deslanchar e envolver todos os seus aliados nas semanas finais da campanha. No resto, vai bem.

 

AINDA PODE SURPREENDER

Mauro Nazif continua com problemas, inerentes a quem está no poder. A reorganização que fez na Prefeitura, seus cuidados com as finanças; seu avanço conquistado em algumas áreas, não estão se transformando em apoios e votos. Realizou e tem realizado muitas obras importantes nessa reta final do seu mandato, mas há quem diga que esse esforço teria chegado tarde demais. Mais que não se subestime Nazif e seu grupo. Ele é um político experiente, conhece como ninguém o eleitor rondoniense e especialmente o de Porto Velho e pode ainda surpreender, na reta final da disputa. Seu maior problema até agora é superar o alto índice de rejeição. Se o conseguir, tem todas as chances de ser um dos dois que vai ao segundo turno.

 

FICHA LIMPÍSSIMA

Ribamar Araújo, queiram ou não, é um político diferente. Além de uma vida pública com ficha limpíssima, não se ouve do candidato qualquer pedido de alianças ou acordos que possam comprometer esse seu discurso. Praticamente sozinho, Ribamar anda pela cidade e distritos empunhando a bandeira da anticorrupção, da probidade na política, anunciando que jamais vai comprometer sua vida pública em rolos e desvios do dinheiro público. A campanha de Ribamar cresce sim, em parcela importante da sociedade, mas não se sabe se será suficiente para que ele consiga arregimentar um exército de eleitores que, mesmo discursando contra os males da política, na Hora H prefere votar em candidatos que possam oferecer benefícios pessoais. Não é fácil ser candidato nessas condições, mas Ribamar está indo em frente, sem violentar uma só palavra do seu discurso de moralismo e respeito com a coisa pública.

 

APENAS PARTICIPA

Pimenta de Rondônia marca presença. Não tem estrutura, seu partido é nanico em Porto Velho e tem meia dúzia de apoiadores. Não fosse ele e alguns poucos apaixonados pelo programa do PSOL, o partido já estaria extingo há muito tempo. São sempre os mesmos que se revezam nas candidaturas. Os resultados, portanto, não poderiam ser diferentes. O representante do PSOL terá os votos em menor número do que terá a maioria dos vereadores mais conhecidos, mas vale a pena participar de todo o processo para continuar divulgando sua sigla, seu ideologia e os programas que o PSOL gostaria de ver concretizados. Sem aliados, porque não os quer e nem os aceita, o partido repetirá, com o dedicado, competente e respeitado Pimenta de Rondônia, a mesma história das últimas eleições. Só participa. Nada mais.

 

PERGUNTINHA

Se você assistiu ao primeiro debate entre os candidatos à Prefeitura de Porto Velho, na noite dessa quarta, quem acha que saiu como vencedor entre os sete pretendentes?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 17

Sérgio Pires 07/09/2016

“BOA TERRA! JAMAIS NEGOU A QUEM TRABALHA, O PÃO QUE MATA A FOME!”

Os 194 anos da Independência do Brasil, que comemoramos nesse 7 de Setembro, merece reflexões, análises; merece frases de efeito e poesias; merece o mea culpa, sobre o que cada um de nós tem feito contra nossa Pátria e nossos agradecimentos por tudo o que ela faz por todos nós. Essa terra abençoada, com tantas belezas naturais, vive dias de medo e terror.; de guerra civil em algumas regiões; de confrontos entre ideologias e grupos; de destruição ambiental; de grave crise econômica; de incertezas com relação ao futuro. Mas é a mesma terra que tem um povo forte, que passou por cima de muitas dificuldades, que tem uma rica história de superação, que sempre foi muito mais cordato do que guerreiro. Esperemos que a tempestade passe de novo e que nossa Pátria amada receba dos seus filhos, todos os verdadeiros cuidados e atenções que ela merece. Somos um país livre, democrático, rico e podemos ir muito mais longe. Quem sabe estamos recomeçando numa direção melhor e mais progressista do nosso país; menos injusta, menos violenta; menos divididos.

Por isso, mais que nunca, vale a pena reproduzir, em homenagem ao nosso Brasil, o poema imortal de Olavo Bilac, com o título de “A Pátria”!

 

“Ama, com fé e orgulho, a terra em que nasceste!; Criança! não verás nenhum país como este! Olha que céu! que mar! que rios! que floresta!; A Natureza, aqui, perpetuamente em festa, é um seio de mãe a transbordar carinhos.

Vê que vida há no chão! Vê que vida há nos ninhos, que se balançam no ar, entre os ramos inquietos! Vê que luz, que calor, que multidão de insetos! Vê que grande extensão de matas, onde impera, fecunda e luminosa, a eterna primavera! Boa terra! jamais negou a quem trabalha;  o pão que mata a fome, o teto que agasalha…

Quem com seu suor a fecunda e umedece, vê pago o seu esforço, e é feliz, e enriquece!

Criança! não verás país nenhum como este: Imita na grandeza a terra em que nasceste!”

 

 

 

 

 

 

 

 

GARIMPO EXPLOSIVO

Garimpo no rio Madeira é assunto explosivo. Por isso é que o deputado Jesuino Boabaid acabou se envolvendo num tema que o colocou na linha de frente dessa confusão sem fim. Ele e o deputado Hermínio Coelho apresentaram um projeto que autorizava novamente a procura de ouro, mesmo em área de proteção ambiental. O projeto foi contestado pelo Ministério Público, tanto o federal quanto o estadual. Antes mesmo de chegar às mãos do governador Confúcio Moura, para analisá-lo, os procuradores avisaram que quem decide sobre o garimpo é a legislação federal e só ela. O caso se complicou ainda mais, depois que muitos garimpeiros não cumpriram acordo com Jesuino e outros parlamentares, de não entrarem na área proibida, até que todos os trâmites legais fossem cumpridos.

 

NÃO ABREM MÃO

No sábado, o parlamentar de primeiro mandato, mas que está se destacando por seu trabalho no parlamento, foi até o rio, ver pessoalmente como estava a situação. Lá, levou um susto: dezenas de balsas e dragas estão garimpando ilegalmente, ignorando os acordos feitos na Assembleia. Na hora, Jesuino gravou um vídeo avisando que entraria com novo projeto na ALE, retirando o direito à garimpagem na aérea de proteção ambiental. Foi o que fez nessa terça. O assunto ainda vai longe, porque os garimpeiros não aceitam abrir mão de procurar ouro, mesmo nas áreas proibidas. A fiscalização deve voltar com força total e o decreto que liberava a procura de ouro no Madeira já não tem qualquer valor.

 

SOBRINHO NA LUTA

A propaganda política de Roberto Sobrinho continua normalmente, a menos que haja decisão contrária da Justiça Eleitoral. Por enquanto, mesmo que ele esteja com sua candidatura impugnada, tudo continua normalmente e ele continuará disputando, só que sub judice. A Justiça considerou que tirá-lo do ar seria uma punição irreversível, caso, por exemplo, a decisão da impugnação seja reformada em instância superior. È isso mesmo que a lei eleitoral prevê. De um lado, impugna a candidatura. De outro, a mantém. Lá na frente, caso o candidato impugnado vença a eleição, ele poderá perder o cargo, caso a decisão em instância superior confirmar a da segunda instância. É tanta confusão que o pobre do eleitor nunca sabe direito como as coisas vão andar. É, enfim, a judicialização dos pleitos. Em Porto Velho e no Brasil inteiro.

 

DEBATE NA REDE TV

Nesta quarta, acontece o primeiro debate transmitido pela TV, dos sete candidatos na Capital. A partir de 20h45 – também conhecida como 15 pras nove da noite – o jornalista e apresentador Adão Gomes vai mediar o encontro, a ser transmitido pela Rede TV (Canal 17 na TV aberta; canal 25 na TV a cabo e 317 na Sky). Estão confirmadas as presenças de todos os postulantes. Será a primeira vez que todos se enfrentarão perante os telespectadores. O primeiro debate, promovido pela Unir, teve grande público, mas foi fechado, no auditório da Universidade. Dessa feita, os candidatos começam a se enfrentar diante das câmeras. No próximo  dia 25, uma semana antes da eleição, o debate decisivo será na SICTV/Record.

 

ATÉ TU, LEWANDOWSKI!

O Movimento Brasil Livre, grupo que participou ativamente de toda a mobilização pelo impeachment da agora ex Presidente Dilma Rousseff, vai protocolar no Senado outro pedido de impeachment. Agora, contra o presidente do STF, Ricardo Lewandowski. A alegação é de que o ministro violou a Constituição, ao permitir o fatiamento do julgamento final de Dilma no Senado, que votou separadamente o impedimento e a manutenção dos direitos da ex-presidente Dilma de exercer funções públicas. Logo depois do feriado, o assunto deve chegar às mãos de Renan Calheiros, outro que está sob a mira dos movimentos antipetistas. O  fatiamento do caso Dilma está tendo grande oposição no país e deve repercutir  ainda mjito pesadamente não só no Senado, quanto no próprio STF.

 

PERGUNTINHA

Você concorda que a Operação Lava Jato deva continuar por mais um ano, como ficou decidido ou acha que o assunto já está esgotado e que todos os envolvidos em sacanagens já foram identificados e presos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 18

Sérgio Pires 05/09/2016

COM SOBRINHO FORA, MUDA TODO O QUADRO DA DISPUTA NA CAPITAL

Quando candidatou-se, Roberto Sobrinho já sabia que teria pela frente  uma missão quase impossível. Não por causa dos eleitores, mas  sim pela Justiça, que não lhe daria o OK para concorrer. Com várias mãos poderosas contra ele, não só na política, mas também no Ministério Público e no Judiciário, ele se lançou à batalha com perfeito conhecimento do que poderia acontecer. E aconteceu. Segundo o TRE, ele está fora da disputa. A complexa decisão não só o tira o programa eleitoral,  como   já o retirou da relação oficial dos candidatos em Porto Velho. O caso tem ainda recursos em nível de TSE, mas, numa campanha curta como essa, a situação do duas vezes Prefeito da Capital, aconteça o que acontecer, já terá tido graves prejuízos. Justamente ele, que, para surpresa de muitos – principalmente seus adversários deste ano – estava liderando as pesquisas sérias, incluindo a do Ibope. Não se sabe o que vai acontecer, mas o PT, caso decida mudar de candidato, tem somente até a próxima segunda-feira, dia 12, para fazê-lo. Depois disso,  The End! Ou mantém o nome de Sobrinho até o fim, com todos os riscos ou pode ficar fora da eleição.

Para Williames Pimentel, Léo Moraes. Ribamar Araújo e Mauro Nazif, os quatro com mais chances, que restaram na corrida, a saída de Roberto Sobrinho dá um alento a mais. Hildon Chaves também pode ter algum benefício, mas precisa crescer muito mais, para poder sonhar com o segundo turno. As turmas de Pimentel, Léo e Mauro acham que os eleitores de Sobrinho migrarão para eles, em peso. Cada um pensa assim. Até Ribamar, cuja campanha é totalmente fora do contexto petista, já que é baseada namanticorrupção, também quer convencer o eleitor do adversário que está caindo fora da eleição, que ele, Ribamar, pode ser a solução. Enfim, com a saída do ex prefeito, muda tudo no quadro eleitoral porto velhense. Como diz a gíria, agora tudo é japonês. Qualquer prognóstico, com essa mudança – se ela for mantida – passou a ser exercício de futurologia....

 

 

 

CADÊ AS FAIXAS?

Não se deve subestimar as manifestações contra o Presidente Temer e seu governo, que começou realmente, há menos de uma semana. A esquerda sabe como ser oposição, embora seja péssima nos governos. E, com algumas exceções (pouquíssimas, por mais que pareça pleonasmo), todas elas foram ordeiras. Na democracia, há que se conviver com o contraditório. Todos têm direito a protestar, exigir, pedir, desde que o faça dentro das leis. Foi o que aconteceu com 90 por cento dos participantes das passeatas pedindo que Temer caia fora e a volta de Dona Dilma. Quais então as diferenças das passeatas antiPT? Fácil. As de domingo não tinham bandeira do Brasil e só o vermelho predominava. Além disso, não havia faixas contra a corrupção. Por que será?

 

A OAB VOLTOU!

O tradicional encontro dos candidatos à Prefeitura de Porto Velho na OAB, nessa segunda, serviu mais uma vez para a entidade reafirmar sua dura oposição à corrupção, contra o Caixa 2 e pela política limpa. O presidente Andrey Cavalcante e sua equipe souberam conduzir o evento com sabedoria, para dizer que a OAB, como sempre, está ao lado da população e dos seus maiores anseios. Depois da eleição, cabe à entidade dos advogados ficar de olho, cobrando as promessas feitas publicamente e exigindo transparência e qualidade no serviço prestado à população. Felizmente, depois de uma longa noite dominada pelo petismo e seus amigos, a OAB brasileira voltou a ser a instituição democrática que sempre serviu ao povo. Tomara que sempre se mantenha assim.

 

MEIAS VERDADES

O Dnit, através dos seus porta vozes fantasiosos, teima em informar que as obras da ponte sobre o rio Madeira, na Ponta do Abunã, não pararam e que estão andando normalmente. Meia verdade, apenas. Realmente a obra não parou de todo, mas no ritmo em que está andando, vai ficar pronta lá por 2020. É passo de cágado, com acento, Nada a ver com aquele candidato a vereador do interior, cujo apelido não tem acento. A ponte, imensa, que vai resolver de vez a ligação por terra com o Acre, teria um custo de 130 milhões, mas, com a lentidão com que é construída, não se sabe realmente quanto custará no final. Além disso, nessa época de seca, as balsas têm grande dificuldade em atravessar o rio, com cargas pesadas. Os acrianos correm o risco de ficar isolados, de novo.

 

PODRIDÃO SOB O TAPETE

A Polícia Federal começou ontem, por ordem judicial, a meter a mão numa das maiores podridões desse país, que deveria ser uma coisa séria e honesta, mas foi transformada em mais um antro de corrupção, sacanagem e desvios de dinheiro público. Ao investir contra os Fundos de Pensão (Funcef, o fundo de pensão de funcionários da Caixa; a Petros, de trabalhadores da Petrobras;, a Previ, de funcionários Banco do Brasil e o  Postalis, de trabalhadores dos Correios), a PF levanta a ponta do tapete que vai mostrar a sujeira. Muita sujeira! Petistas, sindicalistas e seus apaniguados, terão muitas explicações a dar, no andamento das investigações, que foram motivadas após a revelação da causa de  déficits bilionários de fundos. Cadeia em todos os culpados!

 

ABAIXO OS BANQUEIROS!

É a mesma história de todos as anos. Os banqueiros, gordos e de bolsos cheios, exploradores, que só pensam em lucrar, oferecem uma migalha de aumento salarial para os seus já sacrificados funcionários. Quem trabalha ganhando uma merreca e vê a enorme riqueza gerada dentro dos bancos, obviamente que não aceita essa situação esdrúxula, oferecida por seus bilionários patrões. Daí os bancários entram em greve. Os banqueiros, que estão se lixando para eles e para seus clientes e que só conhecem a linguagem do lucro exorbitante e dos cifrões, se fazem de doentes para andar de ambulância. Enquanto isso, os serviços bancários ficam cada vez piores, enquanto os lucros deles só aumentam. Portanto, mesmo com todos os problemas que nós, consumidores, vamos enfrentar, temos que apoiar essa greve, por demais justa. Abaixo os banqueiros!

 

PERGUNTINHA

A se confirmar a saída definitiva de Roberto Sobrinho da briga pela Prefeitura da Capital, que é o que tudo indica, você que iria votar nele, já escolheu seu novo candidato?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 19

Sérgio Pires 03/09/2016

A BATALHA CONTRA AS MORDOMIAS E AS ORDENS DE CONFÚCIO

“Nada mais de veículos para pegar secretário em casa, deixar em casa, pegar no aeroporto e por aí vai, não senhor! Cada um tem que ir no seu carro e só durante o expediente, para caso de deslocamento a trabalho, usa-se a frota única. Secretário não tem mais carro cativo, nem pick-up de luxo pra andar na cidade. Trocamos a frota por Sedans, mais baratos e econômicos". O trecho faz parte de um texto postado nas redes sociais, pelo secretário da Casa Civil, Emerson Castro, sobre o esforço da administração estadual em diminuir as mordomias, que sempre caracterizavam as atividades dos escalões mais poderosos. Ele relatou várias medidas que economizam dinheiro público. Destacou as viagens dos secretários, que hoje não são mais acompanhados de assessores e que só podem utilizar voos econômicos, com preços mais baixos, mesmo que tenham que sejam os “pinga pinga”, parando em cada aeroporto. A economia com carros oficiais, com viagens aéreas e diárias é incontestável, mas a verdade é que nem todos os assessores estão envolvidos nessas mudanças. Prova disso é que o próprio Confúcio Moura publicou em seu Blog, pouco depois, um puxão de orelhas, exigindo que sejam cortadas ainda mais as viagens aéreas. “Nenhum Secretário, Superintendente, Diretor ou Presidente de autarquia, poderá se afastar do Estado sem ordem expressa do Governador, a não ser que assumam suas próprias despesas”, ordenou. 

Ele foi mais longe: “Os voos estaduais  neste período de campanha estarão suspensos”. Confúcio diz ainda que aceitará qualquer gasto extra e que assinaturas de convênios em Brasília, devem ser feitos pela representação do Estado na Capital Federal. Não é fácil controlar a mordomia e Rondônia está no caminho, até porque na medida em que o comando dá a ordem e ela é cumprida, a chance de as coisas serem mudadas para melhor, torna-se concreta. As boas ideias de economia nas pequenas coisas já funcionam. Falta agora que o mesmo espírito sirva para tudo. Não há dinheiro público para jogar fora, com mordomias e transportes de egos. Ponto final!

 

 

 

 

 

 

 PRIMEIRO ROUND

O primeiro grande debate com a presença dos sete candidatos à Prefeitura de Porto Velho, realizado na Unir, sexta à noite, foi um sucesso de público. Lotação total. Não houve um vencedor, mas bons momentos de troca de farpas, debates e até acusações. Williames Pimentel, Léo Moraes, Ribamar Araújo, Mauro Nazif, Roberto Sobrinho e Hildon Chaves falaram mais, debateram mais. Pimenta de Rondônia, do PSOL, teve uma participação menor, mas sempre bem humorada. Sobrinho foi quem mais atacou o atual Prefeito, Mauro Nazif, tentando culpá-lo por obras não realizadas, inclusive os viadutos. Na plateia, destacou-se uma grande claque de servidores da Prefeitura, que foram em peso apoiar Nazif. Cada candidato falou sobre suas ideias e projetos. Foi só o primeiro round. Tem muito mais pela frente.

 

DEBATES DECISIVOS

Os debates decisivos, novamente, devem ser os da SICTV/Record, no estúdio da emissora, em Porto Velho, com mais de uma centena de convidados especiais convidados. O primeiro será no dia 25 deste setembro, o domingo antes da eleição. Como é muito provável que haja segundo turno na Capital, a emissora já escolheu a data: 23 de outubro, também pouco antes do dia decisivo. A SICTV também apresentará, durante uma semana, a partir do próximo dia 15, entrevistas diárias com todos os candidatos. Eles serão sabatinados pelo competente Léo Ladeia, no programa Cidade Alerta Rondônia (17h50, de segunda a sexta). Já na Parecis FM, haverá também sabatina dos Dinossauros com os pretendentes à Prefeitura, durante uma semana. Portanto, o eleitor terá todas as oportunidades de conhecer os planos dos candidatos e escolher bem, ao final...

 

MEIAS VERDADES, APENAS...

Falar meias verdades, enganar, iludir, fazer de conta que só a sua versão tem base na verdade, é uma tática muito conhecida de esquerdistas, de petistas e seus aliados. Como o fez, para a imprensa internacional, a Presidente cassada Dilma Rousseff. Ela disse que as forças policiais já deixaram uma menina cega. “Já chegaram uma garota. Depois, começam a matar!”, tentou ligar com a repressão militar dos anos 60. Claro que Dilma não disse que a jovem atingida por um objeto que feriu seu olho foi um acidente, num confronto em que os que protestavam nas ruas atacaram a polícia, com pedras e paus. Um dos manifestantes destruiu uma viatura policial. Isso, claro, Dilma não contou. E nem que o sujeito era um bandido perigoso, foragido de um presídio. Entenderam a malandragem e a maldade? É que Dilma e sua turma se preocupam com eles mesmos, nunca com a verdade e com seu país. Pronto. Falei!

 

POR QUE NÃO ASSINOU?

Está na hora do Presidente Temer assinar documento que está em sua mesa, oficializando o nome do professor doutor Ari Ott, como reitor da Unir. Escolhido por grande maioria de votos, tanto de alunos quanto de professores, confirmado pelo Conselho Universitário e com um processo contra a eleição arquivado pelo Ministério Público, Ott ainda precisa da assinatura Presidencial para assumir definitivamente o posto. O assunto se arrastou por longo tempo, até por causa da confusão causada pelo longo processo de impeachment da ex Presidente Dilma e a mudança de governo. Vários reitores eleitos ainda não foram empossados de forma oficial. Agora, o prazo se esgotou. Está na hora de Temer cumprir a lei e colocar sua assinatura do documento, tão logo volte da China.

 

O AMIGO DE TEMER

Ele sabe fazer política. De um jeito só seu, mas sabe mesmo. O deputado federal Lindomar Garçon  conhece os meandros do poder e sabe como encurtá-los, para ter resultados positivos do seu trabalho. Demonstrou isso na votação do impeachment de Dilma Rousseff na votação da Câmara Federal, quando ficou várias horas exposto às câmeras de TV que transmitiam diretamente o evento. Garçon se posicionou ao lado do microfone das votações e de lá não saiu, ficando famoso no país inteiro. Nessa semana, conseguiu outro feito especial; viralizou na internet um vídeo postado por ele, num curto mas significativo bate papo com o Presidente recém confirmado no cargo, Michel Temer. São amigos de longa data. E no vídeo, Temer sublinha isso. Garçon sabe mesmo como ser um RP do próprio trabalho e dos seus importantes relacionamentos políticos.  

 

PERGUNTINHA

Você acha que os participantes de protestos contra a derrubada de Dilma Rousseff são manifestações democráticas ou considera que eles são apenas demonstrações de violência?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 20

Banners Direita

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros