Sérgio Pires 08/12/2016

‘ATÉ QUANDO ABUSARÁS DA NOSSA PACIÊNCIA, CATILINA?”

“Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há de precipitar a tua audácia sem freio? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda noturna da cidade, nem os temores do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado, nem o olhar e o aspecto destes senadores, nada disto conseguiu perturbar-te? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos? Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem? Quem, de entre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada e na precedente, em que local estiveste, a quem convocaste, que deliberações foram as tuas?”. O discurso de Cícero no Senado romano, contra Catilina, cabe como uma luva sobre o que estão fazendo contra o Brasil. As “Catilinas” se debruçam sobre a população ordeira, tirando dela tudo o que pode, para manter seu status quo, enquanto a multidão de trabalhadores, que suam para sobreviver, têm que pagar cada vez mais e ganhar cada vez menos, para sustentar toda essa vida nababesca dos poderosos. Campeões mundiais de pagadores de impostos, com retorno pífio, quando o há, nossa paciência está se esgotando, não só com as autoridades que, infelizmente, elegemos. Mas também com os hipócritas que querem mudanças, desde que não toquem nos seus lucros absurdos e não mexam em um só centavo de seus bolsos.

Se poderia escrever uma enciclopédia sobre o quanto somos sugados e enganados. Fique-se apenas com um exemplo: o do preço dos combustíveis. Fomos vitimados por uma sucessão de mentiras, anunciando a queda dos preços, quando nos postos, ao invés disso, pagávamos mais. Dias depois, a verdadeira face da canalhice: aumento de quase 15 por cento nos preços, com a gasolina chegando a mais de 30 centavos a mais por litro. Uma vergonha. “Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência?”. E até quando aguentaremos calados?

 

 

DANIEL ASSUME

O governador Confúcio Moura vai tirar dez dias para descanso. Não precisaria passar o comando do Estado ao vice, Daniel Pereira, já que a Constituição Estadual determina que isso só deve acontecer caso o chefe se afaste por duas semanas. Mesmo assim, Confúcio tranferirá o comando do Estado ao seu vice, demonstrando que prestigia seu companheiro de governo. Daniel, aliás, tem sido atuante na sua função. Tem circulado pelo país, buscando parcerias para a economia do Estado e, ainda recentemente, liderou uma série de encontros com autoridades e empresários bolivianos, no mesmo sentido. Ele fica à frente do governo entre 22 de dezembro e 2 de janeiro. Confúcio vai aproveitar o descanso para reunir forças e se preparar para o terceiro ano do segundo governo.

 

GRANA NO BOLSO

Filas nos bancos, nessa quinta. O governo depositou a segunda parcela do 13º salário para todo o funcionalismo. Um bom dinheiro que entra no mercado rondoniense. Há poucos dias, todos os servidores do Estado receberam o salário de novembro dentro do mês trabalhado, como aconteceu desde o primeiro mês do governo Confúcio Moura. E os salários de dezembro saem ainda antes do Natal. Rondônia é realmente uma exceção à regra, nesse país onde a maioria dos Estados está quebrada e há os que não têm a mínima ideia quanto conseguirão cumprir esse compromisso com seus trabalhadores. Mesmo com o apoio da União, que está repassando valores da repatriação de milhões de reais para as unidades da federação. Rondônia está bem na foto e ainda vai ter em seus cofres, desse dinheiro que retornou do exterior, nada menos do que 138 milhões de reais.

 

ALÔ, BANCO CENTRAL!

Por falar em bancos, é impressionante o desrespeito do Banco do Brasil para com seus clientes. Uma nota impressa numa folha simples, colocada na porta da agência Esplanada, avisa que a partir do final de novembro, a agência fechará suas portas a partir das 16 horas e não abrirá também seus caixas eletrônicos em finais de semana. De onde saiu essa decisão esdrúxula? Baseada em que legislação? Agora qualquer banco pode fechar suas portas e deixar inacessíveis seus caixas eletrônicos, impedindo que seus correntistas os usem para cumprir seus compromissos, pagar contas, retirar dinheiro?  É uma vergonha. Tomara que surja alguém de bom senso que mude essa regra absurda. E que o caso seja denunciado ao Banco Central.

 

UPA NÃO ATENDE

Mais uma obra de grande importância para a população está pronta, mas não é entregue, por falta de planejamento. Trata-se da Unidade de Pronto Atendimento (UPA),  construída em Vilhena, a um custo de mais de dois milhões de reais. A obra deveria ter sido entregue em março de 2015, mas é claro, atrasou, como sempre ocorre. Agora está totalmente concluída, mas não atendeu um só paciente até o momento. Faltam móveis e pessoal, mas o Estado alega que não tem recursos, no momento, para colocar a unidade em funcionamento. Ela foi construída até para desafogar a lotação do Hospital Regional, mas, infelizmente, ninguém sabe quando começará a atender os doentes da cidade. Vilhena, terra onde muitos políticos se esbaldam na corrupção (com exceções, é claro, como o deputado Luizinho Goebel), está mesmo vivendo uma fase muito negativa. 

 

REVISTA VEXATÓRIA

Quem quer celular? Ou algumas armas em bom estado? Ou ainda muita droga? Tem um lugar certo para conseguir tudo isso. É só procurar nos presídios de Rondônia ou em algum em qualquer canto do país. Aqui, no Ênio Pinheiro, uma simples revista dos agentes penitenciários encontrou tantos celulares, que daria para abrir uma loja deles, num dos pontos comerciais da cidade. Não faltaram drogas, facões e outras armas. Ali tem de tudo que é ilegal, que entra com a maior facilidade. Ainda mais agora, em que os defensores dos direitos humanos dos bandidos conseguiram com que a Justiça impedisse a revista às visitas, principalmente as mulheres, considerada vexatória. Matar, roubar, trucidar, estuprar não é vexatório. Mas, esse é o país que querem nos delegar...

 

PERGUNTINHA

Qual o escândalo que está sendo preparado para explodir na semana que vem, nessa terra onde toda a semana acontece mais um episódio para envergonhar o lado decente do Brasil?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 1

Sérgio Pires 08/12/2016

‘ATÉ QUANDO ABUSARÁS DA NOSSA PACIÊNCIA, OH CATILINA?”

“Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência? Por quanto tempo ainda há de zombar de nós essa tua loucura? A que extremos se há de precipitar a tua audácia sem freio? Nem a guarda do Palatino, nem a ronda noturna da cidade, nem os temores do povo, nem a afluência de todos os homens de bem, nem este local tão bem protegido para a reunião do Senado, nem o olhar e o aspecto destes senadores, nada disto conseguiu perturbar-te? Não sentes que os teus planos estão à vista de todos? Não vês que a tua conspiração a têm já dominada todos estes que a conhecem? Quem, de entre nós, pensas tu que ignora o que fizeste na noite passada e na precedente, em que local estiveste, a quem convocaste, que deliberações foram as tuas?”. O discurso de Cícero no Senado romano, contra Catilina, cabe como uma luva sobre o que estão fazendo contra o Brasil. As “Catilinas” se debruçam sobre a população ordeira, tirando dela tudo o que pode, para manter seu status quo, enquanto a multidão de trabalhadores, que suam para sobreviver, têm que pagar cada vez mais e ganhar cada vez menos, para sustentar toda essa vida nababesca dos poderosos. Campeões mundiais de pagadores de impostos, com retorno pífio, quando o há, nossa paciência está se esgotando, não só com as autoridades que, infelizmente, elegemos. Mas também com os hipócritas que querem mudanças, desde que não toquem nos seus lucros absurdos e não mexam em um só centavo de seus bolsos.

 

Se poderia escrever uma enciclopédia sobre o quanto somos sugados e enganados. Fique-se apenas com um exemplo: o do preço dos combustíveis. Fomos vitimados por uma sucessão de mentiras, anunciando a queda dos preços, quando nos postos, ao invés disso, pagávamos mais. Dias depois, a verdadeira face da canalhice: aumento de quase 15 por cento nos preços, com a gasolina chegando a mais de 30 centavos a mais por litro. Uma vergonha. “Até quando, ó Catilina, abusarás da nossa paciência?”. E até quando aguentaremos calados?

 

 

 

 

 

 

DANIEL ASSUME

 

O governador Confúcio Moura vai tirar dez dias para descanso. Não precisaria passar o comando do Estado ao vice, Daniel Pereira, já que a Constituição Estadual determina que isso só deve acontecer caso o chefe se afaste por duas semanas. Mesmo assim, Confúcio tranferirá o comando do Estado ao seu vice, demonstrando que prestigia seu companheiro de governo. Daniel, aliás, tem sido atuante na sua função. Tem circulado pelo país, buscando parcerias para a economia do Estado e, ainda recentemente, liderou uma série de encontros com autoridades e empresários bolivianos, no mesmo sentido. Ele fica à frente do governo entre 22 de dezembro e 2 de janeiro. Confúcio vai aproveitar o descanso para reunir forças e se preparar para o terceiro ano do segundo governo.

 

GRANA NO BOLSO

 

Filas nos bancos, nessa quinta. O governo depositou a segunda parcela do 13º salário para todo o funcionalismo. Um bom dinheiro que entra no mercado rondoniense. Há poucos dias, todos os servidores do Estado receberam o salário de novembro dentro do mês trabalhado, como aconteceu desde o primeiro mês do governo Confúcio Moura. E os salários de dezembro saem ainda antes do Natal. Rondônia é realmente uma exceção à regra, nesse país onde a maioria dos Estados está quebrada e há os que não têm a mínima ideia quanto conseguirão cumprir esse compromisso com seus trabalhadores. Mesmo com o apoio da União, que está repassando valores da repatriação de milhões de reais para as unidades da federação. Rondônia está bem na foto e ainda vai ter em seus cofres, desse dinheiro que retornou do exterior, nada menos do que 138 milhões de reais.

 

ALÔ, BANCO CENTRAL!

 

Por falar em bancos, é impressionante o desrespeito do Banco do Brasil para com seus clientes. Uma nota impressa numa folha simples, colocada na porta da agência Esplanada, avisa que a partir do final de novembro, a agência fechará suas portas a partir das 16 horas e não abrirá também seus caixas eletrônicos em finais de semana. De onde saiu essa decisão esdrúxula? Baseada em que legislação? Agora qualquer banco pode fechar suas portas e deixar inacessíveis seus caixas eletrônicos, impedindo que seus correntistas os usem para cumprir seus compromissos, pagar contas, retirar dinheiro?  É uma vergonha. Tomara que surja alguém de bom senso que mude essa regra absurda. E que o caso seja denunciado ao Banco Central.

 

UPA NÃO ATENDE

 

Mais uma obra de grande importância para a população está pronta, mas não é entregue, por falta de planejamento. Trata-se da Unidade de Pronto Atendimento (UPA),  construída em Vilhena, a um custo de mais de dois milhões de reais. A obra deveria ter sido entregue em março de 2015, mas é claro, atrasou, como sempre ocorre. Agora está totalmente concluída, mas não atendeu um só paciente até o momento. Faltam móveis e pessoal, mas o Estado alega que não tem recursos, no momento, para colocar a unidade em funcionamento. Ela foi construída até para desafogar a lotação do Hospital Regional, mas, infelizmente, ninguém sabe quando começará a atender os doentes da cidade. Vilhena, terra onde muitos políticos se esbaldam na corrupção (com exceções, é claro, como o deputado Luizinho Goebel), está mesmo vivendo uma fase muito negativa. 

 

REVISTA VEXATÓRIA

 

Quem quer celular? Ou algumas armas em bom estado? Ou ainda muita droga? Tem um lugar certo para conseguir tudo isso. É só procurar nos presídios de Rondônia ou em algum em qualquer canto do país. Aqui, no Ênio Pinheiro, uma simples revista dos agentes penitenciários encontrou tantos celulares, que daria para abrir uma loja deles, num dos pontos comerciais da cidade. Não faltaram drogas, facões e outras armas. Ali tem de tudo que é ilegal, que entra com a maior facilidade. Ainda mais agora, em que os defensores dos direitos humanos dos bandidos conseguiram com que a Justiça impedisse a revista às visitas, principalmente as mulheres, considerada vexatória. Matar, roubar, trucidar, estuprar não é vexatório. Mas, esse é o país que querem nos delegar...

 

PERGUNTINHA

 

Qual o escândalo que está sendo preparado para explodir na semana que vem, nessa terra onde toda a semana acontece mais um episódio para envergonhar o lado decente do Brasil?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 2

Sérgio Pires 08/12/2016

HOLOFOTES, DECISÃO SALOMÔNICA E A CRISE QUE NÃO SERÁ A ÚLTIMA

Quando se faz tanto jogo de cena; tanta batalha por holofotes; tanto esforço para desmoralizar adversários; tanto barulho por nada, como diria Shakespeare, fica muito claro: os interesses do país ficam, outra vez, em terceiríssimo plano. Primeiro, o ego dos políticos e membros do Judiciário. Depois, o esforço de parte da mídia para pintar o quadro que lhe melhor aprouver, não importam os exageros e nem o combustível jogado na crise. Lá atrás, se sobrar um espaçozinho, aí sim, entra a preocupação com o Brasil. O apaixonado por holofotes, ministro Marco Aurélio de Mello, com seu ego maior que o Maracanã, criou a crise, sabendo exatamente no que ela iria resultar. O réu Renan Calheiros, certamente um dos políticos que mais produzem contra a Nação, há décadas, mas sempre reconduzido ao Poder por seu curral eleitoral, outra vez foi o centro da crise. Sempre ele. O poderoso. O intocável. O que renunciou para não perder uma cadeira no Senado e voltou, exultante, pelas mãos de milhares de eleitores (pobres coitados), das Alagoas. Num plano um pouco menor, a triste e lamentável situação dos demais ministros STF, o Supremo Tribunal Federal, que deveriam ser as autoridades do Judiciário mais respeitadas do país, mas que, ao se apaixonarem pela mídia, desceram à plebe, até para baterem boca entre eles; com a mídia e até com o populacho.

Toda essa situação, que culminou com o STF tendo que baixar a cabeça ao Senado e, para não desmoralizar o multimidiático Marco Aurélio, inventar uma saída salomônica, deixa claro o quanto nosso país está sem rumo, do seu comando geral a praticamente todas as autoridades importantes da República. Todos estão sem saber exatamente o que fazer, como fazer e  por que caminhos enveredarem, para superarmos tudo isso que está nos acontecendo. Em outras circunstâncias, poderia se imaginar que a crise STF x Renan fosse a última, nesse triste contexto. Infelizmente, não o será. Lamentável!

 

 

 

 

MINHOCAS E LADRÕES

Cada enxadada,  uma minhoca. O que tem de gente roubando, mesmo com todas as ações resultantes das parcerias da Polícia Federal, do Ministério Público e Judiciário, é algo incrível. Trazendo para a cor local, o número de prefeitos, vereadores e agentes públicos enrolados não acaba mais. Depois da “limpeza” em Vilhena, em que prefeito, vice e sete vereadores foram parar atrás das grades, agora foi a vez do prefeito de Pimenta Bueno. Jean Mendonça estar enrolado com acusações de que teria determinado a fiscais do município para não autuarem empresas ilegais ou devedoras do fisco. A coisa também é grande e tornou-se outro show midiático, envolvendo políticos rondonienses. Será que essa gente não vai aprender  que, nesses tempos de ações policiais contra políticos, todos devem agir rigorosamente apenas dentro da lei?

 

ENGANADORES CONTUMAZES

Depois de vários golpes e mentiras, para engambelar o consumidor, finalmente a verdade: mais de 12 por cento de aumento no preço dos combustíveis em todo o país, incluindo nossa Rondônia, é caro. Esse sim é o verdadeiro Brasil, que explora seus cidadãos até extrair-lhes não só todo o dinheiro, mas também um pedaço da alma. Não basta deixar a todos indignados. Tem é que tripudiar. Tem é que ficar fazendo demagogia, avisando que os preços vão baixar, enquanto eles aumentam cada vez mais. É por isso que não dá para confiar em ninguém nesses governos fajutos que escolhemos. Quanto não é a esquerda nos roubando (expropriando, segundo a linguagem deles), é a turma do centro direita, nos fazendo de bestas. Precisamos urgentemente de políticos que não sejam mentirosos. Pelo menos isso!

 

OS PMS E A MÉDICA GRÁVIDA

O caso ocorrido na UPA DA Zona Sul, esta semana, merece uma profunda investigação, para que não seja faça mais uma injustiça. A médica Letícia Duarte, grávida de sete meses, foi detida por PMs porque não teria atendido a ordem de cuidar de um paciente, vítima de acidente, que a polícia levara ao posto de saúde. Como ela não cumpriu a ordem, foi presa por desacato. A versão da médica, se for verdadeira, pode colocar os PMs numa situação em que eles poderão ser denunciados por abuso de poder. Segundo ela, ao mesmo tempo em que era chamada para atender a vítima trazida pelos PMs, estava, ao mesmo tempo, atendendo outras duas pessoas feridas. Como interromperia esse atendimento, para cuidar de um terceiro paciente? É bom que toda a situação seja bem esclarecida, para que não pareça que a polícia agora quer também mandar nos médicos...

 

MAIS UMA VERGONHA!

Somos péssimos em Leitura. Somos horrorosos em Matemática. Somos trágicos em Ciências. Definitivamente, a politização do ensino – com professores que dominam as escolas preferindo discutir temas como os ligados ao gênero – do que lecionar corretamente as matérias básicas, derrubaram a qualidade da nossa educação. Nesses três quesitos, estamos entre os piores países do mundo. Em Ciências, estamos na posição 63, num ranking internacional de estudantes. Em Matemática, pior ainda: posição número 66. Em Leitura, na 59ª. Cingapura, Japão e Estônia são os países com mais qualidade no ensino. O Brasil, onde todos discursam que a Educação é fundamental, a cada ano, só cresce. Mas cresce como rabo de cavalo: para baixo.

 

HILDON E OS PARCEIROS

O governador Confúcio Moura e o prefeito eleito Hildon Chaves, acompanhados de parceiros e assessores, passaram boa parte da tarde de terça juntos. Visitaram o conjunto Orgulho do Madeira, outros conjuntos habitacionais e reafirmaram: vão ser grandes parceiros em 2017. Hildon anda bastante satisfeito. Sente no ar que há um espírito de solidariedade das principais autoridades para com ele, no sentido de dar-lhe todo o apoio para que ele consiga atingir seus objetivos e transformar Porto Velho numa Capital que mereça esse nome. Empresário de sucesso, de visão e sabendo dos desafios imensos que terá pela frente, Hildon Chaves precisará mesmo de todo o apoio que puder angariar. Tomara que a Câmara de Vereadores, bastante renovada, não o atrapalhe. Porque do Governo, Assembleia Legislativa, bancada federal e vários outros poderes, terá mesmo um embasamento forte, ao menos no primeiro ano do seu governo.

 

PERGUNTINHA

Será que o ano de 2017, que vem aí, será tão ruim, problemático e trágico para o Brasil, como foi esse 2016, que estamos todos torcendo para terminar logo?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 3

Sérgio Pires 07/12/2016

A VERDADEIRA DEMOCRACIA É A QUE RESULTA DO AMPLO DEBATE

Não há democracia sem debate, sem o contraditório, sem opiniões divergentes. Esses são fatores vitais para que a democracia se amplie, respire e purificada cresça, confirmando o que disse Churchill: é esta a pior forma de governo, com exceção de todas as outras. Por isso, a questão da nova lei de combate à corrupção, que tem merecido tantas críticas de um lado; aplausos de outros e que colocou milhares de brasileiros nas ruas, no último domingo, não deve ser vista como algo negativo. Pelo contrário. A paixão com quem tem sido debatida, certamente levará à sua depuração, até que, pelos meios democráticos, chegaremos a algo próximo a um consenso do que seria melhor para o país e não para esse ou aquele segmento; não para essa ou aquela instituição; nem que atenda apenas os interesses da classe política e nem que atenda apenas ao espírito de corpo de entidades e poderes como o Judiciário e o Ministério Público. Para os que acham que todos os magistrados e todos os procuradores estão fechados com o projeto do MPF, achando que apenas elas estão certas e que quem as contesta deve ser demonizado, é vital que assistam a um vídeo que “bomba” nas redes sociais. É de um discurso do desembargador Renato Mimessi, feito na Assembleia Legislativa, na semana passada. Está no you tube (https://www.youtube.com/shared?ci=gDGhIhf1ZTU).

 

Ali, um dos mais respeitados nomes do nosso Judiciário dá uma lição de clareza, de objetividade e de respeito ao cidadão, falando  objetivamente sobre como algumas instituições querem se impor às outras, nesse delicado tema que o país discute. Não  ouvir as palavras de Mimesse é fazer papel de avestruz, tentando esconder-se da verdade. Corra ao you tube, se você ainda não viu. Porque nosso magistrado nos dá uma lição belíssima de independência, de respeito às leis, de amor à verdade. Foi mais um daqueles momentos em que a gente se orgulha da Magistratura. E Mimesse, outra vez, orgulhou a todos que já o admiravam...

 

 

 

UM EX PROMOTOR PROTESTA

Há mais sobre o mesmo tema: Lenio Luiz Streck atuou 28 anos no Ministério Público. Sabe o que está falando e conhece as entranhas da instituição. Suas duríssimas críticas às medidas anticorrupção, propostas pelo MP e com apoio de mais de 2 milhões de brasileiros, estão num espetacular artigo publicado na mídia. Tem que ser lido: http://www.conjur.com.br/2016-mar-03/senso-incomum-pacote-anticorrupcao-mpf-fator-minority-report. É daqueles textos que, quem ignorar, é porque não compreende a democracia e só a aceita quando ela lhe beneficia. Não vamos nos enganar: algumas medidas que o MP quer impor ao país são positivas. Mas outras são absurdas, perto do doentio e, pior, práticas só utilizadas em regimes ditatoriais. Quem não acredita, que veja o vídeo de Mimesse e o texto do Lenio Streck.  Eles estão na mídia e são públicos. Depois, a gente pode conversar de verdade sobre combate à corrupção nesse país, onde a democracia recém está saindo do berço...

 

O TRÂNSITO ASSASSINO

Quase 3.500 acidentes envolvendo motos só nesse ano, em Rondônia. Perto de nove vezes mais dos que os 414 acidentes com feridos, ocorridos em todo o Estado. No ano passado, 4.402 motociclistas, caroneiros ou atropelados por motos foram atendidos no Hospital João Paulo II. As estatísticas desse ano vão apontar muito mais, certamente. Dezenas de motoristas e motoqueiros foram pegos em flagrante nas batidas da PM pela Lei Seca. Bêbados ainda andam pelas ruas, estradas e rodovias, pondo em risco vidas e mais vidas. O trânsito em Rondônia está tão terrível como em todo o país. Em Porto Velho, aliás, há mais um problema: alguns moto taxistas andam exagerando, furando sinal, andando em alta velocidade, colocando em risco a integridade dos seus clientes. Em Cacoal, na semana passada, uma tragédia: uma jovem de 25 anos morreu ao cair de um moto táxi.

 

BIANCO HOMENAGEADO

Mais que merecida a homenagem prestada pela Câmara Municipal de Ji-Paraná ao ex governador e ex senador José Bianco. Além de uma moção de aplauso pelos serviços prestados ao município durante mais de três décadas, em todos os cargos públicos que ocupou, Bianco ainda recebeu o título honorífico de Cidadão de Ji-Paraná, em 1993 e também a Ordem dos Pioneiros, no ano 2.000. Dessa vez, a homenagem ao homem público que tem seu nome ligado aos grandes avanços do Estado, foi proposta pelo vereador Nilton César Rios, do PSB. Bianco hoje continua tendo atuação importante na Federação das Indústrias do Estado, ao lado de nomes como o do presidente Marcelo Thomé e o comandante do  Conselho,  o também grande empresário e ex Constituinte  Chagas Neto.

 

EXCRESCÊNCIA NA EDUCAÇÃO

E essa agora da Seduc, por decreto, exigir que todos os estudantes da sexta série do 1º grau até o 2º ano do ensino médio não sejam mais reprovados? Por portaria? Que que é isso, minha gente, como vociferava, em altos brados, o inesquecível narrador de futebol Geraldo José de Almeida? Quer dizer que aluno vagabundo, que não se esforça, que não tem mérito nenhum, terá o mesmo tratamento daqueles que são dedicados e querem mesmo ir em frente nos estudos? A Seduc criou essa excrescência apenas para não perder recursos federais e para maquiar números que estão longe de serem reais? Ora, isso é uma vergonha. Aluno que não tem média em suas provas tem é que ficar onde está. Como vai passar de ano sem qualquer merecimento? Onde estamos, afinal, em que a credibilidade dos nossos números na educação podem ser questionados por uma medida espúria como essa?

 

O TERROR NO CAMPO

Na região de Seringueiras, a Liga dos Camponeses Pobres continua tocando o terror. O grupo, armado, pratica atos de terrorismo impunemente, incluindo assassinatos, invasão, destruição de propriedades e equipamentos, sob os olhares cândidos das autoridades. Quem, desse grupo que faz o que quer, que desrespeita as leis e a polícia, que atira em helicópteros da PM; que mata o gado saudável, que atira contra fazendeiros, está na cadeia? Quem foi condenado e está cumprindo pena? Quantas armas desses terroristas da zona rural rondoniense já foram apreendidas? A LCP continua impondo o regime do terror em várias regiões do Estado e principalmente próximo a Seringueiras, sem ser molestada. Parece que está num outro país, sem lei e sem ordem. Até quando?

 

UMA ESCOLHA DE VIDA

Nessa quinta, a partir das nove horas da manhã, no auditório da Universidade Federal de Rondônia, centro da Capital, ocorrerá a posse oficial do novo reitor da instituição, o professor doutor Ari Ott. Será a 89ª sessão solene do Conselho Universitário, para a investidura na função de Ott, eleito com ampla maioria de votos, em eleição direta, por professores, alunos e servidores da instituição de ensino federal. Professor respeitado, com uma vida dedicada ao ensino, o professor Ari Ott tem uma bela história de vida. A ponto de ter abandonado a sua especialidade médica (psiquiatria), para dedicar-se ao que realmente sempre gostou: lecionar. Sua ascensão ao cargo teve apoio também das maiores autoridades do Estado. Entre outros, do governador Confúcio Moura e do presidente da Assembleia, Maurão de Carvalho. Ele assume cheio de planos e desafios.

 

PERGUNTINHA

Alguém aí ouviu alguma palavra ou uma lágrima derramada dos ex presidentes Lula e Dilma sobre a terrível tragédia da Chapecoense, como choraram, em Cuba, a morte do ditador Fidel Castro?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sérgio Pires 05/12/2016

NÃO HÁ LEI QUE ACABE COM A COVARDIA CONTRA AS MULHERES

Que país é esse? A pergunta é ampla, as respostas são múltiplas. Somos, entre outras coisas, a terra dos discursos e das muitas  leis que raramente funcionam. Faz-se campanhas, levanta-se teses, busca-se soluções megalomaníacas e...quase nada é praticado, na vida real. Tudo empaca na execução das leis e na impunidade, que campeia nesse país. Por exemplo, a questão dos bandidos que massacram as mulheres. Maridos, namorados, ex, vizinhos, tarados, homens rejeitados, eles agem com violência, domínio, são canalhas, covardes do pior tipo. Quando sentam no banco dos réus, cabeça baixa, com bons advogados, tentam transmitir uma imagem de fragilidade e medo. Falso. É apenas mais um tom da covardia que os domina. Saem geralmente impunes (embora nesse quesito, há que se reconhecer que existem  magistrados que cumprem sua missão de colocar esses anormais atrás das grades) e o exemplo da impunidade incentiva que outros continuam estuprando, ferindo, matando. O procurador Héverton Aguiar comanda uma campanha no Estado de conscientização da violência contra a mulher. Esse é um bom caminho, o da conscientização. Já que as leis são figurativas, pode ser que pelo caminho da educação, as coisas melhorem. Temos que mudar! Em um ano, de março de 2014 a 2015, Héverton lembra: morreram mais mulheres assassinadas no Brasil do que na violenta guerra da Síria.

Os números não mentem. No período de 12 meses, 3.300 mulheres foram brutalmente assassinadas neste Brasil. A grande maioria por seus companheiros ou ex companheiros. Algumas, ficarão numa cadeira de rodas o resto de suas vidas. Como aconteceu com a mulher que deu nome à Lei Maria da Penha ou uma rondoniense, Dayana Carolina, de Rolim de Moura. Esfaqueada uma dezena de vezes por seu ex, ela está paraplégica. O canalha covarde foi preso, mas a tendência é que em breve esteja nas ruas de novo, para tentar matar outra mulher. Tomara que a luta do dr. Héverton dê resultados práticos. Porque, se dependermos das pífias leis brasileiras, que se preocupam sempre com o bandido e não com suas vítimas, estamos ferrados!

 

           

 

UM EX PROMOTOR PROTESTA

Há mais sobre o mesmo tema: Lenio Luiz Streck atuou 28 anos no Ministério Público. Sabe o que está falando e conhece as entranhas da instituição. Suas duríssimas críticas às medidas anticorrupção, propostas pelo MP e com apoio de mais de 2 milhões de brasileiros, estão num espetacular artigo publicado na mídia. Tem que ser lido: http://www.conjur.com.br/2016-mar-03/senso-incomum-pacote-anticorrupcao-mpf-fator-minority-report. É daqueles textos que, quem ignorar, é porque não compreende a democracia e só a aceita quando ela lhe beneficia. Não vamos nos enganar: algumas medidas que o MP quer impor ao país são positivas. Mas outras são absurdas, perto do doentio e, pior, práticas só utilizadas em regimes ditatoriais. Quem não acredita, que veja o vídeo de Mimesse e o texto do Lenio Streck.  Eles estão na mídia e são públicos. Depois, a gente pode conversar de verdade sobre combate à corrupção nesse país, onde a democracia recém está saindo do berço...

 

IGNORÂNCIA SEM LEITURA

Ferreira Gullar não era de esquerda. O petismo tentou sepultá-lo vivo, como lembrou um cronista, ao falar sobre a morte dele, no domingo, aos 86 anos. Não conseguiu. Ele também não era de direita. Ele era livre de pensamento. Nem um lado, nem o outro. Ferreira Gullar foi um dos maiores poetas brasileiros e um dos mais criativos talentos da nossa cultura. Morreu desconhecido pela juventude, que não sabe mais ler e que adora escrever besteiras na internet, com erros grosseiros de Português. Claro, quem não lê, não sabe escrever. Quando o MEC disse que o importante era se fazer entender, começou a sepultar os poucos Ferreira Gullar que ainda restavam nesse país. Estamos emburrecendo, cada vez mais.

 

DITADURA DE UMA DEZENA

Por falar em educação, não é possível que não haja autoridade para tomar alguma medida contra a meia dúzia (são seis mesmo, não é retórica) e quatro professores da Unir de Rolim de Moura, que invadiram salas e impedem as aulas normais. Nas assembleias de alunos, apenas os 10 votam pela manutenção das invasões. Outros 400 votam contra, mas o grupelho, em nome da sua ideologia e não importando o prejuízo que está causando aos seus colegas, continua se achando dono da Universidade. São essas ditaduras minoritárias, que consideram que a democracia existe só quando os beneficia, que mandam ainda em vários locais do Brasil. A canalhice chega ao extremo. Onde estão as autoridades, para acabar com essa sem vergonhice?

 

SÓ ESPECULAÇÕES

Uma semana após o previsto, o prefeito eleito Hildon Chaves ainda não anunciou seu secretariado. Vários nomes já foram escolhidos, mas oficialmente nenhum deles foi anunciado. Faltando três semanas para a posse, Hildon tem se preocupado mais em saber como estão as condições da Prefeitura que ele vai comandar e fazer contatos com a bancada federal e autoridades de Brasília, do que falar na sua equipe. Além disso, não se sabe também quais são os primeiros atos preparados pelo novo Prefeito, tão logo passe o 1º de janeiro. Comenta-se que ele quer abrir sua administração com um mutirão de limpeza da Capital, mas nem o próprio Hildon Chaves confirma. Ele, aliás, que na campanha teve grande espaço na mídia, tem falado muito pouco com a imprensa. Tomara que não seja assim durante seu governo...

 

CONSELHOS SEM NADA

Certamente um dos problemas que Hildon Chaves terá que resolver tão logo assuma, é a caótica situação dos cinco Conselhos Tutelares da Capital. Todos estão em péssimas condições, em termos de estrutura física e de apoio para deslocamentos. Falta de viaturas, de combustível, banheiros entupidos; falta até  papel higiênico nas sedes dos Conselhos. Uma das duas viaturas – são só duas – chegou a ficar seis meses sem poder ser utilizada, porque quebrou e a burocracia infernal não permitiu que fosse consertado logo. Conselheiros denunciam também que já fizeram inúmeros apelos e encaminharam dezenas de pedidos pedindo solução, mas a Prefeitura, até agora, não os atendeu. Mais uma dor de cabeça para Hildon Chaves...

 

PERGUNTINHA

Você apoia o ministro Marco Aurélio, do STF, que determinou o afastamento de Renan Calheiros, como presidente do Senado ou acha que foi uma decisão exagerada?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 5

Sérgio Pires 04/12/2016

HÁ ALGO DE BOM, DEPOIS DE UMA TRAGÉCIA COMO A DE CHAPECÓ?

O Brasil parou de novo, nesse sábado. Foi mais um dia de angústia, de tristezas, de choro, de homenagens. Em cada canto desse país, mas também na América Latina e várias partes do mundo, todos assistimos às cenas inacreditáveis de 50 caixões colocados um ao lado do outro, num estádio de futebol, sob chuva intensa. Outros caixões ainda chegarão, até que todas as vítimas da tragédia de Medellin sepulte todas as suas vítimas. Milhões de brasileiros continuam chorando, tentando entender como vidas de atletas, gente jovem, tão querida, gente saudável, cheia de sonhos, acabaram assim, de um momento para o outro, pela suspeita de que o dono da companhia aérea que pilotava o voo lotado, preferiu arriscar a vida dele (e ele morreu) e de dezenas de pessoas ( e só seis sobreviveram), para economizar algum dinheiro, por não ter reabastecido a aeronave. Em Rondônia, a dor arrasa quarteirão também chegou a muita gente. E as homenagens também. Use-se um exemplo, para sintetizar todos: na  SICTV/Record, um dos programas de maior audiência da mídia rondoniense, o Papo de Redação, com os Dinossauros, foi todo dedicado ao clube catarinense e às vítimas. Os conhecidos jornalistas e radialistas, gente de TV há décadas, apresentaram-se com  uma camiseta da Chapecoense, com o distintivo do clube e o símbolo da emissora. Durante os últimos dias, aliás, todas as emissoras do Estado ficaram abarrotadas de mensagens de solidariedade, de tristeza, de lembranças do hoje mais famoso, embora tristemente famoso, clube de futebol do Planeta.

Enquanto se investigam as causas do acidente, busca-se também algo que pode ser positivo, no meio de tanta tragédia. Certamente nunca mais alguma aeronave vai andar pelos céus sem combustível suficiente. Outra: o amor e a solidariedade do povo colombiano. Mais: as homenagens em todo o mundo, que demonstraram a bondade humana, a ponto de tirar do noticiário tantas guerras e maldades, substituindo-as pelo sentimento solidário, que atingiu a cada ser humano, a quem a notícia do voo trágico chegou. Chapecó é do Brasil, mas também é do mundo. Há muita tristeza, mas a solidariedade nos encheu de esperança, entre tantas lágrimas...

 

 

 

 

OUTRA ROUBALHEIRA

Cada levantada de tapete, uma podridão descoberta. Assim tem sido sobre as investigações relacionadas com as ações do antigo governo do PT. A última é daquelas de a gente achar que é ficção, tão inacreditável parece. Nada menos do que 7.951 servidores federais, muitos deles apaniguados e ligados ao governo anterior, recebiam o Bolsa Família, tirando a oportunidade de que milhares de pobres e miseráveis pudessem ser atendidos. Num pente fino realizado pelo atual governo, o número de pessoas dos chamados “movimentos sociais”; parentes de vereadores e de prefeitos; primeiras damas e outros canalhas de ambos os sexos, recebiam o valor do Bolsa Família como se paupérrimos fossem. Tem que descobrir todos, fazer devolver o dinheiro todo, processar, multar e colocar na cadeia os responsáveis por mais esse vergonhoso processo de roubalheira.

 

LUZES E ESCURIDÃO

Enquanto Porto Velho está quase às escuras, parecendo que o Natal não existe, em Ji-Paraná a situação é muito diferente. Lá, a iluminação é abundante, feita a custo baixo, mas com bom gosto e apoio de voluntários. Na sexta foi inaugurada a Casa do Papai Noel, com um público estimado em mais de 10 mil pessoas. Tudo está brilhando e o comércio da cidade comemora, já que a mobilização para o Natal mexe com as pessoas e as leva às lojas, para as compras natalinas. Em Porto Velho, não fosse a CDL promover três domingões nas ruas do centro, Jatuarana e zona leste, os lojistas teriam que amargar um período de final de ano, quando todos vendem mais, com prejuízos ainda maiores. Uma coisa lamentável a falta de ação e de planejamento da Prefeitura, que não se preparou para iluminar a Capital, na época mais festiva do ano!

 

LOJISTAS ATRÁS DO COMPRADOR

Por falar nisso, nesse domingo, a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), realiza o primeiro dos três domingões. Com a proximidade do Natal, exatamente  o período de melhor faturamento para os lojistas, os comerciantes de Porto Velho dão início a movimentação para atrair os clientes e buscar ampliar suas vendas, que têm sido menores do que o normal. Já nesse domingo, a principal avenida da Zona Sul da capital estará fechada para a realização da 5° edição do “Domingão da Jatuarana”. Lojas estarão abertas durante todo o dia e haverá várias atrações para crianças e adultos. Nos próximos dois domingos, a mesma promoção seguirá pela cidade, tanto na zona leste quanto na avenida Sete de Setembro, no centro.

 

O DEBATE VAI LONGE

 

“Os juízes brasileiros tornaram-se, nos últimos tempos, alvo de ataques, de tentativas de cerceamento de atuação Constitucional e o que é pior, busca-se até mesmo criminalizar o agir do juiz brasileiro restabelecendo-se até mesmo o que já foi apelidado de crime de hermenêutica no início da República e que foi ali repudiado”. O protesto é da presidente do Supremo, ministra Carmen Lúcia, Ela acrescentou que “juiz sem independência não é juiz, é carimbador de despacho, segundo interesses particulares e sem garantir os direitos fundamentais dos cidadãos. A magistratura, no geral, está  criticando o texto do projeto das medidas contra a corrupção, assim como a maioria dos membros do Ministério Público. Mas a posição não é de todos. Há gente dos dois poderes achando que as medidas propostas pelo MP e apoiadas por 2 milhões de brasileiros, se fossem colocadas em prática, trariam práticas ditatoriais. Ou seja: o tema é complexo e o debate vai longe, ainda.

 

ALGUÉM AÍ ENTENDE?

Tem coisas que a gente não consegue compreender mesmo. O mesmo Ministério Público Federal que lavou as mãos quando meia dúzia de idiotas invadiram escolas, impedindo a realização do Enem, agora querem o cancelamento total das provas, porque dois candidatos do Ceará teriam tido acesso aos seus resultados antes da realização. São essas coisas que acabam sendo incompreensíveis. Quando alguns estudantes celerados causaram um dano a mais de 200 mil, que não puderam fazer as provas em colégios invadidos, nada do MPF abrir o bico. Mas quando podem ser prejudicados alguns milhões dos que se sacrificaram para realizar o exame, aí pode! Tem alguém aí com inteligência superior que possa explicar uma coisa dessas?

 

PERGUNTINHA

Até quando vamos aceitar que companhias aéreas como a Lamia, que transportava os 71 mortos e os seis sobreviventes da delegação da Chapecoense, coloquem em risco a vida de passageiros, para economizar alguns tostões?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 6

Sérgio Pires 02/12/2016

UM SÍMBOLO DO MP DE RONDÔNIA PROTESTA. E COM RAZÃO!

O procurador Héverton  Aguiar é uma personalidade respeitada não só em Rondônia, mas também em todo o Brasil. Suas ações, presidindo uma entidade nacional de combate à corrupção e ao crime organizado, marcaram sua carreira, a tal ponto que ele foi reconduzido ao posto. Aguiar não é mais um personagem apenas rondoniense. Ultrapassou nossas fronteiras, pelo trabalho reconhecido em várias partes do Brasil. Quem não lembra uma operação que chegou a 17 Estados, ao mesmo tempo, desmantelando esquemas de corrupção e achaque ao dinheiro público e que se tornou referência para ações semelhantes, nos últimos anos?  Pois bem. Do alto de sua experiência e conhecimento das entranhas do trabalho do MP e de seu combate à corrupção, ela mesmo, esse tenebroso mal que assola nosso país, o Procurador protestou com veemência contra a tentativa do Parlamento em criminalizar a ação de  promotores e juízes. Ao participar do programa Papo de Redação, na Rádio Parecis FM (meio dia, de segunda a sexta na emissora e aos sábados, mesmo horário, na SICTV/Record), ele sintetizou o pensamento das pessoas de bem desse país: “o texto aprovado pela Câmara dos Deputados, se mantido, representa um retrocesso imenso na luta e no combate à corrupção”!

Não poderia ter resumido melhor, o representante rondoniense que tem elevado o nome do MP para todo o Brasil. Com as propostas que foram votadas na calada da noite pelos parlamentares, a maioria temerosa em cair nas malhas da lei, o criminoso pode colocar o representante do povo (procuradores e juízes) na cadeia. Não é algo inacreditável? O lamento e protesto de Héverton Aguiar são os mesmos que se tem ouvido de autoridades de todos os naipes, que consideram a decisão extremamente preocupante. Compreenda-se a posição de muitos parlamentares, contudo. Com as delações premiadas que vêm por aí na Operação Lava Jato, muitos dos membros do Congresso está desesperada, temendo cair nas mãos da turma do MPF e do juiz Sérgio Moro. Quem mandou fazerem falcatruas?  Agora, que aguentem....

 

 

ACIDENTE ESTÚPIDO

Triste notícia vinda de Cacoal, nessa quinta. De manhã cedo, familiares e amigos da jovem, competente e talentosa assessora do DER do Estado, Janaina Nascimento, receberam a triste notícia de que ela morreu num acidente estúpido. Saindo para o trabalho num moto táxi, ela foi vítima do desrespeito para com os usuários das vias públicas. A moto caiu num buraco. O condutor conseguiu se equilibrar, mas Janaina, na carona, foi jogada ao solo. Um caminhão caçamba que vinha em seguida a atropelou, causando sua morte na hora. Um grande talento para escrever, uma mulher jovem e estudiosa, que conhecia os meandros da política, ela acabou entrando para as estatísticas que apontam 50 mil mortes por ano, no caótico e assassino trânsito brasileiro. Esse colunista lamenta profundamente a perda de uma pessoa tão querida e compartilha a dor e a tristeza de seus amigos e familiares.

 

NÃO QUER DINHEIRO!

A decisão que o governador Confúcio Moura anunciou em seu Blog essa semana, de que não quer empréstimos de jeito nenhum, foi antecipada há mais de 10 dias aqui nesse espaço. Ele não quis 130 milhões de reais oferecidos ao Estado pelo CAF, entidade sul americana que financia governos, para investimentos em obras públicas. No Blog, Confúcio confirmou; ““Eu não quero dinheiro, de lugar nenhum, que possa aumentar despesa de custeio do Estado. Com luz, gente, água, equipamentos, vigilância, limpeza e comida. Não quero. O Governo Federal é mestre....Manda dinheiro para presidio, mas, quem vai cuidar dele depois é o Estado. Não quero. Cria programa para construir mais escolas, mas não manda dinheiro para contratar pessoal. Não quero... Nós teremos, de agora em diante, trabalhar para dar conta do que já temos...O maior ajuste fiscal que poderemos fazer é segurar as despesas de custeio (manutenção), aí está a grande sabedoria!”.

 

POLÍTICA NO SANGUE

Mais uma cara nova da política rondoniense fala sobre suas ideias, projetos e a forma como pretende ajudar a melhorar Porto Velho. O vereador Júnior Coutinho, eleito pelo PHS, tem a política no sangue. Seu pai foi vereador na cidade e ele, desde a infância, começou a entender e participar dessas discussões. Servidor público há 25 anos e eleito com grande apoio de seus colegas, Junior explica que pretende fazer um trabalho permanente de cobrança e fiscalização em relação ao Executivo. Ele garante que dará apoio a todas as iniciativas do prefeito Hildon Chaves  que sejam positivas para a cidade, mas será opositor se qualquer dessas iniciativas não tragam benefícios ao porto velhense. Junior Coutinho explica tudo sobre o que pretende fazer na Câmara de Vereadores a partir de fevereiro, em entrevista a Sérgio Pires. O programa Direto ao Ponto vai ao ar nesse sábado, 10h20 da manhã, na Record News, Canal 58. A partir de domingo, ela estará nos sites. No Gente de Opinião e vários outros. Veja lá!

 

SEM INFORMAÇÕES

Daqui a uma semana – dia 9 – acontecerá a diplomação dos candidatos eleitos em Porto Velho e Itapuã do Oeste. Ambas ocorrerão no auditório da Unopar, que pode abrigar mais de mil pessoas. O prefeito Hildon Chaves, o vice Edgar do Boi e todos os vereadores eleitos na Capital receberão seus diplomas, numa solenidade promovida pela Justiça Eleitoral. Em relação a Porto Velho, não se sabe se até lá, Hildon anunciará seu secretariado. Ele tinha anunciado inicialmente que o faria em 1º de dezembro. O dia passou e...nada. Hildon tem tido, aliás, pouco contato com a imprensa nos últimos dias, a não ser em eventos esporádicos. Durante a campanha, sempre célere em procurar jornalistas para falar sobre seus planos, o prefeito eleito mudou um pouco em relação a isso. Espera-se que ele retome os contatos, para que a mídia possa manter a comunidade informada.

 

EDUCAÇÃO INTEGRAL

A combativa deputada Lúcia Tereza, duas vezes prefeita da sua Espigão do Oeste, sempre com sucesso, está tendo mais um mandato produtivo na Assembleia. Entre outros avanços para o Estado, ela tem lutado, como presidente da Comissão Estadual de Educação, para a implantação do programa de Escola Integral”, nos educandários da rede estadual. Ela esteve essa semana tratando desse assunto com o governador Confúcio Moura. Ambos falam a mesma linguagem, nesse quesito. Lúcia Tereza já conseguiu a inclusão de pelo menos 20 escolas nesse audacioso projeto, que já está envolvendo perto de 10 mil estudantes em todo o Estado. Uma delas é a Sete de Setembro, de Espigão, uma das mais tradicionais de toda a região.

 

PERGUNTINHA

Agora que Renan Calheiros foi transformado em réu pelo Supremo, será que estamos a caminho de nos livrar de uma das figuras mais tenebrosas da política brasileira?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 7

Sérgio Pires 30/11/2016

A DAMA DE FERRO E AS MINORIAS QUE QUEREM DOMINAR A TODOS

“Eles usam como tática fazer assembleias em lugares ruins, sem avisar ninguém, para que consigam vencer. É o que ocorre em assembleias de estudantes, quando aqueles que já trabalham e que precisam se dedicar ao estudo, não podem ir nas reuniões. Então, as votações são feitas com poucas pessoas, apenas as fanáticas. Essa tática é comum em muitos países. Precisamos ficar de olhos bem abertos para isso, porque essa gente não representa as maiorias. Muitas vezes até, eles negam às maiorias os direito de falar, porque sabem que aqueles não aceitarão as decisões da pequena minoria. É uma minoria cruel e manipuladora e com ela, jamais negociarei”! De quem são essas sábias palavras sobre o que está acontecendo hoje no Brasil? De ninguém menos que a Dama de Ferro, Margareth Tatcher. Só que pronunciadas há mais de três décadas. Ou seja, nesse país aqui, a esquerda usa táticas do passado, como se fosse invenção recente. As minorias tentam impor suas vontades, como o fizeram nessa quarta em Brasília, durante a votação da PEC dos custos públicos. Menos de 10 mil pessoas, muitas usando máscaras, como os criminosos o fazem; destruíram o patrimônio público, protestando contra a maioria que apoia as medidas propostas pelo governo do presidente Temer, para tentar salva o Brasil que a esquerda destruiu. .

Aqui em Rondônia, há também episódios semelhantes, como o que está em curso na Unir de Rolim de Moura. Lá, alguns poucos – sete garotas, três garotos – se achando, como se líderes de um grande movimento estudantil fossem, tiveram a petulância de invadir a sala da direção. Se arvoram como donos da Universidade. Pouca gente – além de um ou outro jornalista, doidos por um factoide – deu bola para o grupelho descerebrado. Alega, o grupo, que é contra a PEC da contenção de gastos. Os outros estudantes não lhes deram atenção: o que eles ouviram foram críticas e xingamentos  de parte dos que querem estudar e não têm tempo a perder com esse besteirol. Ainda não entenderam que esse tempo de petismo irresponsável terminou. Agora, o buraco é mais embaixo, mesmo que não tenhamos nenhuma Dama de Ferro!

 

 

LUTO DUPLO

O país acordou com o luto continuado pelo trágico acidente que causou a morte de jogadores e dirigentes da Chapecoense. E de luto também pela vergonhosa votação na Câmara, da lei que pretende barrar o combate à corrupção. Deputados, quase todos enrolados com a lei, ignoraram os apelos dos brasileiros. O medo de irem para a cadeia, pelas maracutaias que cometeram, foi maior. E eles aprovaram benefícios para criminosos da laia de um grande número deles. Protegeram-se, apenas. Algo lamentável e triste, que deixa o povo mais uma vez com uma descrença total e absoluta naqueles em que votou nas últimas eleições. Foi uma vitória do mal. Foi uma derrota para todos aqueles que querem ver o país passado a limpo, separando quem é criminoso de quem sempre respeitou as leis. Uma vergonha. Mais uma!

 

GRANA NO BOLSO

O dia 29 foi especial para o funcionalismo rondoniense. Poucos servidores do país tiveram o prazer de chegarem nos bancos e poderem retirar, de suas contas, o salário de novembro pago dentro do mês. Rondônia é uma das exceções. Em Estados mais ricos, como o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Sul, o funcionalismo não sabe quando verá a cor do dinheiro. Por aqui, graças à maneira correta e responsável com que o governo de Confúcio Moura vem tratando a questão, é diferente. No próximo dia 8, quinta da semana que vem, será depositada a segunda parcela do 13º salário. Para completar uma injeção superior a 700 milhões de reais que serão injetados, apenas pelos contra cheques, na  nossa economia, no dia 22, antes do Natal, será pago o último salário do ano. Há gente sempre chiando e nunca satisfeita, mas que nesse quesito tem que se tirar o chapéu para Confúcio, tem sim!

 

A MORTE DOS ATLETAS

A tragédia aérea que matou dezenas de pessoas e praticamente todo o time da Chapecoense, na Colômbia, é apenas mais uma na série de catástrofes no mundo dos esportes. Até hoje, por exemplo, são lembrados os jogadores do Torino, de Turim, na Itália, que morreram em acidente aéreo em 1949. Nove anos depois, 1958, foi o time do Manchester United que perdeu oito jogadores, num acidente em Munique, na Alemanha. Em 1987, morreram queimados na queda do avião, 29 jogadores do time peruano do Alianza. O caso mais recente foi em 1993, quando caiu o avião com diretores e jogadores da seleção de Zâmbia, matando 18 atletas. Enfim, o mundo do futebol está outra vez de luto. Por aqui, vivemos um momento de tristeza imensurável para Chapecó, para os catarinenses e para todos os brasileiros. Lamentável!

 

A ESMOLA É DEMAIS!!!!

Quando a esmola é demais...Primeiro, a Justiça proibiu o uso das bandeiras coloridas que, claro, aumentariam as contas de energia. Agora, do nada, a Eletrobras Rondônia anuncia uma queda de quase 6,5 por cento no valor da tarifa de energia, de dezembro agora até agosto do ano que vem. O que será que aconteceu? Ora, se a Eletrobras topou uma redução – e não um aumento – nos preços já abusivos da energia para o rondoniense, certamente se formos pesquisar a fundo, esse percentual de desconto poderia ser muito maior. Alguma coisa não está bem contada nessa história, o que aliás, é muito comum nos órgãos de serviço  público e na forma como eles tratam seus clientes e consumidores. Se alguma autoridade meter o dedo na ferida, vai descobrir que ao invés de 6,5 por cento, poderíamos até o dobro de desconto na energia, sem problema alguma para a estatal. Capicce?

 

NO MEU BOLSO, NÃO!

A terça-feira foi de reunião do governador Confúcio Moura com representantes dos demais poderes, como Assembleia, Ministério Público, Judiciário, Tribunal de Contas e outros. No centro das conversas, é claro, a fatia de recursos do orçamento do ano que vem. O cenário é o mesmo de todos os anos. Todos querem que o Estado gaste menos, tenha menos custo, diminua seu inchaço, mas...que ninguém toque nas verbas que são dos demais poderes. Aqueles têm que ser consideradas sagradas. Isso vale para Rondônia, mas vale também para todos os Estados e em nível nacional. Na hora dos discursos, todos apoiam apertar os cintos. Na hora da distribuição da grana, aí não: aí a história é outra. Ninguém abre mão de um só centavo. Todo mundo quer um país melhor, desde que se mexa só no bolso dos outros. É assim a vida...

 

PERGUNTINHA

Depois do acidente que matou mais de 70 pessoas, no voo de uma pequena companhia aérea e num tipo de avião com histórico de outros problemas, não está na hora das equipes brasileiras reavaliarem com quem devem voar, daqui para a frente?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 8

Sérgio Pires 28/11/2016

MARCHEZAN JÚNIOR. FAZ OUTRO DURO ATAQUE AO MP E AO JUDICIÁRIO

“Nós debatemos o projeto anticorrupção, como se a corrupção estivesse na política e no parlamento. E a gente sabe que ela está. O nosso parlamento, a gente sabe, está cheio de quadrilhas. Em várias comissões, há quadrilhas de gente para votar montar aquele projeto, pra que alguém ganhe dinheiro em cima. Isso é notório. Porque não acho que esse parlamento aqui seja uma cópia fiel da sociedade. A sociedade é menos corrupta que o parlamento. Porque o parlamento, mais do que representa a sociedade, ele representa corporações. E essas sim, são corruptas. Achacaram o Estado e nos levaram à crise que a gente sabe. O político aqui que faz corrupção, ele o faz em conchavo com alguém que está no Executivo. E ele está sempre em conchavo também com os tribunais de contas, com o Ministério Público e com o Judiciário. Ou por que o Ministério Público não processa e o Judiciário não julga? Será que só o Sérgio Moro viu corrupção, ele e alguns juízes e alguns membros da Polícia Federal? Será que se todos os juízes fossem dedicados e honestos e combatessem essa corrupção, chegaríamos a esse ponto? Será que se todos os promotores fossem dedicados e honestos como o são os da Lava Jato, a corrupção cresceria no Brasil? Todas as críticas são apenas para a classe política. No Judiciário e no Mistério Público não se falou. Por exemplo: o CNJ já provou que é comparsa da corrupção interna no Judiciário e no Ministério Público. A gente tem até apropriação indébita, mantida por liminar. Juiz e promotor no Brasil ganham dinheiro ilegal, com o auxílio moradia, que é ilegal!.” Tem mais....

“ A maior corrupção está no salário ilegal. São 10 bilhões de reais de dinheiro ilegal. De onde? Das corporações. E não vejo na lei anticorrupção ferramenta nenhuma para combater isso”. Quem fez esse discurso tão duro, no plenário da Câmara Municipal? Foi ele mesmo. O corajoso Nelson Marchezan Júnior. Tem mais denúncias dele. Veja no linck  https://web.facebook.com/JContraCorrupcao/videos/vb.169843153170584/693247034163524/?type=2&theater .  O prefeito eleito de Porto Alegre disse tudo isso e muito mais, contra o MP e o Judiciário. Até agora, nenhuma das duas instituições responderam às pesadas críticas.

 

 

 

OUTRA OBRA SEM FIM

Dá pena e tristeza ver o sofrimento dos pais de alunos do Colégio Brasília, no bairro Meu Pedacinho de Chão, em Porto Velho. Desde 2010 a escola está com problemas. Em 2012 começou uma reforma que deveria durar apenas alguns meses, no máximo um ano, mas, até hoje....nada! Há mais de cinco anos os estudantes tiveram que ser deslocados para outros educandários da Capital e em alguns casos, muito distantes da sua escola de origem. Como não há transporte escolar para eles, são os pais que têm que levar e trazer seus filhos todos os dias. Eles que dêem seu jeito! Enquanto isso, a obra da Brasília está parada de novo. Pelo menos as quatro datas anteriores, marcadas para sua reabertura, jamais foram cumpridas. Agora a Seduc promete que tudo estará pronto em fevereiro do ano que vem, ou seja, daqui a três meses. Como a obra será concluída se está parada de novo? Alguém aí sabe responder????

 

DESRESPEITO E ESCÁRNIO

Vai começar tudo de novo! Com o saco cheio de serem enganados, engambelados e iludidos pelo pessoal da União que trata do seu assunto de maior interesse, a transposição, servidores querem ir a Brasília, outra vez, protestar e exigir solução para o caso. Os sindicatos dos professores, saúde, educação e dos policiais, são alguns que já estão se mobilizando para mais uma pressão. A turma do governo federal tem tratado Rondônia com escárnio e desrespeito, impondo cada dia novos obstáculos para liberar novos transposições. Prova disso é que dos sete mil servidores que já deveriam estar na folha de pagamento da União há muito tempo, apenas 1.455 já estão recebendo seus novos salários. A continuar nesse ritmo, só em 2024, se houver ainda algum sobrevivente, é que todos os sete mil estarão transpostos. É uma vergonha!

 

O PIB E O AGRONEGÓCIO

Tocantis foi o Estado brasileiro com maior crescimento do PIB, segundo dados oficiais de 2014, com 6,2 por cento. O  Piauí foi o segundo, com 5,3. Rondônia ficou entre os cinco estados que tiveram o maior crescimento do PIB, em termos percentuais, naquele ano, segundo dados oficiais divulgados apenas nessa segunda. Ficamos junto com Roraima, com um crescimento de 2,5 por cento. Naquele ano, os gigantes da produção nacional (São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná) tiveram PIB negativo. Os estados do norte e nordeste é que conseguiram, com seus números , fazer com que a média nacional do Produto Interno Brito, chegasse aos 0,5 por cento positivos. Em Rondônia, o crescimento positivo foi em função de um salto de faturamento no agronegócio. Que, aliás, continua colocando nosso Estado entre os que mais crescem, no Brasil.  

 

PICADAS PERIGOSAS

Porto Velho foi uma das poucas capitais que não informaram ao Ministério da Saúde sobre a situação de risco de uma epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Outras 17 cidades do interior estão correndo risco de terem focos do mosquito e cinco delas em piores condições. A população pode ser atingida por doenças como o zika vírus, a chikungunya e a dengue. Quase 900 cidades do país, incluindo várias capitais, com sua falta de infra estrutura, com lixo a céu aberto e sem os devidos cuidados para não permitir o surgimento de focos do aedes, estão na relação dos que podem trazer sérios riscos aos moradores. Em Porto Velho, a Prefeitura faz uma boa campanha publicitária para conscientizar a população. Ajuda, mas não resolve. Tem que se mobilizar muito mais para que as graves doenças transmitidas pelo mosquito não lotem nossos hospitais, nesse inverno amazônico.

 

LUZ! MAIS LUZ!

Desmoralizados, desde que seus “companheiros” e aliados foram parar na cadeia ou estão prestes a ir para ela e, ainda, após a queda de Dilma Rousseff, representantes da esquerda tentam criar factoides para tentarem ainda ocupar algum espaço na mídia, já que estão caminhando para a extinção. Foi o que tentou, por exemplo, o ex presidente da UNE, aquele que nunca se formou em nada, o senador carioca Lindemberg Farias, ao propor o impeachment do Presidente Temer. A proposta ridícula, não chegou sequer a passar pela presidência do Senado. Lindemberg,  assim como a senadora Gleisi Hofmann, que até hoje não explicaram as denúncias contra eles e contra sua turma, ainda tentam, desesperadamente, achar alguma luz para tentar um holofote que lhes dê espaço. Ao menos até agora, só têm conseguido é serem motivo de risos e gozação de seus companheiros de Congresso!

 

CORRIGINDO

Na edição de domingo dessa coluna, foi publicado que o primeiro colocado no concurso de reportagens do Ministério Público  do Estado, foi de 190 mil reais. Obviamente que houve um erro de digitação e de falta de revisão. O valor real para o jornalista de Ji-Paraná que venceu a competição foi de 10 mil reais. Pedimos desculpas pela falha.

 

PERGUNTINHA

Você acha que o ex ministro da Cultura, Marcelo Calero, agiu corretamente ou como um traidor no ninho governista, ao gravar conversas com o Presidente Michel Temer e alguns de seus então colegas de Ministério?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 9

Sérgio Pires 28/11/2016

MARCHEZAN JR. FAZ OUTRO DURO ATAQUE AO MP E AO JUDICIÁRIO

“Nós debatemos o projeto anticorrupção, como se a corrupção estivesse na política e no parlamento. E a gente sabe que ela está. O nosso parlamento, a gente sabe, está cheio de quadrilhas. Em várias comissões, há quadrilhas de gente para votar montar aquele projeto, pra que alguém ganhe dinheiro em cima. Isso é notório. Porque não acho que esse parlamento aqui seja uma cópia fiel da sociedade. A sociedade é menos corrupta que o parlamento. Porque o parlamento, mais do que representa a sociedade, ele representa corporações. E essas sim, são corruptas. Achacaram o Estado e nos levaram à crise que a gente sabe. O político aqui que faz corrupção, ele o faz em conchavo com alguém que está no Executivo. E ele está sempre em conchavo também com os tribunais de contas, com o Ministério Público e com o Judiciário. Ou por que o Ministério Público não processa e o Judiciário não julga? Será que só o Sérgio Moro viu corrupção, ele e alguns juízes e alguns membros da Polícia Federal? Será que se todos os juízes fossem dedicados e honestos e combatessem essa corrupção, chegaríamos a esse ponto? Será que se todos os promotores fossem dedicados e honestos como o são os da Lava Jato, a corrupção cresceria no Brasil? Todas as críticas são apenas para a classe política. No Judiciário e no Mistério Público não se falou. Por exemplo: o CNJ já provou que é comparsa da corrupção interna no Judiciário e no Ministério Público. A gente tem até apropriação indébita, mantida por liminar. Juiz e promotor no Brasil ganham dinheiro ilegal, com o auxílio moradia, que é ilegal!.” Tem mais....

“ A maior corrupção está no salário ilegal. São 10 bilhões de reais de dinheiro ilegal. De onde? Das corporações. E não vejo na lei anticorrupção ferramenta nenhuma para combater isso”. Quem fez esse discurso tão duro, no plenário da Câmara Municipal? Foi ele mesmo. O corajoso Nelson Marchezan Júnior. Tem mais denúncias dele. Veja no linck  https://web.facebook.com/JContraCorrupcao/videos/vb.169843153170584/693247034163524/?type=2&theater .  O prefeito eleito de Porto Alegre disse tudo isso e muito mais, contra o MP e o Judiciário. Até agora, nenhuma das duas instituições responderam às pesadas críticas.

 

 

 

OUTRA OBRA SEM FIM

Dá pena e tristeza ver o sofrimento dos pais de alunos do Colégio Brasília, no bairro Meu Pedacinho de Chão, em Porto Velho. Desde 2010 a escola está com problemas. Em 2012 começou uma reforma que deveria durar apenas alguns meses, no máximo um ano, mas, até hoje....nada! Há mais de cinco anos os estudantes tiveram que ser deslocados para outros educandários da Capital e em alguns casos, muito distantes da sua escola de origem. Como não há transporte escolar para eles, são os pais que têm que levar e trazer seus filhos todos os dias. Eles que dêem seu jeito! Enquanto isso, a obra da Brasília está parada de novo. Pelo menos as quatro datas anteriores, marcadas para sua reabertura, jamais foram cumpridas. Agora a Seduc promete que tudo estará pronto em fevereiro do ano que vem, ou seja, daqui a três meses. Como a obra será concluída se está parada de novo? Alguém aí sabe responder????

 

DESRESPEITO E ESCÁRNIO

Vai começar tudo de novo! Com o saco cheio de serem enganados, engambelados e iludidos pelo pessoal da União que trata do seu assunto de maior interesse, a transposição, servidores querem ir a Brasília, outra vez, protestar e exigir solução para o caso. Os sindicatos dos professores, saúde, educação e dos policiais, são alguns que já estão se mobilizando para mais uma pressão. A turma do governo federal tem tratado Rondônia com escárnio e desrespeito, impondo cada dia novos obstáculos para liberar novos transposições. Prova disso é que dos sete mil servidores que já deveriam estar na folha de pagamento da União há muito tempo, apenas 1.455 já estão recebendo seus novos salários. A continuar nesse ritmo, só em 2024, se houver ainda algum sobrevivente, é que todos os sete mil estarão transpostos. É uma vergonha!

 

O PIB E O AGRONEGÓCIO

Tocantis foi o Estado brasileiro com maior crescimento do PIB, segundo dados oficiais de 2014, com 6,2 por cento. O  Piauí foi o segundo, com 5,3. Rondônia ficou entre os cinco estados que tiveram o maior crescimento do PIB, em termos percentuais, naquele ano, segundo dados oficiais divulgados apenas nessa segunda. Ficamos junto com Roraima, com um crescimento de 2,5 por cento. Naquele ano, os gigantes da produção nacional (São Paulo, Minas, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná) tiveram PIB negativo. Os estados do norte e nordeste é que conseguiram, com seus números , fazer com que a média nacional do Produto Interno Brito, chegasse aos 0,5 por cento positivos. Em Rondônia, o crescimento positivo foi em função de um salto de faturamento no agronegócio. Que, aliás, continua colocando nosso Estado entre os que mais crescem, no Brasil.  

 

PICADAS PERIGOSAS

Porto Velho foi uma das poucas capitais que não informaram ao Ministério da Saúde sobre a situação de risco de uma epidemia de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Outras 17 cidades do interior estão correndo risco de terem focos do mosquito e cinco delas em piores condições. A população pode ser atingida por doenças como o zika vírus, a chikungunya e a dengue. Quase 900 cidades do país, incluindo várias capitais, com sua falta de infra estrutura, com lixo a céu aberto e sem os devidos cuidados para não permitir o surgimento de focos do aedes, estão na relação dos que podem trazer sérios riscos aos moradores. Em Porto Velho, a Prefeitura faz uma boa campanha publicitária para conscientizar a população. Ajuda, mas não resolve. Tem que se mobilizar muito mais para que as graves doenças transmitidas pelo mosquito não lotem nossos hospitais, nesse inverno amazônico.

 

LUZ! MAIS LUZ!

Desmoralizados, desde que seus “companheiros” e aliados foram parar na cadeia ou estão prestes a ir para ela e, ainda, após a queda de Dilma Rousseff, representantes da esquerda tentam criar factoides para tentarem ainda ocupar algum espaço na mídia, já que estão caminhando para a extinção. Foi o que tentou, por exemplo, o ex presidente da UNE, aquele que nunca se formou em nada, o senador carioca Lindemberg Farias, ao propor o impeachment do Presidente Temer. A proposta ridícula, não chegou sequer a passar pela presidência do Senado. Lindemberg,  assim como a senadora Gleisi Hofmann, que até hoje não explicaram as denúncias contra eles e contra sua turma, ainda tentam, desesperadamente, achar alguma luz para tentar um holofote que lhes dê espaço. Ao menos até agora, só têm conseguido é serem motivo de risos e gozação de seus companheiros de Congresso!

 

CORRIGINDO

Na edição de domingo dessa coluna, foi publicado que o primeiro colocado no concurso de reportagens do Ministério Público  do Estado, foi de 190 mil reais. Obviamente que houve um erro de digitação e de falta de revisão. O valor real para o jornalista de Ji-Paraná que venceu a competição foi de 10 mil reais. Pedimos desculpas pela falha.

 

PERGUNTINHA

Você acha que o ex ministro da Cultura, Marcelo Calero, agiu corretamente ou como um traidor no ninho governista, ao gravar conversas com o Presidente Michel Temer e alguns de seus então colegas de Ministério?

Banner de Divulgação 10

Sérgio Pires 26/11/2016

LUCIANO E A BATALHA CONTRA OS BUROCRATAS DA TRANSPOSIÇÃO

O procurador do Estado, Luciano Alves, é um sujeito competente. Profissional de qualidade, honra o trabalho que realiza. Mas não é só isso: tem também grande senso de humanidade. Pessoas para ele não são números. São pessoas. Por isso, é visível o sofrimento dele com a forma fria, indecente e ridícula com que o governo federal, através de vários dos seus órgãos e representantes, está tratando a transposição dos servidores do Estado para a União. Dos mais de sete mil que têm direito, apenas 1.455 foram transpostos. Os demais estão sendo enrolados, tratados como números apenas. Os representantes do lado da União, agem com escárnio e desrespeito, prejudicando muita gente que sonhou, durante anos, em ter seu direito respeitado. Muitos já morreram, sem alcançá-lo. Outros estão na faixa dos 70 anos e  não são transpostos e nem podem receber pelo Estado, pois suas aposentadorias são compulsórias. Uma vergonha! Quando Luciano Alves, cansado de ser enrolado pela turma de Brasília, levou a situação a Confúcio Moura, foi com o conselho que o Governador vá a Brasília e tente dar um basta nesse doentio e absurdo desrespeito. Confúcio já marcou reunião para a próxima semana. Ele é um experiente político, que sabe negociar. Mas talvez, dessa vez, seja a hora de dar uma porrada na mesa e exigir que Rondônia seja respeitada.

O Estado cumpriu rigorosamente com sua parte, no caso da transposição. Fez tudo o que tinha que ser feito, corrigiu o que tinha que corrigir e seguiu todas as orientações da equipe de Brasília. Não adiantou. Dos cerca de 25 milhões de reais/mês que o Estado economizaria com a transposição dos sete mil, por enquanto só conseguiu pouco mais de 4 milhões. Continua perdendo mais de 20 milhões/mês, 240 milhões anuais. O paciente e dedicado Luciano Alves perdeu a paciência. Está na hora do governador Confúcio Moura perder a sua e distribuir alguns adjetivos não publicáveis, contra esses burocratas que estão causando enormes prejuízos ao povo rondoniense.

 

 

 

EXPEDITO EM ALTA

Os tucanos andam em revoada pelo país, animados com os resultados das últimas eleições. Nessa sexta, por exemplo, o tucano Hildon Chaves participou, em Brasília, de um encontro nacional de prefeitos eleitos pelo PSDB, com o alto comando da sigla. Claro que o tom foi dirigido sobre as eleições de 2018. O futuro prefeito de Porto Velho ouviu do comando do partido que a chamada “onda azul” será o mote do tucanato para a próxima disputa pela Presidência, governos estaduais e Congresso. Em Rondônia, aliás, o partido já tem um nome: o do ex senador Expedito Júnior, que tem aparecido muito bem em todas as pesquisas não oficiais realizadas até agora. Expedito, aliás, saiu fortalecido com a eleição de seu companheiro Hildon Chaves, na Capital. Se o prefeito eleito fizer uma boa administração em dois anos, poderá ajudar muito na campanha do seu parceiro de sigla. .

 

HILDON NÃO PÁRA

Ainda sobre o futuro prefeito, que assume dia 1º de janeiro: ele passou boa parte da semana na Capital Federal, mantendo contatos, apresentando reivindicações e falando sobre busca de recursos para sua cidade. Esteve inclusive num almoço com o presidente Michel Temer, numa reunião em que participaram todos os prefeitos eleitos da Capital. Encontros com representantes da bancada federal também foram realizados, buscando uma aproximação com os três senadores e os oito deputados federais. Hildon Chaves praticamente não parou, desde que voltou de umas curtas férias de pouco mais de uma semana. Tem falado pouco com a imprensa local, mas usa o Facebook para fazer um resumo dos seus encontros com as principais autoridades da República. Aproveita inclusive os deslocamentos de carro por Brasília para gravar suas mensagens e publicar nas redes sociais...

 

BÊBADO À SOLTA

Parecia cena de filme. Um carro em alta velocidade passou por uma viatura da PM, no centro da Capital. A polícia foi atrás, sirenes ligadas, mandando o sujeito parar. Não conseguiu. Várias outras viaturas foram mobilizadas, correndo atrás do foragido. Fecharam ruas. Um sargento tentou interceptar o carro e não foi atropelado por milagre. O sujeito não parava de jeito nenhum. Os PMs tiveram então que disparar contra os pneus do carro. Só quando três deles foram atingidos é que, enfim, o cara parou. Era um jovem de 20 anos, totalmente embriagado e que ainda resistiu à prisão. Foi levado para a Delegacia, porque se negou a fazer o teste do bafômetro. Poderia ter causado mortes e ferimentos graves, caso tivesse atingido alguém. Em breve, também estará nas ruas de novo. São assim, as leis brasileiras, feitas para inglês ver...

 

ARMAS E MORTES

Os bandidos estão atacando os vigilantes. Quatro foram mortos nesse ano. O último, num caso de execução, em que os bandidos atiram contra um trabalhador do setor e o mataram com um único tiro. Parece que protegidos pelo diabo, como chegou a dizer um policial, os tiros disparados pelo vigia, para se defender, não atingiram os criminosos. Eles atiraram uma só vez e o mataram. A dupla foi presa, mas em breve estará nas ruas, para matar de novo. Outra preocupação da polícia: uma única empresa de vigilância que presta serviço para a Prefeitura de Porto Vellho, teve 28 armas roubadas nesse ano. Ou seja, os bandidos sabem onde procurar armas, quando querem conseguir. Afora isso, é importante que se treine melhor esses profissionais, porque eles estão morrendo e não conseguem acertar os facínoras que os atracam. São amadores e como amadores acabam morrendo nas mãos de bandidos que matam por quase nada.

 

“PRESENTE” DOS MORCEGOS

Os prédios da maioria das delegacias da Capital estão em péssimas condições. Só como exemplo, basta citar a de Patrimônio. Ali, onde a estrutura é ridícula, policiais têm que conviver com mais um problema, totalmente inesperado. De vez em quando, recebem em suas cabeças cocô de morcego. No forro do prédio, certamente os mamíferos encontraram um local muito propício para morar durante o dia, antes de saírem para se alimentar à noite. Essa é uma das histórias que a delegada Rosilei de Lima não esconde dos seus interlocutores, quando fala sobre as inacreditáveis condições de trabalho dela e seus subordinados no prédio, em condições horrorosas. Tomara que os morcegos, que abundam na região, não decidam fazer uma convenção, hora dessas e brindar a cabeça dos policiais da Patrimônio com uma bateria de cocôs jogados do teto. Lamentável...

 

POSSE OFICIAL

Numa solenidade com a presença de importantes autoridades, o professor doutor Ari Ott assumiu oficialmente a reitoria da Universidade Federal de Rondônia. Foi no auditório do Ministério da Educação e a posse foi comandada pelo próprio ministro Mendonça Filho. Eleito para o cargo por grande maioria de votos de professores, alunos e funcionários, a nomeação definitiva de Ari Ott demorou longos oito meses. Ele assume agora para um mandato de quatro anos. Na sua posse, estiveram presentes, entre várias outras autoridades, o senador Valdir Raupp, o deputado federal Marcos Rogério, a ex reitora, Maria Berenice Tourinho e representantes de outras universidades brasileiras. Servidores da Unir também prestigiaram o evento.

 

PERGUNTINHA

O golpe que está sendo preparado no Congresso, para livrar a cara de corruptos que usaram o caixa 2 em abundância para chegar ao poder, será aceito pacificamente pelos brasileiros?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 11

Sérgio Pires 24/11/2016

A MELHOR NOTÍCIA DO ANO: ESTAMOS SALVANDO NOSSOS BEBÊS!

Foi quase uma notícia de canto de página. Uma pequena coluna nos sites. Pouco destaque. Mas provavelmente, se analisada com profundidade, ela é uma das melhores coisas que aconteceu nesse país nos últimos anos. Trata-se da queda de mortes de bebês com até um ano de vida. Em quatro décadas, os números apontam o menor percentual de falecimentos entre recém nascidos. Em 1974, por exemplo, a mortandade entre bebês até 12 meses, chegava a absurdos 28%. Uma coisa inacreditável, causada pela péssima saúde pública, pela falta de exames de pré natal e uma série de outros fatores.  Em 2005, ou 31 anos depois, a aqueda já chegara a apenas 4 por cento, muito menos do que em meados dos anos 70. Agora, novo número alentador: dos bebês nascidos no país, apenas 2,5 por cento ainda estão nas estatísticas dos óbitos. Num país em que quase nada funciona a pleno; em que a saúde pública ainda é uma extrema deficiência; em que milhões e milhões de reais são desviados para bolsos corruptos também na área da saúde, chegar-se a um número positivo como esse é alentador.

Em Rondônia, os números também melhoraram bastante, apesar de eventualmente, como exceções,  surgirem denúncias contra o atendimento da Maternidade Mãe Esperança e um ou outro posto de saúde; Mas, no geral, o sistema preventivo, que cuida das futuras mamães e dos bebês que virão, tem funcionado muito bem. Os levantamentos realizados pelo IBGE desde a década de 70, aponta para um grande avanço na manutenção da vida saudável dos nossos bebês. Os números relacionados com mortes de crianças até cinco anos também caíram bastante. São fatos altamente positivos, que precisam ser comemorados, no emaranhado de más notícias que têm surgido no nosso dia a dia, como país. Não há nada mais importante para um país do que cuidar, proteger e manter saudáveis suas crianças. A proteção da vida de bebês indefesos, então, têm que ser prioridade total.

 

 

 

OS SEM VOO

Por dois dias seguidos, o aeroporto Jorge Teixeira fechou para pouso de decolagens. Uma neblina muito forte caiu sobre Porto Velho, impedindo a chegada de saída de vários voos. Na manhã dessa quinta, uma enorme fila de passageiros mau humorados e protestando, se formou em frente ao balcão da empresa Azul, porque seu voo, que sairia às seis da manhã, novamente foi cancelado. A empresa colocou dois voos extras saindo da Capital, mas mesmo assim muita gente ficou sem conseguir voar. Casos de compromissos agendados – como consultas médicas fora do Estado – causaram grandes prejuízos a vários passageiros. Nesses dias em que o inverno amazônico se torna mais forte, além das chuvas, a neblina pela manhã são tradicionais. Empresas aéreas e passageiros têm que se adequar a essas manifestações da natureza...

 

ÚLTIMO COMPROMISSO

A Prefeitura de Porto Velho tem um débito de cerca de 45 milhões de reais, para pagar quinquênios aos seus servidores. Não há mais recursos na Justiça. O caso está ainda fervilhando, porque o dinheiro deveria ter sido depositado no Judiciário, mas não o foi.  Uma fonte informa que o município teria apenas 17 milhões em caixa para cumprir esse compromisso. O prefeito Mauro Nazif está negociando com sindicatos dos servidores, para pagar esse valor que tem em caixa e desdobrar o restante em três ou quatro pagamentos. Por enquanto, não houve acordo e a situação está ainda pendente. É a última grande dificuldade financeira que Nazif terá que cumprir antes de passar o poder ao seu sucessor Hildon Chaves. Conseguirá?

 

O GENIAL ZIRALDO

A Santo Antonio Energia proporcionou mais um momento extremamente positivo às artes, ao trazer para Porto Velho o grande cartunista e escritor Ziraldo. Para seus fãs, Ziraldo é uma espécie de Pelé dos livros infantis e veio autografar livro sobre a vida do Marechal Rondon, que ele ilustrou, para sua filha, a jornalista Ciça Alves Pinto. Durante seu contato com os porto velhenses, ele mostrou toda a sua genialidade, recheada de simplicidade e alegria. Ziraldo é uma figura que se mantém, digno e talento, durante mais de meio século de um trabalho incrível em favor do talento e das artes. Trazê-lo a Porto Velho foi, sem dúvida, um grande presente da Santo Antionio à toda a coletividade. Quem teve o prazer de conviver com o artista, sabe muito bem o que se está falando.

 

POUCOS SE SALVAM

Vilhena comemorou a chegada de mais um aniversário de emancipação política, nessa semana, vivendo mais um período de vergonha. Grande parte de suas autoridades políticas estão atrás das grades. O prefeito José Rover e seu vice foram flagrados em golpes contra o erário, além, de sete vereadores. Tem ainda o ex deputado federal Natan Donadon, que continua preso depois de ter sido cassado pela Câmara e seu irmão, Marco Antonio, ex presidente da Assembleia, que está foragido. Enfim, uma cidade progressista, com tantas possibilidades de crescimento, tem sido violentamente prejudicada por parte importante da sua classe política. Claro que há muitos bons políticos na região, como o deputado estadual Luizinho Goebel, por exemplo, que nunca se meteu em encrencas. Mas a verdade é que, nesse particular, Vilhena tem muito pouco a comemorar.

 

PAULEIRA NO CONJUNTO

O conjunto residencial Orgulho do Madeira voltou a ser palco de violência e brigas. Vizinhos se desentenderam, roubos foram registrados, confusão generalizada e até um carro foi incendiado próximo aos prédios, sem que houvesse intervenção da polícia. Só depois dos eventos, quando os ânimos já tinham serenado, é que a PM foi chamada. Prendeu uma mulher, que agrediu uma vizinha e, por pouco, o confronto  não começa de novo. Está na hora de se ter um policiamento efetivo e contínuo naquela área, que abriga milhares de pessoas e que tem, ainda, uma série de deficiências. A insegurança pública é uma delas. Roubos nos apartamentos, comércio de drogas, brigas e confusões são comuns. É bom prevenir, antes que aconteça alguma coisa muito mais grave. Que, aliás, está se desenhando.

 

CRISTIANE E SEUS VOTOS

Mais uma cara nova da política participa do programa Direto ao Ponto (Record News, CanaL 58, 10h20 da manhã deste sábado), falando sobre suas ideias e projetos para Câmara Municipal. A jornalista e apresentadora Cristiane Lopes, que foi eleita com 2.987 votos, começa em janeiro uma nova caminhada em sua vida. Ela gastou na campanha apenas 3 mil reais, das economias da família. Ganhou um pouco mais do partido, o PP, mas se elegeu gastando sola de sapato e batendo de porta em porta. Sua trajetória, seus planos, sua decisão de não aceitar que os salários dos vereadores aumentem de 12 mil para 18 mil e sua relação com o prefeito eleito Hildon Chaves são alguns dos temas do bate papo com Sérgio Pires. Não perca!

 

PERGUNTINHA

Agora que vai começar a delação premiada dos diretores da Odebrecht, quantos políticos brasileiros que estão aí conseguirão se livrar da cadeia?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 12

Sérgio Pires 23/11/2016

FAZ BEM O GOVERNO ABRIR MÃO DE 300 MILHÕES DE EMPRÉSTIMO?

Importante empresário lamentava, nessa terça, que o governador Confúcio Moura tenha recusado um empréstimo do CAF, na ordem de 300 milhões de reais, com juros baixos e que poderia ser utilizado para a realização de dezenas de obras. Segundo a fonte, o Estado já receberia de volta, num primeiro momento, 20 por cento só de ICMS do valor investido. Mais: movimentaria a economia, abriria um número enorme de empregos e daria um alento à nossa estrutura econômica, que já está numa boa situação em comparação a outras regiões. Poderíamos entrar o ano que vem, com um pacotaço inigualável de obras públicas e de manutenção de estradas. Mas o Governo tem outra visão. Importante fonte palaciana diz que já há, para 2017, pelo menos 300 milhões para investimentos, sem necessidade de empréstimos. Aponta que, só em Porto Velho, estão programadas grandes obras, como o Espaço Alternativo (que será concluído); a nova Rodoviária; a retomada das obras do Hospital de Urgência e Emergência – Heuro – e a conclusão do ginásio Claudio Coutinho; o ginásio Fidoca; o novo Cemetron,  entre outras. Não faltarão investimentos. Então não haveria porque aceitar o financiamento do CAF.  Foi uma decisão que um nome assessor muito próximo a Confúcio Moura considerou como “segura, austera e responsável!.

O empresariado, contudo, que  andou se reunindo nos últimos dias, pensa diferente. E quer que chegue ao  Governador, pedido do setor, para que seja revista a decisão de não pegar o financiamento. O empréstimo poderia ser pago em até dez anos, com juros de 2 por cento ao ano, menos da metade da inflação no país. Os dois lados têm raciocínios opostos, nesse caso. Confúcio não quer mais endividar o Estado. O empresariado acha que não é endividamento, é investimento. Confúcio não quer deixar contas para seus sucessores. Investir, fazer empréstimo, fazer contenção? A situação é complexa e a decisão, muito difícil. Governo e empresários vão continuar conversando. Que ocorra o que for melhor para Rondônia!

 

 

 

SEM DEIXAR DÍVIDAS

O CAF é um banco de desenvolvimento da América Latina, que já emprestou dinheiro ao Estado. O leque de projetos que podem ser financiados pelo CAF é muito variado e engloba planos de infraestrutura relacionados a rodovias, transporte, telecomunicações, geração e transmissão de energia, água e saneamento ambiental, assim como os que propiciam o desenvolvimento fronteiriço e a integração física   entre os países acionistas. O empréstimo poderia ser pago em até dez anos, com juros de 2 por cento ao ano, menos da metade da inflação no país. Mesmo assim, no Palácio Rio Madeira, a ordem é não falar em empréstimos e manter os cintos apertados em todos os setores. Uma das metas de  Confúcio seria que Rondônia lidere o ranking nacional dos Estados que deram certo. Sem deixar dívidas para o futuro.

 

TEMER E OS RONDONIENSES

Dia de grande movimentação política dos rondonienses em Brasília. Uma comitiva liderada pelo governador Confúcio, com destaque para a presença do presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho e várias outras lideranças importantes do Estado, participou de reunião com o presidente da República, Michel Temer. O principal tema do encontro foi a regularização fundiária no Estado. Confúcio saiu do encontro entusiasmado com a garantia de Temer de dar apoio a esse projeto no Estado. O senador Valdir Raupp confirmou que, nos próximos anos, pelo menos 40 mil propriedades serão regularizadas no Estado. O líder da bancada federal, Nilton Capixaba, também comemorou os resultados do encontro com Temer, considerando que ele foi “altamente positivo”. Na Câmara Federal, o deputado Lúcio Mosquini apresentou Maurão de Carvalho, o nome do PMDB ao governo em 2018, como presidente da Assembleia. Foi uma terça de avanços e comemorações para a classe política do Estado.

 

O JANTAR DE HILDON

Á noite, nova etapa das conversações políticas. Organizado pela deputada federal Mariana Carvalho, recém chegada de uma viagem ao exterior, um jantar de confraternização reuniu, em Brasília, a bancada federal, deputados estaduais e o prefeito eleito de Porto Velho, Hildon Chaves, o anfitrião do evento. Na ocasião, Hildon pôde apresentar aos representantes políticos do Estado, seus planos para a Capital. Tão importante quanto isso, foi que ele pediu apoio de todos e de cada um dos oito deputados federais e três senadores, que a Capital rondoniense tenha a parceria de toda a bancada federal, na luta por recursos que possam melhorar a qualidade de vida da população. O evento foi concorrido na Capital Federal e Hildon Chaves ficou extremamente satisfeito com os seus resultados. Outros jantares estão programados para breve, dessa vez na própria Porto Velho.

 

OS QUE NADA TÊM!

Claro que se na escola estudasse o filho de alguma autoridade ou alguém poderoso, o problema teria sido resolvido em 15 minutos. Mas mesmo assim, deve-se comemorar a volta da energia elétrica à Escola João Vieira, na Vila Princesa, que ficou às escuras durante 13 dias. Como a Eletrobras Rondônia descobriu um “gato” na escola, usou a dureza da lei para cortar a energia. Como ninguém na Prefeitura será responsabilizado pelo enorme prejuízo causados às crianças pobres e suas famílias, tudo ficará por isso mesmo. Mas ao menos por aqui, a gente pode berrar contra esse absurdo, praticado contra quem não tem como se defender. A Eletrobras diz que cumpriu a lei e seu papel. A Prefeitura diz que não sabia que uma escola que é de sua responsabilidade tinha um “gato”. A diretora da escola contou que jamais foi informada de nada. E as crianças? Ah, elas são apenas um pequeno detalhe. Não passam disso, na máquina burocrática  que pune os que menos têm e facilita a vida de quem pode pagar para contornar os meandros burocráticos. Pobre Brasil

 

OS PEQUENOS VÃO PERDER

Mais de nove mil demissões e aposentadorias; fechamento de 780 agências no mínimo (são 5.430 em todo o país) e a busca de uma “adequação ao mercado”, segundo a linguagem do economês: essas medidas serão tomadas pelo Banco do Brasil, a partir do ano que vem. A meta é um enxugamento de quase 9 por cento do total de servidores e uma economia de 750 milhões de reais. Quem fará isso? O bilionário Banco do Brasil, um banco público que, porque não tem o lucro dos privados, poderá cortar muitos serviços às comunidades mais pobres do país, para manter lucros imensos. Em Rondônia, seremos atingidos pela decisão do comando do Banco, com o fechamento de  duas agências e outros cortes. Que ninguém se surpreenda se perdermos agências, funcionários e até uma superintendência regional, assim como o perderão vários outros estados. Lamentável! 

 

PERGUNTINHA

Já que estão anunciando tantas obras, será que dá para se saber quando a ponte sobre o rio Madeira, uma beleza para toda a região, receberá sua iluminação ou ficará eternamente no escuro?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 13

Sérgio Pires 21/11/2016

NÃO SERIA ÓTIMA UMA ECONOMIA DE MAIS DE 25 MILHÕES DE REAIS?

Há quem ache que o salário de vereadores, caso eles dessem duro e cumprissem suas obrigações, não seria um custo tão alto para os cofres públicos. Boas ações  dos edis, em prol da coletividade, poderiam valer o que eles recebem. Poucos concordam com essa teoria, mas vamos dar de lambuja de que ela esteja certa. Vamos analisar apenas o que nossos nobres edis recebem a mais, para contratação de assessores e através de uma excrescência chamada “verba indenizatória”, além de verbas de  gabinete. Veremos então que, num mandato de quatro anos, os 21 membros do parlamento municipal vão gastar quase 25 milhões de reais, além de seus salários, que já são muito altos (12 mil reais) e ainda podem saltar para 18 mil. O que por si só já é doentio e absurdo, nesse momento de crise que todos vivemos. Há uma esperança, contudo. Um dos vereadores eleitos, o jovem Luan da TV, avisa que renunciará às verbas indenizatórias e outras extras, mantendo apenas um pequeno número de assessores. Claro que a economia que ele dará aos cofres púbicos, algo em torno de 300 mil reais no ano, pode não significar muito. É apenas simbólica. Mas a Matemática  é imutável. Os cerca de 300 mil reais, em quatro anos, chegarão a 1 milhão e 200 mil reais economizados na legislatura. Vamos sonhar que todos os demais 20 companheiros de Câmara de Luan fizessem o mesmo. Se multiplicaria 1 milhão e 200 mil por 21 e, nos quatro anos, a economia seria de 25 milhões e 200 mil reais, que sobrariam nos cofres do município. O que seria possível fazer de bom para a comunidade, com todo esse dinheiro em 48 meses? Essa resposta, todos sabemos...

O grande mote da iniciativa de Luan, mais do que qualquer coisa, serve para mostrar que o vereador pode fazer um grande trabalho sem extrair tudo o que puder do dinheiro do contribuinte. Luan será chamado de demagogo por muitos dos seus pares, mas o eleitor sem dúvida vai concordar com ele, que, ao menos como promessa, diz que vai tratar a grana dos impostos como trata a sua. Com economia e respeito. É apenas um exemplo, mas já é um começo...

 

 

 

ARI OTT, ATÉ QUE ENFIM!

Finalmente! Alvíssaras, como diziam os mais antigos! A comemoração tem razão de ser. Vários meses depois de eleito como reitor da Unir, o professor doutor Ary Ott finalmente foi confirmado pelo Ministério da Educação. Com apoio de grande parte dos alunos, professores e servidores da Unir, ele era um dos poucos eleitos que até agora não haviam sido nomeados, mesmo com apoio de grande parte da comunidade e de lideranças políticas, como o governador Confúcio Moura e o presidente da Assembleia, deputada Maurão de Carvalho. Ari viaja a Brasília, onde toma posse oficialmente no gabinete do ministro da Educação nesta quinta, dia 24. Terá um mandato de quatro anos e certamente, com a enorme experiência, unida ao apoio do corpo docente e discente da Universidade, conseguirá superar todos os enormes desafios que encontrará. Com a posse de Ari Ott, corrige-se uma injustiça, pela enorme demora na confirmação do seu nome.

 

ECONOMIA DO CONTRA CHEQUE

Com o pagamento da segunda parcela do 13º salário, no próximo dia 8 e o pagamento de dezembro para o dia 22, o governo rondoniense termina o ano com todos os seus compromissos cumpridos com o funcionalismo. Somando-se aí os vencimentos de novembro, em menos de um mês serão injetados mais de 700 milhões de reais na economia do Estado, apenas da grana paga ao funcionalismo pela turma comandada por Confúcio Moura. Na Capital, a Prefeitura também deve encerrar o ano (e o mandato de Mauro Nazif), pagando o 13º e o salário de dezembro em dia. Falta ver agora a situação dos fornecedores. No Estado, ao menos até agora, eles têm recebido dento da normalidade. Já na Prefeitura, não se sabe se isso vai acontecer, pelo menos no último mês do ano. Mesmo assim, a economia do contra cheque, da qual queríamos nos livrar, é o que vai salvar mais uma vez o Natal de milhares de rondonienses.

 

ESPECULAÇÕES E APOIOS

A imprensa tem divulgado vários nomes como futuros membros do governo Hildon Chaves, que assume no primeiro dia de janeiro do ano que vem. Até agora, ao menos oficialmente, ele não confirmou nenhum deles. Não desmentiu também. A decisão do prefeito tucano é de convocar a imprensa para apresentar seu grupo de secretários apenas daqui a dez dias, em 1º de dezembro. Como está havendo muita especulação, Hildon pode até antecipar esse anúncio. Se saberá logo. Enquanto isso, o prefeito eleito tem se esmerado em contatos com autoridades de todos os níveis, mas principalmente com representantes da bancada federal. Quer contar com os oito deputados federais e os três senadores, para tocar em frente seus projetos para a cidade. Hildon é ainda uma grande esperança. Porto Velho torce para que ele consiga fazer tudo o que prometeu na campanha.

 

INVERSÃO TOTAL

Triste, lamentável, tenebroso  e muitos outros tristes adjetivos para comentar o caso dos quatro policiais mortos no Rio de Janeiro, depois que o helicóptero em que eles estavam, caiu perto da Cidade de Deus. As mortes já mereceriam luto oficial no País por vários dias e editoriais da grande imprensa, homenageando esses homens que defendem aqueles a quem o crime organizado e os bandidos decretaram guerra: os pobres brasileiros indefesos. Não foi o que se viu. A Rede Globo, como  sempre, tratou a morte dos militares como algo normal. Só faltou fazer um editorial pedindo desculpas aos bandidos porque o helicóptero caído causou susto na comunidade dominada pelo crime. Pior ainda foi a reação de muitas pessoas: ao invés de lamentarem, comemoraram a morte dos PMs. Uma tristeza, nesse país de inversão de valores e onde bandidos são tratados como gente de bem. Horrível!

 

DISCURSO DE CAMPANHA

Falta postos de saúde. Praças abandonadas. Ruas em péssimo estado. Uma creche que está em obras há quatro anos, mas que ninguém sabe se um dia abrirá suas portas para receber crianças. Esse triste quadro é o retrato do bairro Lagoinha, em Porto Velho, onde parece que a população escolheu uma área azarada para morar. Claro que  não tem nada a ver com azar. Tem a ver com falta de respeito, de comprometimento e cumprimento de promessas feitas pelo Poder Público. O quadro é o mesmo de sempre: durante as campanhas políticas, promessas sem fim, na caça ao voto dos pobres e esperançosos moradores. Depois da eleição, é como se nada do que foi dito nos palanques e nas reuniões com os moradores, não passasse de brincadeira e pegadinhas, só pra enganar trouxa. A verdade é que, como o Lagoinha, muitos bairros da Capital estão abandonados

 

PERGUNTINHA

Será que depois da demonstração de mau caratismo, malandragem e amor apenas às causas próprias, não seria correto o Presidente Temer dar um pontapé no traseiro do seu ministro Gedel Vieira?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 14

Sérgio Pires 19/11/2016

A ORDEM JÁ FOI DADA: EM 2017, A CAPITAL GANHARÁ SUA RODOVIÁRIA

Os obstáculos serão imensos. Primeiro, localizar uma área e pagar por ela um preço justo. Depois, conseguir autorizações de órgãos ambientais. Mais ainda: buscar certidões para um plano de impacto de trânsito. Afora isso, superar todos os obstáculos que o Tribunal de Contas do Estado  tem colocado, quando fiscaliza obras em Rondônia. Tem que contar também com o apoio irrestrito do governo do futuro prefeito Hildon Chaves. Se tudo isso der certo, no ano que vem começa a construção da nova rodoviária de Porto Velho. O local, é claro, está sendo mantido no mais absoluto sigilo, porque senão os preços de áreas disponíveis onde ela será construída e em seu entorno dispararão. Todo o mundo quer a nova rodoviária, mas ninguém quer abrir mão de nada. Pelo contrário. Querem é faturar em cima. Os interesses da coletividade que vão pros quintos dos infernos, no raciocínio dessa gente que não vive para a sociedade, mas apenas se aproveita dela. Enfim, o secretário da Fazenda do Estado, Vagner Garcia de Freitas, já recebeu ordem direta do governador Confúcio Moura para destinar, no orçamento do ano que vem, os recursos para construção da nova rodoviária da Capital. A obra, ficará sob a responsabilidade do DER e ainda não há mais detalhes sobre ela.

O 2017 que chega daqui a pouco, terá, contudo, menos investimentos em obras do que o Estado teve nesse ano. A queda de arrecadação é uma realidade e o governo tem conseguido, a duras penas, manter seus pagamentos em dia, com relação ao funcionalismo e aos fornecedores. O que está definido são recursos para o término de ao menos duas obras que se arrastam há muito tempo. A mais antiga delas, o Anel Rodoviário de Ji-Paraná, que está há duas décadas na fila de espera para ser concluído, fica pronto em 2017 e todos os recursos necessários já existem. O mesmo ocorre com o Espaço Alternativo em Porto Velho. Pontes e manutenção de estradas estão no orçamento, mas muito pouco mais que isso. O ano que vem, último do governo Confúcio Moura,  continuará sendo de cintos apertados.

 

 

GARÇON E AS OBRAS

Por falar em obras, está sendo importante a ação do deputado federal Lindomar Garçon, hoje no PRB. Escolhido como presidente da Subcomissão da Câmara que analisa e tenta resolver os gargalos de obras paralisadas temporária ou definitivamente no país, ele tem buscando priorizar as de Rondônia e principalmente na Capital, Porto Velho. Garçon lembrou, por exemplo, o andamento das obras dos viadutos e o reinício da implantação do sistema de água potável como resultados também dessas ações da subcomissão que ele preside. O próximo passo, segundo o parlamentar, será acelerar o passo para que se consiga a liberação da sobras do Hospital de Urgência e Emergência, o Heuro, atoladas em problemas. Uma nova concorrência terá que ser feita, o que atrasou imensamente o projeto inicial. O sonho do governador Confúcio Moura era entregar a obra ainda em seu mandato. Não conseguirá.

 

RURAL SHOW EM MAIO

Em Ji-Paraná, sete meses antes do evento, já há um grande trabalho de preparação de mais uma edição da Rondônia Rural Show, a grande feira do agronegócio rondoniense. Mesmo com toda a crise nacional, a expectativa para a realização do evento, em maio do ano que vem, é de atrair dezenas de expositores e milhares de visitantes, com negócios que devem superar os 600 milhões de reais. Na última semana, houve nova reunião entre o prefeito Jesualdo Pires; o secretário da Agricultura, Evandro Padovani e José Paulo, outro  representante da Seagri, além dos prefeitos de Urupá, Ministro Andreazza e a Prefeita de São Francisco do Guaporé. Entre os assuntos, a apresentação da nova e gigantesca área onde a feira será realizada em 2017.  O evento, iniciado há poucos anos, se transformou no mais importante entre todos, de valorização do crescente agronegócio rondoniense, já tendo contornos de uma grande feira internacional.

 

PRESTÍIO EM ALTA

A segunda visita do ministro dos Transportes a Porto  Velho, em duas semanas, deixa claro o prestígio de membros da bancada  federal, que o trouxeram para ver de perto as obras da ponte da Ponta do Abunã, ligando Rondônia ao Acre. Dois senadores – Valdir Raupp e Ivo Cassol – e o deputado federal Luiz Cláudio, amigo e companheiro de partido do ministro, estiveram na solenidade, dentre outras autoridades. O trio está entre as lideranças rondonienses com prestigio em alta junto ao governo federal. Quem também acompanhou o evento também foi o prefeito eleito Hildon Chaves, que pôde conversar novamente com Maurício Quintella. No encontro da divisa dos dois Estados, ficou ainda registrada a união das bancadas de Rondônia e Acre na batalha para que não faltem recursos para a importante obra. O ministro diz que a ponte não vai parar.

 

ATACANDO NAS RUAS

A moeda valiosa agora, para os pequenos criminosos, são os celulares. Eles atacam a qualquer hora, em qualquer lugar. Em plena luz do dia. Nos bairros e no centro. Armados, podem matar (porque sabe que matar nos os colocará na cadeia, caso não sejam presos em flagrante), atiram à queima roupa, se a vítima ameaçar alguma reação. Atacam principalmente mulheres, levando os celulares que depois vão parar nos presídios, para que lá de dentro seus comparsas organizem o crime aqui fora. Há dias em que esse tipo de ocorrência passa de uma dezena. Isso sem contar outras tantas que sequer são comunicadas, porque as vítimas sabem que nunca mais recuperarão seu bem. Muitos dos bandidos que roubam a mão armada são menores, inimputáveis, mesmo que cometam os mais brutais crimes. Presos – e o são raramente, mas são – horas depois já estão nas ruas de novo, gozando com a cara da polícia. E, é claro, cometendo os mesmos crimes. Lamentável.

 

O ROUBO COMO META

Essa gente não aprende mesmo. Embora assistam todos os dias a prisão de corruptos e ladrões do dinheiro público, eles continuam tentando roubar, roubar e roubar. Nessa semana, o escândalo chegou na pequena Alto Paraíso. Lá, funcionários da Prefeitura abasteciam seus carros particulares, de graça, colocando a despesa na conta do pobre pagador de impostos. Usavam placas de viaturas oficiais do município, para cobrir a roubalheira. Uma denúncia anônima levou a polícia e pegar alguns dos envolvidos em flagrante. Parece algo pequeno, mas não é. Torna-se um simbolismo, porque deixa claro que em qualquer lugar desse país, em qualquer comunidade, não importa seu tamanho,  há gente canalha, tentando levar vantagem e roubar o que é de toda a sociedade. Cadeia neles!

 

PERGUNTINHA

De onde será que sairiam os 5 milhões de reais que um homem que se diz pobre e simples,  como Antony Garotinho, teria oferecido para subornar um magistrado no Rio, caso não fosse para a cadeia?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 15

Sérgio Pires 19/11/2016

A ORDEM FOI DADA: EM 2017, A CAPITAL GANHARÁ SUA RODOVIÁRIA

A ORDEM FOI DADA: EM 2017, A CAPITAL GANHARÁ SUA RODOVIÁRIA

Os obstáculos serão imensos. Primeiro, localizar uma área e pagar por ela um preço justo. Depois, conseguir autorizações de órgãos ambientais. Mais ainda: buscar certidões para um plano de impacto de trânsito. Afora isso, superar todos os obstáculos que o Tribunal de Contas do Estado  tem colocado, quando fiscaliza obras em Rondônia. Tem que contar também com o apoio irrestrito do governo do futuro prefeito Hildon Chaves. Se tudo isso der certo, no ano que vem começa a construção da nova rodoviária de Porto Velho. O local, é claro, está sendo mantido no mais absoluto sigilo, porque senão os preços de áreas disponíveis onde ela será construída e em seu entorno dispararão. Todo o mundo quer a nova rodoviária, mas ninguém quer abrir mão de nada. Pelo contrário. Querem é faturar em cima. Os interesses da coletividade que vão pros quintos dos infernos, no raciocínio dessa gente que não vive para a sociedade, mas apenas se aproveita dela. Enfim, o secretário da Fazenda do Estado, Vagner Garcia de Freitas, já recebeu ordem direta do governador Confúcio Moura para destinar, no orçamento do ano que vem, os recursos para construção da nova rodoviária da Capital. A obra, ficará sob a responsabilidade do DER e ainda não há mais detalhes sobre ela.

O 2017 que chega daqui a pouco, terá, contudo, menos investimentos em obras do que o Estado teve nesse ano. A queda de arrecadação é uma realidade e o governo tem conseguido, a duras penas, manter seus pagamentos em dia, com relação ao funcionalismo e aos fornecedores. O que está definido são recursos para o término de ao menos duas obras que se arrastam há muito tempo. A mais antiga delas, o Anel Rodoviário de Ji-Paraná, que está há duas décadas na fila de espera para ser concluído, fica pronto em 2017 e todos os recursos necessários já existem. O mesmo ocorre com o Espaço Alternativo em Porto Velho. Pontes e manutenção de estradas estão no orçamento, mas muito pouco mais que isso. O ano que vem, último do governo Confúcio Moura,  continuará sendo de cintos apertados.

 

GARÇON E AS OBRAS

Por falar em obras, está sendo importante a ação do deputado federal Lindomar Garçon, hoje no PRB. Escolhido como presidente da Subcomissão da Câmara que analisa e tenta resolver os gargalos de obras paralisadas temporária ou definitivamente no país, ele tem buscando priorizar as de Rondônia e principalmente na Capital, Porto Velho. Garçon lembrou, por exemplo, o andamento das obras dos viadutos e o reinício da implantação do sistema de água potável como resultados também dessas ações da subcomissão que ele preside. O próximo passo, segundo o parlamentar, será acelerar o passo para que se consiga a liberação da sobras do Hospital de Urgência e Emergência, o Heuro, atoladas em problemas. Uma nova concorrência terá que ser feita, o que atrasou imensamente o projeto inicial. O sonho do governador Confúcio Moura era entregar a obra ainda em seu mandato. Não conseguirá.

RURAL SHOW EM MAIO

Em Ji-Paraná, sete meses antes do evento, já há um grande trabalho de preparação de mais uma edição da Rondônia Rural Show, a grande feira do agronegócio rondoniense. Mesmo com toda a crise nacional, a expectativa para a realização do evento, em maio do ano que vem, é de atrair dezenas de expositores e milhares de visitantes, com negócios que devem superar os 600 milhões de reais. Na última semana, houve nova reunião entre o prefeito Jesualdo Pires; o secretário da Agricultura, Evandro Padovani e José Paulo, outro  representante da Seagri, além dos prefeitos de Urupá, Ministro Andreazza e a Prefeita de São Francisco do Guaporé. Entre os assuntos, a apresentação da nova e gigantesca área onde a feira será realizada em 2017.  O evento, iniciado há poucos anos, se transformou no mais importante entre todos, de valorização do crescente agronegócio rondoniense, já tendo contornos de uma grande feira internacional.

 

PRESTÍIO EM ALTA

A segunda visita do ministro dos Transportes a Porto  Velho, em duas semanas, deixa claro o prestígio de membros da bancada  federal, que o trouxeram para ver de perto as obras da ponte da Ponta do Abunã, ligando Rondônia ao Acre. Dois senadores – Valdir Raupp e Ivo Cassol – e o deputado federal Luiz Cláudio, amigo e companheiro de partido do ministro, estiveram na solenidade, dentre outras autoridades. O trio está entre as lideranças rondonienses com prestigio em alta junto ao governo federal. Quem também acompanhou o evento também foi o prefeito eleito Hildon Chaves, que pôde conversar novamente com Maurício Quintella. No encontro da divisa dos dois Estados, ficou ainda registrada a união das bancadas de Rondônia e Acre na batalha para que não faltem recursos para a importante obra. O ministro diz que a ponte não vai parar.

 

ATACANDO NAS RUAS

A moeda valiosa agora, para os pequenos criminosos, são os celulares. Eles atacam a qualquer hora, em qualquer lugar. Em plena luz do dia. Nos bairros e no centro. Armados, podem matar (porque sabe que matar nos os colocará na cadeia, caso não sejam presos em flagrante), atiram à queima roupa, se a vítima ameaçar alguma reação. Atacam principalmente mulheres, levando os celulares que depois vão parar nos presídios, para que lá de dentro seus comparsas organizem o crime aqui fora. Há dias em que esse tipo de ocorrência passa de uma dezena. Isso sem contar outras tantas que sequer são comunicadas, porque as vítimas sabem que nunca mais recuperarão seu bem. Muitos dos bandidos que roubam a mão armada são menores, inimputáveis, mesmo que cometam os mais brutais crimes. Presos – e o são raramente, mas são – horas depois já estão nas ruas de novo, gozando com a cara da polícia. E, é claro, cometendo os mesmos crimes. Lamentável.

 

O ROUBO COMO META

Essa gente não aprende mesmo. Embora assistam todos os dias a prisão de corruptos e ladrões do dinheiro público, eles continuam tentando roubar, roubar e roubar. Nessa semana, o escândalo chegou na pequena Alto Paraíso. Lá, funcionários da Prefeitura abasteciam seus carros particulares, de graça, colocando a despesa na conta do pobre pagador de impostos. Usavam placas de viaturas oficiais do município, para cobrir a roubalheira. Uma denúncia anônima levou a polícia e pegar alguns dos envolvidos em flagrante. Parece algo pequeno, mas não é. Torna-se um simbolismo, porque deixa claro que em qualquer lugar desse país, em qualquer comunidade, não importa seu tamanho,  há gente canalha, tentando levar vantagem e roubar o que é de toda a sociedade. Cadeia neles!

PERGUNTINHA

De onde será que sairiam os 5 milhões de reais que um homem que se diz pobre e simples,  como Antony Garotinho, teria oferecido para subornar um magistrado no Rio, caso não fosse para a cadeia?

Banner de Divulgação 16

Sérgio Pires 18/11/2016

MIREM-SE NO EXEMPLO DE QUEM ESTÁ ATRÁS DAS GRADES!

Alô, ladrões do dinheiro público! Quando estiverem metendo a mão na grana, gastando com joias e obras de artes, andando de jatinho, imaginem a cena, real, que aconteceu com o ex governador do Rio, Sérgio Cabral. Acusado de fazer festas em Paris com dinheiro roubado; de usar o helicóptero oficial para transportar seu cãozinho, entre outros absurdos, ele chegou ao Complexo de Bangu algemado. Poucas horas depois (e essa deve ser a pior das humilhações para um político que chegou a ser lembrado para disputar a Presidência), teve seus cabelos  quase raspados. Como todos os presidiários comuns. Cabral certamente não vai pagar por todos os seus crimes, como não o pagam a maioria dos ladravazes. Mesmo que seja condenado, depois de um longo processo, com recursos sem fim e a condenação final pode levar décadas, por nossas leis de proteção aos criminosos, ele já está pagando pelo que fez. Lá foi o ex poderoso, para ser fotografado de frente e de perfil. As fotos dele quase sem cabelos não haviam sido divulgadas. Mesmo acusado de desvios de mais de 200 milhões de reais, num Estado que ele ruiu, segundo o juiz Sérgio Moro, com seus cabelos  raspados, vestindo uma calça jeans simples e uma camiseta branca, como todos os demais detentos, Cabral ainda não foi mostrado. Mas suas fotos quando da prisão, como um meliante comum, foram amplamente divulgadas na mídia.

Portanto, bando de ladrões, cuidem-se! Lentamente ainda, esse país está começando a mudar e expor quem o afana. Primeiro, foi Antony Garotinho, outro da mesma estirpe, por compra de votos. Agora Sérgio Cabral. Foram o ex poderoso José Dirceu e seu grupo de assaltantes dos cofres públicos. Foram empreiteiros e banqueiros. Irão ainda muitos outros, bem mais poderosos. Quando vocês, assaltantes dos cofres públicos, forem praticar seus crimes, lembrem-se da cena: você, rico e poderoso, com a cabeça raspada e vestimenta de presidiário. Pode ser que, imaginando isso, ao menos tema continuar nos roubando!

 

 

 

 

POBRE CONTRIBUINTE!

Já está em andamento a tradicional operação caça multas de final de ano, realizada pelo Detran, em parceria com a polícia de trânsito. Sob alegação de que nesse período de final de ano os acidentes aumentam, o consumo de bebidas também, assim como as loucuras de muitos motoristas, a operação é realizada sempre no período pré natalino. Tem todos esses requisitos anunciados pelas autoridades, mesmo, mas o principal deles é encher os cofres públicos de multas e mais multas. Tanto que a operação não fala em orientar nem ajudar os motoristas, mas apenas fiscalizar e aplicar as agora pesadíssimas infrações que o Código Nacional de Trânsito prevê. É o mesmo de sempre. O cidadão é apenas um número de contribuinte. O resto é o resto. Lamentável!

 

A PONTE DE JARU

Ontem teve festa na região de Jaru. A ponte de concreto construída pelo governo do Estado, sobre o rio Jaru, teve o acesso liberado para o tráfego de veículos, inaugurada oficialmente, com a presença do governador Confúcio Moura; do diretor geral do DER, Ezequiel Neiva e do deputado federal Lúcio Mosquini, um dos que mais lutou pela obra, entre várias outras autoridades. A ponte facilita a ligação dos moradores de várias cidades: Jaru, Machadinho do Oeste, Vale do Anari, Theobroma e Ouro Preto. Tem mais de 120 metros de extensão e um custo superior a 2 milhões de reais. É uma obra esperada há muitos anos, principalmente pela população do distrito de Tarilândia, o maior distrito da cidade, que, aliás, já deveria ter sido transformado em município há muitos anos. Enfim, é mais uma obra importante para a coletividade rondoniense.

 

AOS POBRES, A LEI!

Quando é para os pobres, tudo é difícil. O caso da  Escola Municipal da Vila Princesa, que abriga 165 crianças, da Primeira à Quinta séries, é mais um triste exemplo disso. Usando energia elétrica através de um “gato”, a escola municipal está sem energia há vários dias. Deve ficar muito tempo ainda, impedindo as crianças de estudar. “Gatos” quando descobertos têm que ser mesmo eliminados, mas não poderia, a estatal Eletrobras Rondônia, ter usado de bom senso e negociado com a Prefeitura, para não deixar os filhos dos pobres, que já vivem no meio do Lixão da Vila Princesa, sem as suas aulas? O problema é esse: quanto se trata da pobreza, que caia sobre ela toda a força da lei. Mas já em outras circunstâncias, sempre se dá um jeitinho, abre-se o diálogo, dá-se prazo. Mas filho de pobre não tem quem o defenda. A não ser, é claro, em tempos de campanha eleitoral. Quando ela passa, tudo volta ao que era antes...

 

SUJEITO COMPETENTE!

Uma boa notícia, enfim! O competente Carlos Canosa foi indicado pelo senador Ivo Cassol e teve seu nome aceito pelo presidente Michel Temer, para comandar o Sipam em Rondônia. O órgão estava há mais de uma década sob o comando de um petista, José Neumar. Nessa semana, saiu a nomeação do novo responsável pelo órgão no Estado. Canosa estará em Brasília, no início dessa próxima semana, para conversar sobre o assunto, tomar pé de informações sobre a missão que terá que levar avante e já buscar também mais apoio para as funções importantes que o Sipam executa. O Sistema de Proteção da Amazônia é um órgão de grande valia para as questões da segurança da região, mas também para o meio ambiente. Por onde passou, Canosa cumpriu suas missões com grande eficiência. Certamente o fará novamente, à frente de um órgão tão importante para Rondônia e toda a Amazônia.

 

TRÊS NOMES

Dois grupos estão se preparando para a disputa da Câmara Municipal de Porto Velho. Um grupo tem como nome principal o da recém eleita vereadora Ada Boabaid, uma das caras novas do legislativo da Capital. No outro, que a princípio teria agregado mais apoios, há duas pré candidaturas postas. Uma, a do jovem Maurício Carvalho, irmão da deputada federal Mariana Carvalho, eleito pelo PSDB e, claro, aliado ao prefeito eleito Hildon Chaves. O outro, também aliado de Hildon, que quer o comando da Casa, é o vereador Edwilson Negreiros, um dos poucos reeleitos. O eleito com maior votação, Aleks Palitot, ao menos por enquanto não entrou na briga e nem se posicionou sobre qual dos nomes apoiará. Os dois grupos estão correndo atrás dos votos. Em breve, saberemos qual deles conseguirá comandar a nova Mesa Diretora.

 

PERGUNTINHA

Não seria o caso de alguns ladravazes do dinheiro público irem raspando a cabeça, para não precisarem passar por esse vexame, quando a caneta do juiz Sérgio Moro os alcançar?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 17

Sérgio Pires 17/11/2016

PARA QUE SERVE UM POSTO DE SAÚDE, SE NÃO ATENDE A NINGUÉM?

No Japão, um buraco de 15 metros no asfalto foi coberto em uma semana. Só após atender as necessidades dos moradores é que as autoridades se preocuparam com a burocracia. Lá, no terrível terremoto, seguido de um tsunami devastador, uma rodovia destruída foi reconstruída em poucas semanas. Lá é lá, não é o Brasil, onde qualquer um que se ache autoridade tem poder de interromper uma obra, não importa o quanto ela seja vital para a população. São milhares de exemplos. Mas há um, em Porto Velho mesmo, que deixa a gente sem saber se as autoridades que elegemos (e as que não elegemos, mas que se acham tão ou mais importantes do que os que chegaram ao poder pelo voto), perderam realmente o senso de humanidade e respeito, principalmente pelos mais necessitados. Um posto de saúde, com uma boa estrutura, foi construído no bairro Lagoinha e concluído em 2013. Vários meses depois, mesmo com tudo pronto (até com bons e novos equipamentos), a população, que não suportava mais o abuso, com um posto de saúde pronto e equipado, mas que nunca atendeu ninguém, explodiu de raiva e destruiu boa parte do prédio e do que tinha dentro dele. Claro que foi um erro coletivo, mas a reação foi humana, vinda de quem não suportava mais o desleixo, a burocracia infernal, que impediam que uma obra vital, feita com dinheiro dos seus impostos, continuasse lá, como um elefante branco, enquanto os doentes ficavam abandonados.

Três anos depois, reconstruído, lá está o mesmo posto, pronto, mas novamente com suas portas trancadas. O mato tomando conta. E os doentes da região tendo que percorrer outros bairros, à procura de atendimento. Pois o Posto de Saúde do Lagoinha, reconstruído ao custo de mais de 1 milhão de reais, não abre porque não tem funcionários. É uma falta de planejamento, de respeito, de vergonha na cara. São essas coisas que enfurecem o contribuinte. É esse mal que destrói a credibilidade na classe política. Desrespeito puro. E o povo, doente, morrendo sem atendimento. Lamentável!

 

 

O MP PÔS SEU DEDO!

Finalmente, uma ação prática em relação ao garimpo ilegal de ouro no rio Madeira. Tanto o Ministério Público Federal quanto o Estadual “sugeriram” (ou seja, na prática, deram uma ordem!), de que dragas e balsas apreendidas nas ações das polícias, sejam destruídas e não fiquem sob responsabilidade ou guarda dos seus proprietários. Antes, nas operações, os donos ficavam como fieis depositários do bem apreendido. Ou seja, fazia-se de conta de que havia algum tipo de perda para quem burlava a legislação e todos saíam contentes. O MP entrou de sola no assunto. Agora, quando forem pegos garimpando no rio Madeira, os dragueiros e balseiros perderão seus bens, que poderão ser destruídos ou utilizados para fins sociais. A fiscalização, embora pequena e insuficiente, ao menos agora tem uma determinação para que aja de forma diferente, fazendo com que a lei seja cumprida.

 

LUAN DA TV

Mais uma cara nova da política rondoniense começa a aparecer na mídia. O jovem Luan da TV, de apenas 24 anos, filho do deputado estadual Aélcio da TV (o parlamentar mais votado da Capital), conversa com Sérgio Pires, no programa Direto ao Ponto deste sábado, a partir das 10h20 da manhã (Record News, Canal 58 e site Gente de Opinião e SICTV, entre outros), falando dos seus planos, ideias e projetos. Luan já avisou, por exemplo, que vai abrir mão de todas as verbas indenizatórias, o que representará uma economia aos cofres públicos de mais de 300 mil reais por ano. Seu mandato de quatro anos teria, por esse cálculo, um custo a menos de 1 milhão e 200 mil reais. Se a ideia do jovem político fosse compartilhada por todos os seus pares, em quatro anos, a Câmara da Capital economizaria nada menos do que 25 milhões de reais. É ou não uma visão nova em relação à gastança absurda do dinheiro público?

 

COMPRADORES DE VOTOS

Dois governadores do Rio presos. Sérgio Cabral, por corrupção e  Antony Garotinho, por compra de votos. Esse sairá logo, é claro, mas ao menos passou o vexame de ser levado pela Polícia Federal, acusado de participar um esquema de compra de votos na região de Goytacazes, nas eleições estaduais de 2014. As eleições no Brasil ainda são machadas por essa prática hedionda, embora poucas vezes alguém é pego com a mão na massa e, mais que isso, quando pego, só em alguns casos tem a punição que merece. Já houve governador que perdeu o mandato por ter oferecido uma só cesta básica, o que foi uma exceção, até porque milhões de reais usados na compra ilegal de votos passam ser serem flagrados pelas autoridades. Em Porto Velho e em Rondônia, na última eleição municipal, o dinheiro sujo para compra de votos correu solto, mas não há, ao menos até agora, sequer alguém denunciado. Tudo é feito tão às escondidas, que fica difícil provar. Por isso, quando alguém é pego, deveria receber punição exemplar. Mas, é sempre bom lembrar, aqui é o Brasil....

 

O RIO EM RUÍNAS...

Já sobre a prisão de Sérgio Cabral, vale a pena reproduzir a brilhante afirmação do juiz Sérgio Moro, falando sobre os motivos de mandar mais esse ladrão para a cadeia. Vejam só: “"A necessidade da prisão faz-se ainda mais presente, diante da notória situação de ruína das contas públicas do Governo do Rio de Janeiro. Constituiria afronta permitir que os investigados persistissem fruindo em liberdade do produto milionário de seus crimes, inclusive com aquisição, mediante condutas de ocultação e dissimulação, de novo patrimônio, parte em bens de luxo. Enquanto isso, por conta da gestão governamental aparentemente comprometida por corrupção e inépcia, impõe-se à população daquele estado tamanhos sacrifícios, com aumento de tributos, corte de salários e de investimentos públicos e sociais. Uma versão criminosa de governantes ricos e governados pobres", disse o juiz.

OU MUDAMOS OU MORREMOS...

O que fazer com dois canalhas covardes, que invadem um local de trabalho onde um trabalhador lutava para sobreviver e o matam a sangue frio? Merece o que, gente desse tipo? A morte do cabeleireiro J Albuquerque, no bairro Tancredo Neves, é desses episódios em que a gente desacredita mesmo que haja esperança de que voltaremos, um dia, a viver em paz, dentro de nossas casas e do nosso local de trabalho. Os dois assaltantes chegaram, ameaçaram, atacaram e feriram gravemente o pobre trabalhador, uma pessoa cheia de amigos, que ajudava a quem pudesse e sempre que pudesse. Mesmo socorrido, a vítima morreu horas depois no hospital. Os dois bandidos, menores – e isso é que deixa todas as pessoas de bem desesperançadas – quando pegos, serão tratados como vítimas e não como cruéis assassinos. Em breve, estarão soltos, para matar de novo. Não dá mais para conviver com leis que beneficiam o crime. Sem isso, não haverá mais segurança para nenhum brasileiro decente.

 

PERGUNTINHA

Qual o político famoso  desse país que vai parar atrás das grades nesses próximos dias, depois de dois ex governadores cariocas serem trancafiados como criminosos?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 18

Sérgio Pires 16/11/2016

É BOM SE PREPARAR, DR. HILDON! AGORA É QUE A COISA VAI PEGAR...

Prepare-se, dr. Hildon! Inicia-se uma nova caminhada em sua vida, que poderá consagrá-lo e elevá-lo à condição de uma grande liderança ou, no oposto, repetir a sina dos últimos que comandaram a Prefeitura de Porto Velho, num prédio que se transformou em esquife político para seus últimos Prefeitos ocupantes. Ao assumir, o senhor poderá conseguirá avaliar, agora sem a emoção e os sonhos de uma campanha recheada de promessas, que estará a frente de uma Capital de Estado, com mais de meio milhão de habitantes, que, ao contrário do que seria o comum, andou para trás, ao invés de ir para a frente. Quando andar como Prefeito – e não mais como candidato – pelos bairros da sua cidade; quando a ver as ruas esburacadas; quando sentir na pele a poeira do calor e o barro do inverno; quando ver que faltam remédios nos postos; quando souber que muitas mães temem ir à Maternidade, pelo mau atendimento de alguns poucos médicos; quando olhar para obras que nunca chegam ao fim; quando ver o esgoto a céu aberto e sentir o fedor, o senhor terá a realidade ante seus olhos. Acabou a campanha, que é um festival de promessas e boas intenções e começou a vida real, que é um chute, com toda a força, nas partes baixas. Mas as más notícias não param por aí. Tem outro fator que precisa ser considerado e que explica o porquê muitas coisas não acontecem nessa Porto Velho centenária.

A verdade é que a torcida para que seu governo não dê certo é muito grande. Vem de forças que torcem pelo pior, para poderem se manter no entorno do poder. Não importa se um eventual fracasso piore a cidade e a vida das pessoas. Tais forças querem é se dar bem, não importa quem se dê mal, mesmo que seja o povo. Portanto, dr. Hildon, comece com o espírito de quem sabe o que e quem vai enfrentar. E tenha o povão sempre do seu lado. Porque se depender de forças políticas tradicionais, o seu futuro como Prefeito será tão funesto como o foram as últimas passagens dos seus últimos antecessores.

 

OS SUPERPODEROSOS

Tem coisas que nós, leigos, não compreendemos mesmo! Os superpoderes dados aos conselheiros dos Tribunais de Contas, por exemplo, é uma dessas coisas inacreditáveis que existem nesse país, onde cada autoridade quer mandar mais que a outra e, pior, sob a proteção de leis, muitas delas esdrúxulas e frontalmente contrárias aos interesses da população. Há quem use tais superpoderes (não há kryptonita que acabe com eles) para suspender obras, interromper processos licitatórios e impor decisões em nome de uma pretensa defesa do erário público. Na maioria dos casos é necessária mesmo a intervenção do tribunal, deve-se destacar. Mas há  também decisões surpreendentes e incompreensíveis. O caso mais típico em Porto Velho foi a suspensão das obras da implantação do sistema de água, abortada pelo TCU  sob suspeita de superfaturamento e que, anos depois, ficou constatado que nada tinha acontecido de errado. Ou no Espaço Alternativo, atrasado por longo ano e meio, por decisão do TCE/RO.

 

A DEZ MINUTOS...

Nessa quarta, ocorreu mais uma dessas medidas que, os pobres coitados que não têm acesso a todas as informações, ficamos sem saber o que realmente aconteceu. Depois de longo tempo do anúncio de uma concorrência para contratação de empresas para o transporte coletivo na Capital, amplamente divulgada e que seria realizada nesse 16 de novembro, faltando dez minutos para o início do certame, ele foi suspenso por decisão do conselheiro Wilber Coimbra, do TCE. A alegação foi uma série de irregularidades no edital. O estranho é que a  medida só foi anunciada alguns minutos antes do início da disputa, quando eventuais erros do edital, se realmente os houver, não tinham, é claro, como serem corrigidos. Caso a ordem do TCE fosse descumprida, não a Prefeitura, mas o secretário da Semtran teria que pagar uma multa de 100 mil reais por dia. Não é muito superpoder para uma só autoridade? Será então que os conselheiros dos tribunais de contas vieram do Planeta Krypton, para salvar todos nós, pobres humanos, da roubalheira e da desonestidade? É um caso a se pensar...

 

A VIDA SEM VALOR

A morte do menino Josué, de três anos, com uma doença raríssima e que precisava de tratamento fora do Estado, deixou a comunidade rondoniense de luto. Sua chance de viver empacou, também, na brutal burocracia, infernal e desumana, que domina o serviço público brasileiro. São tantos obstáculos, tantas exigências, tantos documentos que, ao final, a vida, mesmo de uma criança, se torna apenas um mero detalhe. Quando o responsável toma uma atitude para salvar alguém (como o fez o então secretário de saúde do Estado, Miguel Sena, que mandou comprar medicamentos sem cumprir todas as exigências legais, para não permitir que doentes ficassem sem eles), acaba sendo condenado pela Justiça, porque as leis estão acima da vida e da morte. Mas há outra verdade também: se o menino fosse filho de algum governante, de algum deputado, de algum juiz ou membro do Ministério Público, ele já teria sido transferido há muito tempo e estaria salvo. Mas, como era pobre, tornou-se, apenas, mais um número, na tremenda injustiça que esse país comete contra seu povo.

 

MOSQUINI COMEMORA

O deputado federal Lúcio Mosquini, eleito pela região de Jaru, sua cidade, anda que é só sorrisos, nos últimos dias. O motivo? A realização de um projeto que ele prometeu ainda quando era diretor geral do DER e que nesse sábado, dia 19, se tornará realidade. Mosquini está comemorando a inauguração da ponte de concreto sobre o rio Jaru, que liga Theobroma ao distrito de Bom Jesus. Com uma extensão de 121 metros, ao custo de 2 milhões e 600 mil reais, com recursos federais e estaduais, a ponte que será entregue pelo governador Confúcio Moura e demais autoridades do Estado, representa uma grande conquista para milhares de pessoas que vivem nos dois importantes distritos de Jaru. E ainda atenderá os municípios de Theobroma, Vale do Anari, Jaru e até Machadinho D' Oeste.  Mosquini, que tem realizado um trabalho importante para seu Estado, mas principalmente para a região que o elegeu, era só alegria nessa semana, distribuindo convites nas redes sociais e por sua assessoria, para que a comunidade participe e prestigie a inauguração.

 

SEM CADEIRA

O recém eleito vice-prefeito de Porto Velho, Edgar do Boi, teve uma derrota importante nessa semana, na Assembleia Legislativa. Presidente regional do PSDC, ele viu perdida a única cadeira de seu partido, no parlamento estadual. Depois de uma série de rusgas, que acabou num confronto político, o deputado Ezequiel Júnior, eleito pela sigla, conseguiu, na Justiça, autorização para deixar o partido, sem perder seu mandato. Ezequiel alegou que estava sem espaço no partido e que suas atividades estavam sendo prejudicadas. Culpou diretamente o presidente Edgar do Boi. O TRE acatou o pedido e o jovem parlamentar foi liberado para prosseguir seu mandato, sem o PSDC. Ele ainda não anunciou para que partido irá. O PSDC já perdera, no ano passado, outra liderança importante, a então deputada Glaucione Rodrigues, hoje eleita prefeita de Cacoal.

 

PERGUNTINHA

Alguém aí ainda acredita que os donos de postos de combustível vão acabar com o cartel da gasolina e aplicar a diminuição no preço final do produto, conforme determinou o governo federal?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Banner de Divulgação 19

Sérgio Pires 16/11/2016

É BOM SE PREPARAR, DR. HILDON! AGORA A COISA VAI PEGAR...

Prepare-se, dr. Hildon! Inicia-se uma nova caminhada em sua vida, que poderá consagrá-lo e elevá-lo à condição de uma grande liderança ou, no oposto, repetir a sina dos últimos que comandaram a Prefeitura de Porto Velho, num prédio que se transformou em esquife político para seus últimos Prefeitos ocupantes. Ao assumir, o senhor poderá conseguirá avaliar, agora sem a emoção e os sonhos de uma campanha recheada de promessas, que estará a frente de uma Capital de Estado, com mais de meio milhão de habitantes, que, ao contrário do que seria o comum, andou para trás, ao invés de ir para a frente. Quando andar como Prefeito – e não mais como candidato – pelos bairros da sua cidade; quando a ver as ruas esburacadas; quando sentir na pele a poeira do calor e o barro do inverno; quando ver que faltam remédios nos postos; quando souber que muitas mães temem ir à Maternidade, pelo mau atendimento de alguns poucos médicos; quando olhar para obras que nunca chegam ao fim; quando ver o esgoto a céu aberto e sentir o fedor, o senhor terá a realidade ante seus olhos. Acabou a campanha, que é um festival de promessas e boas intenções e começou a vida real, que é um chute, com toda a força, nas partes baixas. Mas as más notícias não param por aí. Tem outro fator que precisa ser considerado e que explica o porquê muitas coisas não acontecem nessa Porto Velho centenária.

A verdade é que a torcida para que seu governo não dê certo é muito grande. Vem de forças que torcem pelo pior, para poderem se manter no entorno do poder. Não importa se um eventual fracasso piore a cidade e a vida das pessoas. Tais forças querem é se dar bem, não importa quem se dê mal, mesmo que seja o povo. Portanto, dr. Hildon, comece com o espírito de quem sabe o que e quem vai enfrentar. E tenha o povão sempre do seu lado. Porque se depender de forças políticas tradicionais, o seu futuro como Prefeito será tão funesto como o foram as últimas passagens dos seus últimos antecessores.

 

 

 

OS SUPERPODEROSOS

Tem coisas que nós, leigos, não compreendemos mesmo! Os superpoderes dados aos conselheiros dos Tribunais de Contas, por exemplo, é uma dessas coisas inacreditáveis que existem nesse país, onde cada autoridade quer mandar mais que a outra e, pior, sob a proteção de leis, muitas delas esdrúxulas e frontalmente contrárias aos interesses da população. Há quem use tais superpoderes (não há kryptonita que acabe com eles) para suspender obras, interromper processos licitatórios e impor decisões em nome de uma pretensa defesa do erário público. Na maioria dos casos é necessária mesmo a intervenção do tribunal, deve-se destacar. Mas há  também decisões surpreendentes e incompreensíveis. O caso mais típico em Porto Velho foi a suspensão das obras da implantação do sistema de água, abortada pelo TCU  sob suspeita de superfaturamento e que, anos depois, ficou constatado que nada tinha acontecido de errado. Ou no Espaço Alternativo, atrasado por longo ano e meio, por decisão do TCE/RO.

 

A DEZ MINUTOS...

Nessa quarta, ocorreu mais uma dessas medidas que, os pobres coitados que não têm acesso a todas as informações, ficamos sem saber o que realmente aconteceu. Depois de longo tempo do anúncio de uma concorrência para contratação de empresas para o transporte coletivo na Capital, amplamente divulgada e que seria realizada nesse 16 de novembro, faltando dez minutos para o início do certame, ele foi suspenso por decisão do conselheiro Wilber Coimbra, do TCE. A alegação foi uma série de irregularidades no edital. O estranho é que a  medida só foi anunciada alguns minutos antes do início da disputa, quando eventuais erros do edital, se realmente os houver, não tinham, é claro, como serem corrigidos. Caso a ordem do TCE fosse descumprida, não a Prefeitura, mas o secretário da Semtran teria que pagar uma multa de 100 mil reais por dia. Não é muito superpoder para uma só autoridade? Será então que os conselheiros dos tribunais de contas vieram do Planeta Krypton, para salvar todos nós, pobres humanos, da roubalheira e da desonestidade? É um caso a se pensar...

 

A VIDA SEM VALOR

A morte do menino Josué, de três anos, com uma doença raríssima e que precisava de tratamento fora do Estado, deixou a comunidade rondoniense de luto. Sua chance de viver empacou, também, na brutal burocracia, infernal e desumana, que domina o serviço público brasileiro. São tantos obstáculos, tantas exigências, tantos documentos que, ao final, a vida, mesmo de uma criança, se torna apenas um mero detalhe. Quando o responsável toma uma atitude para salvar alguém (como o fez o então secretário de saúde do Estado, Miguel Sena, que mandou comprar medicamentos sem cumprir todas as exigências legais, para não permitir que doentes ficassem sem eles), acaba sendo condenado pela Justiça, porque as leis estão acima da vida e da morte. Mas há outra verdade também: se o menino fosse filho de algum governante, de algum deputado, de algum juiz ou membro do Ministério Público, ele já teria sido transferido há muito tempo e estaria salvo. Mas, como era pobre, tornou-se, apenas, mais um número, na tremenda injustiça que esse país comete contra seu povo.

 

MOSQUINI COMEMORA

O deputado federal Lúcio Mosquini, eleito pela região de Jaru, sua cidade, anda que é só sorrisos, nos últimos dias. O motivo? A realização de um projeto que ele prometeu ainda quando era diretor geral do DER e que nesse sábado, dia 19, se tornará realidade. Mosquini está comemorando a inauguração da ponte de concreto sobre o rio Jaru, que liga Theobroma ao distrito de Bom Jesus. Com uma extensão de 121 metros, ao custo de 2 milhões e 600 mil reais, com recursos federais e estaduais, a ponte que será entregue pelo governador Confúcio Moura e demais autoridades do Estado, representa uma grande conquista para milhares de pessoas que vivem nos dois importantes distritos de Jaru. E ainda atenderá os municípios de Theobroma, Vale do Anari, Jaru e até Machadinho D' Oeste.  Mosquini, que tem realizado um trabalho importante para seu Estado, mas principalmente para a região que o elegeu, era só alegria nessa semana, distribuindo convites nas redes sociais e por sua assessoria, para que a comunidade participe e prestigie a inauguração.

 

SEM CADEIRA

O recém eleito vice-prefeito de Porto Velho, Edgar do Boi, teve uma derrota importante nessa semana, na Assembleia Legislativa. Presidente regional do PSDC, ele viu perdida a única cadeira de seu partido, no parlamento estadual. Depois de uma série de rusgas, que acabou num confronto político, o deputado Ezequiel Júnior, eleito pela sigla, conseguiu, na Justiça, autorização para deixar o partido, sem perder seu mandato. Ezequiel alegou que estava sem espaço no partido e que suas atividades estavam sendo prejudicadas. Culpou diretamente o presidente Edgar do Boi. O TRE acatou o pedido e o jovem parlamentar foi liberado para prosseguir seu mandato, sem o PSDC. Ele ainda não anunciou para que partido irá. O PSDC já perdera, no ano passado, outra liderança importante, a então deputada Glaucione Rodrigues, hoje eleita prefeita de Cacoal.

 

PERGUNTINHA

Alguém aí ainda acredita que os donos de postos de combustível vão acabar com o cartel da gasolina e aplicar a diminuição no preço final do produto, conforme determinou o governo federal?

Banner de Divulgação 20

Banners Direita

Divulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  ParceirosDivulgação de  Parceiros